segunda-feira, maio 07, 2018

Pássaro.

Pintura Jaroslaw Kukowski


Abraço o pássaro 
que carrega nas penas
a força do vento
e transporta em si
o mistério infindável
das nuvens 
e das gotas de chuva
que tecem o firmamento.

Voa pássaro
que adejas sobre as ondas
e nelas vês sereias
a cantar no imo do mar.

E ao longe 
entre rios e lagos
planícies e montanhas
nas asas do tempo
não te detenhas.
Voa. Voa.

14 comentários:

Pedro Coimbra disse...

Um poema que é hino à liberdade.
Bjs

LuísM Castanheira disse...

para que o longe
seja perto e todo
o vôo a mim chegue...
desperto.
gostei muito do poema.
obrigado pela visita com comentário.
abraço.

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

E ponha marotinha nisso!...
A garota é uma sereia
Na água da maré-cheia
Com tempo e sem compromisso.

Olho os seios e me eriço.
O sangue mais incha a veia,
Mas por ser mulher alheia
Sei que dará rebuliço...

Não entro em briga no escuro
Com ela eu não me aventuro
E esqueço logo a ilusão

Em terra estou mais seguro.
Se a sereia não tem furo,
Ligo que mais turba são...

Perfeito espaço! Já havia andado por cá e deixado minha pegada como seguidor. O poema está ótimo, mas resolvi fazer uma brincadeira com a imagem da garota peralta em sereia. E ali, o autoerotismo ou masturbação, por falta da genitália feminina, eu coloquei que mais turbas de pessoas seriam necessárias para entrar no canto da sereia. Desculpe-me a brincadeira. Grande abraço. Laerte.

Elvira Carvalho disse...

Bonito poema. Gostei de ler.
Abraço

Graça Pires disse...

O fascínio de ter asas... Voar até perder as sombras...
Magnífico poema, minha Amiga.
Um beijo enorme.

© Piedade Araújo Sol disse...

e no voo
o encontro da liberdade
das palavras
e dos sonhos

muito belo

beijinhos

:)

Menina Marota disse...

Grata a todos pela presença e palavras.

Um abraço

Agostinho disse...

Como se pinta a cor do mar
Como se rasga a quilha ao ar
Como conjugam asas no confiar
Como se avizinha o brilho de amar???
Como canta a poeta: voar voar voar!

Há tanto tempo que tinha perdido este porto. Grato pela visita.
Dias felizes.

Maria Rodrigues disse...

Que seja sempre um voo de liberdade ao encontro de horizontes de harmonia e paz.
Maravilhosa imagem e belíssimo poema.
Bom domingo
Beijinhos
Maria
Divagar Sobre Tudo um Pouco

A Casa Madeira disse...

Que leveza de poema linda imagem.
Boa continuação de mês.

Jaime Portela disse...

E todos precisamos de voar...
Parabéns pelo poema, é excelente.
Boa semana.
Beijo.

Humberto Maranduva disse...

Voa pássaro nas asas do vento... e na toada gratificante de uma melodia solar... nos braços do nosso desejo fremente, captado pelo imaginário simbólico subliminar, a tecer loas na toada melódica do reencontro almejado.
Um abraço.

Manuel Luis disse...

Se eu conseguisse uma foto assim!
A tua poesia vale mais que mil fotos.
Excelente verão.
Bjs

Jaime A. disse...

Um voo magnífico de um pássaro azul.