terça-feira, setembro 16, 2008

Mais um Verão a findar...

Um dos ensinamentos que recebi em criança dos meus Pais que, igualmente, o tinham recebido dos seus, e que eu própria passei aos meus filhos, foi: “ diz-me como tratas os animais dir-te-ei como és e os sentimentos que possuis.”

Confesso que, muitas vezes, me sinto a detestar o Verão e o consequente período de férias, porquanto nesta época, o número de animais que são abandonados, é cada vez maior.



Este é o Kiko… e, quando tomei conhecimento da sua história, uma revolta imensa tomou conta de mim.

Alguém, sabe-se lá por que demoníaco motivo, resolveu metê-lo num saco de plástico fechado e atirá-lo para dentro de um contentor do lixo, situado ao fundo da rua onde resido em Arcozelo.

Imagine-se o espanto de um dos moradores ao constatar, no momento em que para lá deitava o seu lixo doméstico, que algo se movia dentro do contentor!

Inicialmente, assustado, até pensou tratar-se de uma criança e pediu ajuda a quem passava, para retirar imediatamente de lá o ser que se mexia dentro do saco fechado; quando finalmente o abriram, uns olhos esbugalhados de espanto e de medo, fitou-os, mal acreditando, talvez, que alguém o pudesse ter salvo.

Junto do casal Carolina e Luís, das suas jovens filhas, Catarina de 15 anos e Mariana de 7, moradores na mesma rua, o Kiko (nome com que o baptizaram) encontrou uma família que o adoptou mal souberam da traumática situação por que ele tinha passado. Numa forma de demonstração, que a solidariedade e amizade começa a ser definida muito cedo, dando exemplos de responsabilidade, civismo e ternura, por aqueles que afinal, podem ser os nossos mais fiéis amigos, tomaram conta do pequeno Kiko.

É triste verificar que no início do Verão, muitos animais são abandonados ao seu destino, quantas vezes para que os seus donos possam ir de férias ou então porque o animal cresceu mais do que devia!

Como é possível, essas pessoas passarem as férias alegre e despreocupadamente sabendo, que os animais que eles até então protegiam, se encontram abandonados, muitas das vezes feridos e esfomeados?

Mais um Verão está a finalizar; enquanto uns regressam a casa, vazia da alegria dos latidos dos nossos amigos, outros preocuparam-se em recolhê-los e abraçar projectos de protecção a esses mesmos animais que um dia deixaram de ser queridos na casa de "alguém"…

Deixo-vos aqui e aqui exemplos, do que a solidariedade e a afectividade podem fazer, mas também In Memoriam aqueles que não sobreviveram ao egoísmo e crueldade de muita gente…


Por favor, proteja os seus animais... não os abandone.

35 comentários:

peciscas disse...

Na zona onde moro, todos os anos, são abandonados muitos cães que por aí vagueiam, magros, sujos.
Alguns deles até são "de raça".
Há dias contei lá no meu espaço, a história de uma gata abandonada numa estrada que, foi acolhida por dois jovens que a levaram ao veterinário e tentaram, infelizmente em vão, salvá-la.
De facto, quem trata assim os animais, não pode ser gente de bem.

Meg disse...

Nem tenho comentários para fazer porque ainda não consegui interiorizar o que leva alguns seres ditos humanos a praticar actos tão abjectos.
Pensem bem...um cão dentro de um saco de plástico, dentro de um contentor...
A que mais ainda iremos assistir em termos de abandono de animais?

Um abraço ainda estupefacto

Mas afinal o que estou eu aqui a fazer?... disse...

É traumatizante a imagem dos animais abandonados que os "donos" deixam para trás (e tantas vezes nas condições abasurdas que a Menina descreve), para no regresso a casa quando os miúdos mal habituados a estes "luxos" começam a pedir um cão novo irem buscar outro à loja de animais, até às próximas férias....

sofialisboa disse...

é de uma crueldade abandonar assim um animal...sofia

Constança Lucas disse...

Quero partilhar com você um prémio que recebi e acho que tem muito a ver com a orientação do seu blog. Dê uma olhadela e pegue o selinho. :) Abraços

hfm disse...

