quarta-feira, dezembro 28, 2005

Se tu me esqueces...(a todos os apaixonados...)



Quero que saibas
uma coisa.

Tu sabes como é:
se contemplo
a lua de cristal, os ramos rubros
do outono lento da minha janela,
se toco
ao pé do lume
a impalpável cinza
ou o corpo enrugado da lenha,
tudo a ti me conduz,
como se tudo o que existe,
aromas, luz, metais,
fossem pequenos barcos que navegam
em direcção às tuas ilhas que me esperam.

Ora bem,
se a pouco e pouco deixas de amar-me,
deixarei de amar-te a pouco e pouco.

Se de repente me esqueceres,
não me procures,
que já te haverei esquecido.

Se consideras longo e louco
o vento de bandeiras
que percorre a minha vida
e decidires
deixar-me à margem
do coração em que tenho raízes,
pensa
que nesse dia,
nessa hora,
levantarei os braços
e as minhas raízes irão
procurar outra terra.

Mas se em cada dia,
em cada hora,
sentes que a mim estás destinada
com doçura implacável.
Se em cada dia em teus lábios
nasce uma flor que me procura,
ai, meu amor, ai, minha,
todo esse fogo em mim se renova,
em mim nada se apaga nem se esquece,
o meu amor do teu amor se nutre, amada,
e enquanto viveres continuará nos teus braços
sem abandonar os meus.

(Poema de Pablo Neruda in "Os versos do Capitão")

46 comentários:

wind disse...

Só Pablito para escrever assim. Têm uma marca muito pessoal os seus poemas. beijos

Elise disse...

"Se de repente me esqueceres,
não me procures,
que já te haverei esquecido"

Quem ama não esquece!! Querida amiga, espero que tenhas tido um óptimo Natal! Beijos grandes!

indie girl disse...

por este poema ser para mim..sinto me lisonjeada pois neste momento estou apaixonada..bj grande e xpreo k tenhas tido um bom natal

Memorex disse...

Gostei muito deste poema, grande poema sim senhora!
As paixões movem-se, mas o amor nunca esquece ninguem até porque todos os segundos, minutos, horas estaremos a pensar na pessoa amada e com isso continuo apaixonada. Vivendo a cada instante com mais ou menor intensidade, o toque suave até a palavra contagiante e por vezes tenho vontade que a pessoa peque no meu coração nas suas mãos sem ferir a minha sensibilidade.

Bjs e abraços pra ti da Memorex.

P.S-» espero q tiveste um natal aconchegante com os teus :)
Agora aproveito pra te desejar New Year 2006 em grande, que tds os teus desejos se realizem :)

Freddy disse...

A música é excelente...M.Nyman...

Beijitos da Zona Franca

Pecola disse...

E o Amor é mesmo eterno. :)

H. Sousa disse...

Obrigado pela visita que retribuo com gosto. A poesia é necessária. Não quer aderir ao nosso canto aberto? http://cantoaberto.blogspot.com

Pura eu disse...

Los versos del capitain...habitam os meus sonhos, apaixonada ou não.

Tenho um Pablo como filho em homenagem a este grande mestre de todos nós. Gostei deste blog que passei a conhecer depois do Tatarana do Jorge:)

Isabel-F. disse...

belissimo este poema...
ainda não o tinha lido.

Bjs

Toze disse...

Eu não te esqueço :)

Um Feliz 2006 !

Objectivo disse...

Lindo este poema... Parabéns pelo blog. Muita sensibilidade.

maat disse...

muito grata pela visita.
Desejo um ano Novo cheio de Felicidade.

Gosto muito de Neruda.Lindo!


***

paper life disse...

Como sempre bom de poesia e Amor o Neruda.

Bjs

:)

Paola disse...

Que a sua passagem de ano seja repleta de alegrias

beijos

paola

cm disse...

tudo de bom neste ainda 2005 e um feliz 2006...sem esquecimentos

JL disse...

Huuummm, então também é para mim :-)! Obrigado!

Que o primeiro dia seja ,apenas, uma grandiosa amostra de um ano do melhor que te desejo!

Yardbird disse...

