sábado, junho 10, 2006

Prece a dois...

Porque há momentos e palavras que têem que ser partilhados. Estes foram deixados num comentário. Partilho-os…


Óleo de Svetlana Valueva

Deixa que regresse, a passos mansos...
Atravesse este roseiral, esquecido dos tempos!
Onde apenas os espinhos, trincados na nossa pele,
Sobrevivem, persistem! Magoam...
E encontra-te depois, e agradece!

Como rosa lenta e suave, o puro milagre do reencontro!
Que perdure na minha pele, o teu cheiro, o teu mel!
O tempo, de uma vida não chega... Quero mais....
Deixa que regresse, e nesta, a que vivemos,
te acaricie, te beije, uma e outra vez, horas sem conta...
Que lhe impeça a velhice... de nós tomar conta!

Deixa sobre ti, pelo menos num só momento,
Abrirem as mãos, soltarem-se amarras...
Nas mãos de ti!
E vive!
Um rasgo de horizonte sem céu – sem tempo..
Puro sentimento...Alquimia, Magia, Ternura.
Que não haja regra, nem limite.

Nas mãos esta perdição de saber que vaguemos,
sem controle na ilusão,
De não saber prender-te, sem por um só momento te ter! Para sempre.
Entre os dedos, entre os meus seios, amarrado... o teu corpo, rosa...
Como cordas...

Mas Deixa que regresse, que me faça alvorada em ti,
Por instantes apenas. Por um segundo que seja.... Mas deixa!
A essa tranquilidade... que pressinto, no fundo dos teus olhos.
O sitio onde encontramos as palavras – são o nosso Mundo!
E a força de as dizer – num código mudo.
Audíveis palavras – só aos ouvidos dos amantes!
Que não fraquejam -, que não hesitam...
Perante o medo, o medo maior que tudo,
De se espelhar nesses olhos teus – tal maré em dia de lua cheia.

A realidade inolvidável, dos contornos visíveis do teu sangue...
Deste espinho sobrevivente – cravado a quente, na pele das nossas vidas.

No roseiral, onde não há rosas. – Apenas Sonhos.
Deixa que regresse, e de nós, do nosso amor, se faça prece!
(Sinfonia a quatro mão) – Um contributo. Rezo agora esta prece...

(Autor:Anónimo)

(... e, a quem fico grata, por este momento...)

41 comentários:

AmigaTeatro disse...

:)

Jinho, Marotita ;)*

Claudinha disse...

Sortuda!!!!! a imagem é fantástica! E nem sei comentar o poema; é bom demais!!!

jinhosssss

;)

AS disse...

Querida M Marota, obrigado por teres partilhado este excelente texto! Lindissimo...

Um abraço...

Manel do Montado disse...

Asseguro-te
Extasiado bebo as palavras
Desse texto anónimo e tão conhecido
Dessa melodia que o envolve
E da imagem com que o pintas
Adivinho o que sentes Cupido
Sem contudo ter certezas
Dessa paleta de mil tintas
Colorida com as belezas
Do que te aflora o sentido

Ensaio meu.

RPM disse...

um poema de Amor...condiz com o Dia de Portugal.....

amor ao nosso Portugal

Abraço

RPM

marcia disse...

Belíssimo!
profundo e delicado.
parabéns por partilhar conosco esta jóia.

Daniela Mann disse...

O post ficou muito lindo!
Beijinhos

A. disse...

(Custa-me falar...dizer palavras que não conduzam a lado nenhum,
que não originem intimidade,que não toquem...) estas viajam,tocam e sonham dentro de qualquer coração que as receba.

Querida menina marota...faz tempo que por aqui vou passando,olhando e vendo...palavras que nunca serão gastas em vão.as suas por
mim.as suas por aqui.

do fundo do coração
só poderei dizer...obrigada por sua passagem por lá.

um grande beijinho.
ana.

lena disse...

doce menina este texto é tão belo que contagiou, obrigada pela partilha,
estive a ler-te,
um cantinho que se gosta de estar, sentar, ler e saborear, levar a alma cheia da melodia que das tuas palavras brotam,
encher o coração de tanta beleza, com as palavras doces que nos presenteias e a tua sempre boa poesia


um beijo meu menina linda com alma de poeta e o meu abraço que vai sempre com muito carinho


lena

madalena pestana disse...

Um blog suave com bon textos boa música...

gostei.

:)

tb disse...

Para ser lido no silêncio de nós...
Obrigada pela aprtilha e pela visita.
Beijos

Jo§e disse...

Obrigado por mais esta partilha.
Um beijo

André Ferreira disse...

O anonimato traz o sabor do mistério e a surpresa consigo. O poema chega-nos assim envolto numa bruma.

Perguntas-me se estou bem! Estou bem obrigado, não tenho posto novos textos nos blogs porque tenho estado de viagem e os teclados e o tempo não ajudam! Agora estou de regresso e tenho textos novos para meses! :)

Beijinhos

batista filho disse...

Mui belo, MM. Aliás, a beleza fez morada nesse teu sítio. Mas não só a beleza: a certeza que a Amizade também mora por cá. Um abraço fraterno, amiga.