Um assunto a que a nossa comunicação social deveria dar o devido destaque. Dói ver o que se faz a tantos animais.

Van Dog disse...

Vim aqui ter através da Constança Lucas.
É uma realidade terrível esta. E é bom de vez em quando ler um final feliz...

acqua disse...

E segue sendo assim, sempre, todos os anos. Isso me causa um desconforto tão grande. Fiquei com os olhos mareados. Adoro cães. Tenho dois. Lindos. Amados. Parceiros, Companheiros. Olhares meigos. Carinhosos. Seguem-me por todos os cantos e sinto tanta falta deles quando estou longe.
Ainda bem que há pessoas humanas nas quais a palavra humanidade encontra algum sentido. Abraços meus

Anónimo disse...

k falta de coração!!!!!!! fizeste bem em denunciar a situação e bem ajam kem os recolheu
Mil beijosss da Nelinha tenho 14 anos e amo muito os animais temos 5 cães em casa e 6 gatos e uma vai ter meninos são todos uns doces

elvira carvalho disse...

Vivemos numa sociedade cada vez mais desprovida de sentimentos.
Ainda bem que alguém encontrou o pobre animal, e o adoptou. .
Um abraço

zeca disse...

subscrevo por inteiro a indignação e deixo-vos o endereço de um cão se chegou à blogosfera:http://blogdocaozeca.blogspot.com/

Maria disse...

Como é que é possível??!...AInda bem que essa familia o encontrou a tempo :-)


ps-Eu tb nunca me esqueço de ti Amiga :-)
Já te respondi por lá..

Beijo Grande e vamos nos vendo pela Net!

Baby disse...

Todos sabemos que esses horrores são praticados, mas quando lemos um relato em particular, a revolta, o espanto apoderam-se de nós e perguntamo-nos como é possível existirem pessoas capazes de actos tão cruéis e indignos.
Eu quase me nego a acreditar!
Se estivesse ao meu alcance, todo e qualquer animal teria direito a uma vida tranquila e digna, como qualquer ser humano.
Um abraço.

Ana Paula disse...

Triste, dramática, e com um final feliz: uma história de pura maldade e indiferença que me revolta.

A maldade de abandonar um animal só pode resultar da superficialidade com que se adopta.

É terrível a falta de civismo que estas situações denotam! Sinceramente, sou a favor de penalizações (multas, etc...) para casos destes... e outros.

Agradeço o alerta!

Beijinhos

P.S. - Muito obrigada também pela referência ao Elevador! :)

Paula Raposo disse...

Subscrevo o teu texto na íntegra. Não tenho adjectivo para qualificar esse tipo de pessoas capaz de abandonar os animais. Revolta-me demais! Beijos.

José disse...

Uma senhora minha conhecida separou-se e o ex-companheiro deixou na vivenda um cão. Lindo, de raça, muito esperto e brincalhão.
Disse ela: por mim morre à fome que não vou gastar dinheiro em ração.Acabou por o oferecer.
A filha encontrou um gato abandonado e recolheu-o.
Disse ela: espero que vá para a estrada para lhe passar um carro por cima e acabarem as chatices.
O ex-companheiro deixou um canário na casa, numa gaiola.
Disse ela: se pensa que vou gastar dinheiro em alpistre, bem pode esperar sentado.
Quanto aos peixes do aquário, que também ficaram na vivenda, disse logo que nem um tostão gastaria em comida, nem lavava o aquário.

Tudo isto para dizer o quê? Que esta mulher é fria, egoista, avarenta, sem qualquer sentimento até para a própria mãe, que lhe deixou larga quantia em dinheiro e dela depende agora, deixando-a inclusive passar necessidades.

Resumo: Diz me como tratas os animais e te direi como és.

Nada mais certo e verdadeiro...

Pecadormeconfesso disse...

OLá Mulher que escreve bem.
Um abraço.

pb disse...

Infelizmente o abandono dos animais na época do verão é uma realidade cada vez maior. O meu cachorro também tinha sido abandonado na rua, andava por aqui perdido, uma bolinha de pelo com 4 patas, meteu-me pena, recolhi-o vai para 5 anos. Um beijo

Graça Pires disse...

