domingo, março 24, 2013

...imenso como o mar


"Aprendi com a primavera a me deixar cortar. E a voltar sempre inteira."  


Desenho de Mácia Teixeira

Recordei esta frase de Cecília Meireles (que tanto diz de mim) ouvindo o som da chuva enquanto o vento fustigava os pés de orquídea dos vasos da minha varanda. Ao longe, as ondas de espuma branca, entravam-me olhos dentro.    

E na linha do horizonte o azul do céu confunde-se com o mar. 

Saboreio o quente do café que percorre as minhas veias com uma sensação de conforto perante o frio do vidro onde estou encostada.

Mil imagens passam perante os meus olhos e, muitas delas, fazem-me sorrir.   

Continuo a beber o café e as ondas do mar levam meu pensamento para bem longe e volto a tempos imemoráveis, tempos que se perderam, mas que me fizeram crescer. E amadurecer.

Sorrio. Ainda, interiormente, sou a menina que acreditava nos sonhos. 

Olho a paisagem como se fosse um espelho de mim: vagueio naquela praia, subo a escadaria da minha capela favorita, onde o som das gaivotas e o ruído do mar se confunde com o silêncio, enterro os pés na areia molhada e respiro a natureza.

Tanta lembrança! Tantos sonhos! 

E, entre a menina que outrora fui e a mulher que sou, há um sentimento novo que me preenche por completo e me faz desejar, cada vez mais, viver.

O prazer de sentir nos meus braços o meu neto Luca! 

O meu coração, todo o meu ser, enche-se de amor. Um amor novo mas imenso como o mar.

5 comentários:

Mar Arável disse...

Tudo pelo melhor

em todos os azuis

Vanessa Carvalho disse...

Bonito!

Flores.

heretico disse...

que bom! beijo de parabéns. feliz contigo...

(e continuas Menina...)

beijo

Anónimo disse...


Sim. Isto é POESIA ! ! !
Parabéns a quem sabe expressar
desta invulgar forma
o carinho,
a imensa ternura,
o amor de avó pelo seu neto ! ! !

Beijo do
Carlos

laura gomes disse...

concordo com o meu antecessor.
so alguem de grande cariz poetico transmite assim o seu sentir.
perdoem a falta de acentos e maiusculas mas o computador nao os tem.
vibrante e intenso este texto parabens

laura