terça-feira, janeiro 13, 2009

Memórias...


Pintura de Francis Day


Um dia voltarei
à casa da minha infância,
cenário de princesas e cavaleiros,
que a minha memória perpetua.

Um dia
alguém tocará o piano
que geme a angústia
do desaparecimento
dos dedos que o acarinhavam,
invariavelmente, de
Schumann a Boulez,
enquanto meus olhos
os seguiam amorosamente.

Um dia
as janelas se abrirão
deixando entrar
o sol da minha emoção;
sorrirei para as
rugas do meu rosto
fecharei o espelho
da minha memória
e deixarei a casa
partir…

Um dia…

22 comentários:

Paula Raposo disse...

Eu não voltarei a essa casa...agora são prédios. Não existe mais a casa da minha infância. Muitos beijos.

josé louro disse...

Excelente a menina marota lá em baixo!

Ana disse...

O fascínio da infância. Que o espelho da tua memória permaneça aberto. A casa será sempre tua.
Um beijo, Menina Marota.

Um Poema disse...

....

Parabens pelo DESTAK.

Um abraço

Ana Sobral disse...

Parabéns porque? que me escapou?
a beleza das tuas palavras que não canso de ler. ficou muito bonito o post do poema do blog Refúgio. o AC decerto gostou muito das palavras que lhe dedicaste e eu ainda mais por te ter como verdadeira amiga!!!!
kissss kisss kisss da Anitaaaaaa "não ligues a uma velha tonta hoje deu-me pra isto"

CNS disse...

As memórias do outro lado das nossas janelas. Belíssimo...

Eduardo Aleixo disse...

Poema melancolicamente belo, de que gostei. Beijos. Eduardo

Anónimo disse...

Sentimental mas belo q.b.
Bjs
JA

Ana Oliveira disse...

Menina

Que dificil e deixar partir a infancia...

Beijos

Ana

José M. Barbosa disse...

Com Chopin, perfeito.

Está melhor ?

Z.

Mar Arável disse...

Um dia é já hoje

pois estamos sempre a chegar

e a partir

nos silêncios mais musicais

heretico disse...

poema muito belo. gostei muito

beijos

Hercília Fernandes disse...

Menina Marota,

creio que, nesse vôo poético, a sua alma retornou ao lugar de origem.

Lindo poema, parabéns!

H.F.

aflores disse...

Memórias...quem as não tem?

Maria Clarinda disse...

Um dia....sorrirás para sa rugas do teu rosto, fechaarás o espelho da tua memória...e deixarás a casa partir...
Lindo!!!!
Palavras para quê???
Jinhos mil de carinho

Vera disse...

Um poema um tanto nostálgico, mas com uma certa força de esperança!
Gostei muito!

Beijinhos

Luis Eme disse...

um dia...

bonito e delicioso.

bjs MM

Jaime A. disse...

Um dia,
daremos as mãos,
e já não haverá mais soldados.
As crianças brincarão
com brinquedos de verdade,
seremos cegos para a cor da pele,
não haverá mendigos, porque não!
As prisões serão museus
e escolas,
os sonhos serão verdade,
os caminhos estradas de vida.
O medo ter-se-á pisgado
com a última arma,
a última munição.
O dinheiro
nao servirá mais para desunir.
Nos campos florescerá
o algodão do afecto,
o trigo do júbilo,
a oliveira que coroa todos,
mas todos!
Aí, talvez,
o Homem seja
Sapiens deveras...

Lucinha disse...

Olá menininha marota..rsrsrs passando pra deixar meu carinho e um final de semana cheio de luz...Começar o dia com alegria é sempre um dever de todos nós.
Pois a alegria faz bem ao corpo e a alma!
Então não pense em seus problemas e sim na solução para eles!
Acredite que os nós vão se desmanchando à medida que vamos tecendo nossa rede de paciência e humildade...
Os problemas servem para que nos tornemos fortes
e que valorizemos cada segundo de bem-aventurança
de nossas vidas!
Portanto, acorde alegre, sem ruguinhas na testa
Se estiver chovendo ou fazendo sol, nao importa
Agradeçamos igualmente a Deus pelo dia
que desponta para nós!
Saudemos com alegria esse novo dia!
Vivamos alegres ou pelo menos confiantes, e tudo
será como sempre imaginamos....Beijos....

Teresa Durães disse...

varias vezes regressei à casa da minha infância mas um dia, talvez modificada, as portas fechram-se e o passado desvaneceu

mfc disse...

Um dia pode haver apenas tempo para a saudade!

Jorge Manuel disse...

Atrasado, mas vim:

Bom ano de 2009!

Adorei...