Bem, também me toca um cadinho, porque sou um eterno apaixonado, MM :) Adoro o Neruda, como sabes
Beijinho grande, Amiga. Que o teu 2006 seja muito feliz e te traga a felicidade que anseias para ti e os teus. Muita paz, saúde e amor. Do coração :-)

aflores disse...

Eu vou lá esquecer de passar por aqui...era o que faltava. Adorei!! Feliz Ano Novo carregadinho de coisa boas!!

azurara disse...

Que coisa linda, Marota!
E a foto... que espanto...
Não há dúvida que a Menina mantém uma sensibilidade vibrante.
Um bom resto de ano.
Voltarei para o próximo.

Caracolinha disse...

Venho desejar um encaracolado 2006 ... enrroladinho em coisas boas, cheio de alegria e boa disposição, força, amigos, amores, dinheiro, perspectivas, saúde, muita farra e ... dizer-te que foi um enorme prazer contar contigo na casquinha ...

Que um mar de felicidade inunde as vossas vidas no próximo ano !!!!

Beijoquinha muito encaracolada em coisas boas !!!! ;)

Isabel Magalhães disse...

Olá Menina! :)

Venho deixar votos de um 2006 cheio de paz, de amor, de alegria, de ternura, de saúde, e de tudo o mais que possas precisar.

Um abraço solidário.

Leonoretta disse...

otilia, eu sei que vais dizer que nao e para agradecer. e olha, eu sei que agradecer nao é bem a palavra... mas como dizer que gosto muito das palavras que me deixas la no sitio sempre deixadas com tanto carinho.
bem hajas otilia
tudo de bom para ti
beijinhos da leonoreta

Clitie disse...

Lindo! Este livro tem textos maravilhosos, choro quando leio Neruda...

Bjk

OrCa disse...

Neruda, com amor e raiva e sempre tanta ternura explícita... Falta na poesia portuguesa contemporânea esta ternura que não exclui a ardência de alguém consumido com tudo quanto o rodeia.

Talvez por isso, ou por essa consciência, esta tua selecção "bateu-me" com mais força. Boa escolha, pois!

Deixo-te, com um beijo, os votos de um novo ano de venturas... e desejos de que continuemos a encontrar-nos nestas encruzilhadas de poemas.

☆Fanny☆ disse...

Aplausos para Pablo Neruda! POEMA MARAVILHOSO!

«...Se em cada dia em teus lábios
nasce uma flor que me procura,
ai, meu amor, ai, minha,
todo esse fogo em mim se renova...»

Simplesmente lindo!

Parabéns pela escolha! E obrigada por visitares o meu cantinho de murmúrios...

Um abraço de estrelinhas*

Fanny

Manel do Montado disse...

(...) Se em cada dia em teus lábios
nasce uma flor que me procura,
ai, meu amor, ai, minha,
todo esse fogo em mim se renova,(...)
Neruda, que passion, qual testigo de amor e cariño, qual hombre de mujer parido e por mujer de amor erdido, tendido...
Beijo e boa noite

Aromas Do Mar disse...

Adoro Neruda e está tudo dito! :)

Venho deixar-te 2006 beijos e os desejos de um Ano Novo muito feliz.

José António disse...

Belo e magnífico poema de Neruda !

Apenas quem ama apaixonadamente sabe o quão verdadeiro ele é. E quem não ama nele pode apreender a essência do amor e da paixão.

Desejo que 2006 seja o Ano da Transmutação de todos os teus Sonhos em Realidades !!!

FELIZ ANO NOVO !!!

bjs,

Anónimo disse...

Maravilhoso!


No final de ano muitos amigos voltam com mais carinho ... muito mais, que bom!

Desejo que neste novo ano, cada momento seja desfrutado com muitas vibrações positivas, alegrias e que o desejo de paz, saúde, amizade, amor, seja concretizado.

Estes são os meus votos sinceros para ti...Feliz Ano Novo, ok amiga.

Beijokas da Anne

ferrus disse...

Se por acaso...como se fosse assim tão simples, como por acaso fosse fácil...Mas, idependentemente das forças que se entregam na partilha ou na separação do amar, o poema está simplesmente lindo!!! Um beijinho e um bom ano de 2006, menina marota!

Bic Laranja disse...