É de uma grande crueldade abandonar os animais. Mas acontece, infelizmente.
Um grande beijo MM.

Agulheta disse...

Olá Amiga. Pois entrei aqui e me deparo com este post,pois é inflizmente as pessoas cada vez estão mais frias e calculistas,os animais pagam com a dor do abandono,já para não falar no velhos,os meus animais de casa são tratados com carinho e amor.
abraço bfs

friendsforever disse...

Oi amiga estou feliz por teres voltado já estava com uitas saudades tuas..
E ainda bem que encontrastes prémio que te dei é de coração!!!
Beijos grandes tudo de bome adoro o teu blog!!:)

friendsforever disse...

E quem não quer mais os seus animais poderiam dar aquem quer e quem sabe que cuida bem e melhor deles e dé mais carinhos!! Assim nunca havia abandono!!!********* Grandes

PreDatado disse...

A culpa não é do Verão é dos animais que por acaso até vestem calças ou saias. Esses sim mesmo que não sejam encontrados em contentores são verdadeiro lixo. Apesar da ancestral oposição entre gatos e cães tenho a certeza que os meus quatro gatos abanariam a cauda de contentes ao saber do final feliz da história do kiko.

elvira carvalho disse...

Passei. Deixo um abraço e votos de bom fim de semana

IsaMar disse...

estou boquiaberta com a história. lembrei-me tb do abandono de crianças...

jinhos meus

José disse...

veja foto posteada no meu blogue a 20SET..impressionante, a fidelidade de quem ali permanece, por amor........

aflores disse...

Acho que já tive oportunidade de te contar que tenho um "Serra da Estrela" adoptado por meus filhos, e que vive no quintal (a seu belo prazer) que existe na casa do meu sogro. Na altura, fiz mesmo um post relacionado ao tema dos animais abandonados e à obrigatoriedade (na minha opinião) de todos os animais terem um "chip" com a sua identificação e do dono. Enfim...a sociedade em que vivemos, infelizmente, não é exemplar em casos de responsabilidade. Felizmente há excepções.

Tudo de bom e um grande abraço do (finalmente) regressado de férias:)

Luis Eme disse...

é uma coisa tão estranha, mas todos os Verões a mesma história...

talvez os chips mudem este comportamento, quantomais não seja por vergonha, MM...

abraço

Mar Arável disse...

Também os meus 3 Serra da Estrela

agradecem

legivel disse...

... se se condicionassem alguns impulsos e se racionalizassem situações, é bem provável que o número de animais abandonados neste período (e o Verão ou qualquer outra estação não tem culpa dos desmandos desmiolados dos humanos) baixasse de modo substancial.

Quem puder perceber que não tem casa com condições para ter um animal ou alguém que tome conta dele quando tiver de se ausentar por períodos mais ou menos longos, pode, de facto, ter um animal? Se sim, está a concorrer decisivamente para o seu abandono.


abraço e óptimo domingo.

Peter disse...

Com o início das férias começa o inferno para muitos animais, para recomeçar de novo, findas as mesmas, com outros intervenientes.
É uma campanha merecedora de apreço e simpatia.

Delfim peixoto disse...

Concordo em absoluto
bj

Hélder disse...

Fico tão triste ao ver a maldade com que as pessoas tratam os animais. Ainda por cima, acham tudo normal. E os seus filhos, é com exemplos de maus tratos e abandono que vão ser educados...
Por isso, ainda bem que há quem reverta e corrija estes sofrimentos. Ainda bem que se resgatam os animais da dor e da morte. Cá em casa, o Simba e o Garfield, estão-nos agradecidos.
Bjs

des-encantos disse...

...concorddo em absoluto.
por isso os tenho e cuido de modo especial.
a minha Tita que o diga

d'Angelo disse...

Completando os sábios ensinamentos de seus pais, acrescento que cada um oferece ao mundo o que traz dentro de si, o que explica atrocidades semelhantes à que você descreveu. É privilégio dos cães o verdadeiro amor incondicional.