domingo, dezembro 20, 2015

NATAL UP-TO-DATE




Em vez da consoada há um baile de máscaras
Na filial do Banco erigiu-se um Presépio
Todos estes pastores são jovens tecnocratas
que usarão dominó já na próxima década

Chega o rei do petróleo a fingir de Rei Mago
Chega o rei do barulho e conserva-se mudo
enquanto se não sabe ao certo o resultado
dos que vêm sondar a reacção do público

Nas palhas do curral ocultam microfones
O lajedo em redor é de pedras da lua
Rainhas de beleza hão-de vir de helicóptero
e é provável até que se apresentem nuas

Eis que surge no céu a estrela prometida
Mas é para apontar mais um supermercado
onde se vende pão já transformado em cinza
para que o ritual seja muito mais rápido

Assim a noite passa. E passa tão depressa
que a meia-noite em vós nem se demora um pouco
Só Jesus no entanto é que não comparece
Só Jesus afinal não quer nada convosco

David Mourão-Ferreira

7 comentários:

Graça Pires disse...

Como não gostar deste belíssimo do David? Gostei de o encontrar aqui.
Obrigada, minha querida pelas palavras carinhosas deixadas no meu "Ortografia".
Desejo-te um Natal cheio de conforto e um Ano Novo com muita Saúde, Paz e Amor.
Um beijo.

Mar Arável disse...

Tudo pelo melhor

Bj

Teresa Durães disse...

Boas festas!

heretico disse...

Beijo, Otília.

Feliz Natal para ti e aqueles que amas

excelente escolha

Agostinho disse...

Um poema que saiu da pena de um dos grandes autores da literatura. Muito bem escolhido para "retratar" a realidade crua que nos envolve.
Desejo-lhe as maiores felicidades, Otília.
(Martel é um nome que me vem à memória por rimar com um tempo ginga 1964-1974...)

Era uma vez um Girassol disse...

Bom Ano de 2016, com muitos sucessos!
Beijinho da girassol

Antonio Batalha disse...

A Verdade Em Poesia, está a tentar visitar a todos os seus seguidores,
para deixar abraço amigo e agradecer por termos ficado juntos mais um ano,
desejar também que este ano lhe traga muitas alegrias, e grandes vitórias.
Atenciosamente. António.
PS. tive de seguir outra vez porque estava sem foto, ou sem endereço.