O 'capitão' sabe amar; e sabe viver além do amor. A música tem muita intensidade; como a Vida que, com e sem amor, deve arder intensamente. Boa vida em 2006 e seguintes.

wind disse...

Volteipara te desejar um óptimo 2006. beijos

Luís Oliveira disse...

Garota

os meus votos de um melhor 2006 em relação a 2005, se puder ser.
Beijos

Passo disse...

:) sempre com uma bela escolha ... feliz 2006

Manel do Montado disse...

Estive para te responder ainda de madrugada ao post que deixaste no Montado, mas o poema que me enviaste foi como se levasse com uma tábua no peito, foi mais surpreendente que alguns “derrotes” de toiro. Não fora a hora tardia e beberia mais uma aguardente velha, homenageando-te assim.
A subtileza do poema e o pranchar da verdade nua e crua arrepiam, fazem-me sentir e recordar, sem lamechices, recordar apenas…e agradecer a Deus por existir.
És uma fonte de surpresas generosas, facilmente esplêndidas.
Fico-me por aqui com a imensa gratidão da excelência do que lá me deixaste, eu, para quem o Natal já vai tendo outros significados, senti-me recompensado e grato.
Um beijo
Ab imo pectore

maresia_mar disse...

Passei mesmo a correr, eu sou uma eterna apaixonada... Feliz 2006, que ele te sorria muito.. Bjhs

margusta disse...

Lindo este poema que nos deixas de Pablo Neruda.
Venho desejar-te um 2006 repleto de muito Amor, Paz e Luz.

Beijinhos.

ricardo disse...

"se tu me esqueces"... eis o maior medo de todos nós: se o amor nos esquece...

acredito que isso não acontecerá como não morrerão as palavras. basta em cada manhã saber-se conjugar o verbo ser.

um grande beijo e votos de um super e louco 2006!

Pitux disse...

Que lindo poema! Gostei muito!

Manoel Carlos disse...

Que em 2006 sejamos atentos às palavras do poeta.
Grande e fraterno abraço.
Manoel Carlos
http://www.agrestino.blogger.com.br

Quem Morre

Morre lentamente quem não viaja,
quem não lê, quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.
Morre lentamente quem destrói o seu
amor-próprio, quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente quem se transforma
em escravo do hábito, repetindo todos
os dias os mesmos trajetos, quem não
muda de marca, não se arrisca a vestir
uma nova cor ou não conversa com
quem não conhece.
Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.
Morre lentamente quem evita uma
paixão, quem prefere o negro sobre o
branco e os pontos sobre os "is" em
detrimento de um redemoinho de
emoções, justamente as que resgatam
o brilho dos olhos , sorrisos dos
bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.
Morre lentamente quem não vira a mesa
quando está infeliz com o seu trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto
para ir atrás de um sonho, quem não
se permite pelo menos uma vez na vida
fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente, quem passa os
dias queixando-se da sua má sorte
ou da chuva incessante.
Morre lentamente, quem abandona
um projeto antes de iniciá-lo, não
pergunta sobre um assunto que
desconhece ou não responde
quando lhe indagam sobre algo que sabe.
Evitemos a morte em doses suaves,
recordando sempre que estar vivo exige
um esforço muito maior que o simples
fato de respirar.
"Somente a perseverança fará com que
conquistemos um estágio esplêndido de
felicidade".

Pablo Neruda

Andesman disse...

Bonito poema e logo do meu poeta preferido Neftalí Ricardo Reys Basoalto (Pablo Neruda). Beijinhos e um óptimo 2006 cheio de coisas boas e "marotices".

paper life disse...

OLá Menina, passei no Estrada e encontrei-te. :) Voltei aqui para reler Neruda e deixar-te um Voto muito sincero de Felicidade e Harmonia para o Novo Ano.

Bjs ;)

Eduardo Leal disse...

Neruda é... Neruda.

Bom 2006!

gaivotadaria disse...

Um Bom Ano Novo com muita sinceridade te desejo.Um beijinho.

José António disse...

Olá Menina !

Um ANO NOVO CHEIO DE FELICIDADE E TUDO DE BOM !!!

bjs,

CamaReira disse...

Lindo! A imagem é belissima. Tentei copiar, e não deixas. Eu peço!
Envias-me?
Beijos