sábado, setembro 19, 2009

Reciclagem


Pintura: Starry Night de Van Gogh


Entre o mar e o rio
não há lugar para promessas
dispersadas entre grãos de areia
na invariável limpidez do inexplicável
silêncio.

O tempo entre cada margem é longo
e na passagem por elas
os barcos antecipam a voragem dos
sentidos.

Entre a noção e a razão
existe dor e silêncio
intenso como a dimensão do
mar
terrível como a certeza do
abandono.

Como sal purificador
fluindo na seiva de nós
afastados que somos por sonhos
diáfanos que se espelham
na incerteza da razão
reciclagem de tempo,
perdido entre risos de veneno,
mordidos língua a língua,
consagrando o húmus da utopia.

Reciclagem de sentimentos
tornados leves como nuvens brancas
de algodão.

16 comentários:

Anónimo disse...

Enfim, de volta.
Virei, com a curiosidade e o interesse de sempre, visitar-te.
Ler-te verso a verso,
CF

Jaime A. disse...

O tempo, sempre ele.
Um poema lindo em jeito de imensidade...
Um beijo.

heretico disse...

saúdo teu regresso, Poetisa.

belíssimo o poema.

beijo

Anónimo disse...

Finalmente de volta
saudade!!!!!
Jinhus
M. João

elvira carvalho disse...

Reciclagem de sentimentos foi coisa que nunca me ocorreu.
Um abraço e bom Domingo

Hélder disse...

Bem-vinda sejas.
Beijos.

Peter disse...

Gostei bastante do poema.
Quanto à pintura de VG, enviei-te um e-mail.

Teresa David disse...

Feliz regresso e espero que a tua vida esteja a fluir pelo melhor.
Gostei do poema.
Bjs
TD

© Piedade Araújo Sol disse...

MM

gostei do poema.

bem regressada.

um beij

Anónimo disse...

Que bom estares de volta tinha saudades da tua escrita
Bjs
Joana Albuquerque

Antonio saramago disse...

Afinal sempre és uma Menina Marôta!!!
Já podias ter dito que tinhas este muito belo espaço...

Graça Pires disse...

Ainda bem que regressou e com um poema bem a meu gosto.
"O tempo entre cada margem é longo
e na passagem por elas
os barcos antecipam a voragem
dos sentidos" Muito belo!
Um beijo MM.

maria m. disse...

sim, por vezes temos como que reciclar os sentimentos, enfrentar os medos, os silêncios, nesse rio que é a vida.

gostei de ler.

DE-PROPOSITO disse...

'Existe dor e silêncio'
-----------
Existe tanta coisa. Mas, nem tudo o que existe é palpável. E a partir daí entra a imaginação. E o silêncio é fruto para a imaginação.
---------
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

Violeta disse...

Belos: Poema e pintura.
Bom fim de semana

Apenas eu disse...

olá :)
vim ver-te. tenho notado a tua ausência. espero que tudo esteja bem contigo.

a pintura é lindissima e o poema é aquela ternura que só tu nos dás.

um beijinho e bom fim de semana.