JL disse...

Que bonito o comentário que te deixaram. E que bonita forma, a tua, de agradecer. Gostei.

Um beijo e bom domingo

jorgesteves disse...

Belissima sinfonia, sem dúvida!...

amizade,
jorgesteves

António disse...

Querida MM!
Só quero deixar expressa a principal ideia que me atravessou a consciência quando acabei de ler este post.
Ainda há pessoas modestas!

Obrigado pela tua visita.
A história que lá contaste, com mais uns pozinhos de perlimpimpim, dava uma boa novela.

Beijinhos

axadresado disse...

linda historia!
gosto deste cantinho.
cumprimentos.

amita I disse...

Olá MM. Uns belíssimos poema e maneira de agradecimento ao seu autor. Minha querida Amiga, só há uma palavra: Deixa!...
Um bjinho, uma flor e um doce sorriso

Então foste ver-me ao Sapo? Que surpresa, não?! Não consegui fazer a migração. Vou continuar a postar lá também. looool E já vão três... Obrigado pelas tuas visitas. Bjinho

Leonoretta disse...

ola otilia. este ano afastou-me dos meus amigos da blogsfera. tu tens sido um deles. estou quase a voltar á minha casa e ás minhas coisas, aos meus pequenos vicios.

tenho sempre pena de largar os miudos mas outros virão como disse a lena maltez. é verdade.é ingrato mas é assim mesmo.

beijinhos da leonoreta

Jotabê disse...

Obrigado pela visita.
Bonitas palavras as tuas.
Bj

amigona disse...

Que bonito e obrigada por partilhares... boa semana...

Popper disse...

Gostei. Vou voltar. Um abraço.

zmsantos disse...

É sempre um prazer chegar ao teu espaço, e sabes, faço-o sempre em último lugar, como quem termina uma viagem, sabendo que aqui encontrará o devido descanso e conforto. Depois é ficar aqui a preguiçar...

Obrigado Menina por mais este momento de puro prazer!

maresia_mar disse...

Olá,
que sorte a tua, que poema mais maravilhoso, mágico e contagiante... Fizeste bem em o partilhar connosco.. Boa semana e mil beijos

della-porther disse...

Tá tudo encantador..Saudades
Beijos
Della

herético disse...

um poeta muito belo. de um poeta anónimo?! que pena... e que inveja!

Passeando no Parque disse...

quem provoca um comentário destes tem que se lhe tirar o chapéu!
Uma beleza mesmo
Beijo de ótima semana

Jardineira aprendiz disse...

Lindo, como todo este cantinho! Obrigada pela visita, vou voltar aqui concerteza!

Joe Nunes disse...

Há qualquer coisa de comovente aqui; a imagem foi muito bem escolhida para este momento e a musica dá-lhe um toque de alta qualidade.
Nota 5 *****

Cumprimentos do JN

SentadaAoLuar disse...

Venho agradecer a visita ao meu cantinho e aproveitei p espreitar o teu, gostei mt, continua!
Tentarei voltar mais vezes :)

Pamina disse...

Muito bonito. Mais uma revelação. Pena o autor ser anónimo, mas isso não é o mais importante.
Bom início de semana e beijinhos.

Ant disse...

Anda por aí gente a escrever tão bem, felizmente.
Ainda bem que partilhas connosco estas palavras.
Beijo

rouxinol de Bernardim disse...

Sublime! Piramidal! De sonho! Digno de antologia! Tenho pena de não ser eu o autor...

Enfim, MM atingiste o Clímax!!!

OrCa disse...

Interessa, também, que nunca esqueçamos de plantar as roseiras para podermos sonhar com rosas, suas fragrâncias, cores e seus espinhos... Depois, o reencontro far-se-á entre roseiras.

Beijos e até sábado.

mar disse...

E ainda bem que partilhaste, está lindooooooo :)
Bjs

BlueShell disse...

...eu jurei que não ia chorar mais...

mas choro...
Desculpa.
BShell

Joshua disse...

Para que te serviria se eu também dissesse «lindo», «uma beleza» e coisas assim que só se dizem para dizer que se existe?!

Apetece-me dizer-te o contrário: perante esse texto anónimo, fiquei frio como aço mergulhado em hidrogénio líquido.

Há poesia que me mantém cadaverizado e há outra que me ressuscita.

Aguardo ainda, MM, pelo sublime de que te sei capaz. Não sou é capaz nem dos telegramas que te deixam (como quem apenas quer marcar enfática e pomposamente presença) nem de mentir sobre o que sinto.

www.joshuaquim7.blogspot.com

Sophie disse...

Simplesmente magnífico!

Beijos
Sophie

Passe pelo meu blog! Obrigada.

Anónimo disse...

No silêncio da noite ao som melodioso da harpa, apetece voar na beleza desta palavras. Parabéns a quem escreveu e a quem inspirou

Sofia

Analuka disse...

Aportei aqui pesquisando sobre a arte de Svetlana Valueva. Bom descobrir estes lugares onde pulsa a arte, a poesia! Aproveito e deixo meu beijo alado azul e votos de um ano novo pleno de luz, arte, ternura!