sábado, março 08, 2008

Mulheres...

Como tem acontecido no Dia dedicado à Mulher, preparava-me para o assinalar, com um poema, que tem muito significado para mim, mas desisti da ideia ao receber, por email, a imagem que vos apresento e que cada um avaliará, neste acto de profunda solidariedade...


Imagem recebida por email

No crepúsculo do vigor
As noites solitárias
Antecedem as ruidosas manhãs
Quando o esquecimento dispersa
O que a memória retém.

Poema onde a voz das palavras
Pesa mais do que o fundo sentido:
Sentenças que não têm olhos
Mas vêem tudo.

Eis o que valem os dizeres.
Eis como expressam pesares e alegrias
Rumo ao sol, pelas nuvens vedado.
És sol, és nuvem, és recordação.
És tudo o que talvez caiba num perdão.

(“Caber no Perdão”, poema de José Miguel Lopes,
in "Seivas de Inquietude", pág.83-PapiroEditora)



Flores da Annie Hall

A todas as MULHERES...

35 comentários:

H. Sousa disse...

Que sejam todos os dias, não me importo...
Beijos

OBSERVADOR disse...

Aqui prevalece o ditado.
Uma imagem vale mais que mil palavras.

Gostei!

© Piedade Araújo Sol disse...

Sem comentários!

Beij

Meg disse...

E nós é que somos racionais?

O instinto, meu Deus!

Obrigada pelo "abanão"

Um abraço

Teresa David disse...

Só mesmo uma Mulher para conseguir ser solidária desta forma! Mas não estranho, creio que um homem mesmo se tivesse mamas não o faria! Não sou contra os homens mas que nos somos capazes de feitos de generosidade maiores, salvo honrosas excepções que conheço, disso não tenho dúvidas!
Bjs
TD

Jofre Alves disse...

Passei para ver e apreciar o blogue, uma excelente página que se visita com carinho pela sua qualidade, e nesta data especial para gente muito especial: as mulheres. Boa semana.

Maria disse...

Um beijo especial, Hoje.. (ontem...)

JN disse...

Essa é uma das imagens creio que recolhida algures no Brasil que mais me enlevou. A solidariedade feminina está bem patente aqui. E tal como diz ali uma das tuas amigas, poucos homens teriam este manifesto mesmo que pudessem amamentar.
A genuína intuição feminina, o seu poder solidário e instintivo, fazem realmente que elas sejam um ser humano mais completo que o homem em sentimentos.
Apreciei imenso que tivesses colocado esta imagem aqui, que foge aos parâmetros tradicionais de embelezar este dia, porque a mulher, na minha humilde opinião, é mais do que uma simples flor que muitos homens pretendem que embeleze o seu jardim.
E neste dia, não importa se foi ontem, quero dizer que te adoro como o ser humano que és: na tua fragilidade, sei que a tens, consegues incutir uma força, uma solidariedade, ternura e paixão, em tudo o que apresentas.
E Ana minha filhota caloira, que sei que andas por aí e lês tudo o que escrevo, ser MULHER é acima de tudo saber estar em solidariedade com os outros.
Cpmtos do JN

Helena disse...

O dia da Mulher é todos os dias...

Viva nos mulheres, por quém somos, fazemos, sentimos.

Um beijinho

Sombr|A|rredia disse...

Obrigada pela visita ao meu Soppro.
Bom domingo :)

elvira carvalho disse...

Um dos posts mais bonitos para festejar o dia.
Bom Domingo
Um abraço

Divinius disse...

Gostei de ler:)
Bom Domingo.

A LUZ QUE TE DEIXO É DA COR DA MINHA VIDA:)

*Fê* disse...

Q imagem mais inquietante! Pensamentos d toda sorte me despertou... Como nos mulheres somos contraditorias nao? Essa foto eh a forca e aternura num soh seio,numa soh seiva...
Lindissima!
bjos!
=**

Filipe Oliveira disse...

o início... tão longínquo.
memória perdidas.
tudo acabará assim, como começou.
1000 anos talvez.
bjs
(obrigado pela visita)

Pepe Luigi disse...

Sem dúvida uma ilustração bem patente definindo uma das nobríssimas acções da Mulher: Criar; amamentar.

Bela e tocante poesia do antropólogo moçambicano José de Sousa Miguel Lopes. Na verdade não lhe conhecia este poema.

Desejo um resto de Bom Domingo e um sincero e terno abraço para si.
Pepe

José Miguel disse...

A imagem é impressionante pela ingenuidade e pureza, revela tudo o que de mais verdadeiro se poderia dizer sobre as caracteristicas únicas da mulher, neste dia em que a celebramos. Agradeço ao Pepe Luigi as boas palavras sobre o meu poema que não é de José de Sousa Miguel Lopes, antropólogo moçambicano, mas sim de José Miguel Lopes, mercadólogo de Lisboa. Fiquei curioso em conhecer a poesia do meu homónimo.
Bom domingo com o agradecimento pela divulgação do poema e um grande abraço do
José Miguel

Pepe Luigi disse...

O meu e-mail:

pepe.luigi2@gmail.com

Pepe Luigi disse...

Flôr,

Peço-te imensa desculpa por te ter enviado o meu e-mail sem razão alguma.
Tratou-se de um tremendo lapso, pois em princípio era para o ter enviado para uma nossa amiga da blogosfera que mo tinha pedido, mas a tua página estava aberta.

Desculpa mas não fiz por mal.

Um beijinho
Pepe

Pepe Luigi disse...

Menina Marota,

Sinceramente ando a meter as mãos pelos pés e acho que só fiz asneira.
Afinal enviei bem de princípio o e-mail.

As minhas desculpas.
Pepe

Mariane Monteiro disse...

Imagem forte!!!!!! A verdadeira vida..homemenatureza....unidos numa só energia! Viva a floresta e seu povo. PObre de nós que nos separamos de tanta riqueza! Abraço.

António Inglês disse...

Venho desejar-lhe uma boa semana.
Curiosamente também fiz uma postagem no meu blog, comemorando o Dia Internacional da Mulher e lá coloquei esta mesma foto que traduz um belo acto de ternura.
António Inglês

Anónimo disse...

minha linda k se passa com os teus blogues k ñ consigo comentar em nenhum???!!! sabes quando entrei aqui e vi esta imagem apeteceu-me chorar!! só um ser humano fantástico pode fazer uma coisas destas!! e eles é que são os incivilizados!!!

adorei adorei adorei!!!!!

beijinhos da Sofia

Marta disse...

Olá, bom dia...Obrigada pela visita - bem-vinda...
O poema é uma beleza e não há palavras para descrever o que a imagem reflecte....
Até já
Beijos e abraços
Marta

Joseph disse...

Menina marota(?)
Olá

Gostei muito que tivesses comentado o feito da Naide Gomes.

No meu blog, embora eu adore atletismo, realço sempre o que realmente tem valor, seja de que quadrante fôr.

O poema é bonito, mas a foto é fabulosa; Não tenho palavras para a descrever.

Fica é o pedido: Envia-ma, pode ser por mail.
jose.b.vieira@gmail.com

Meu link:http://para-la-caminho.blogspot.com

A gente vai-se vendo

Um beijinho*

Graça Pires disse...

Obrigada pela solidariedade e pelo poema e pelas flores. Um beijo

herético disse...

beijos. belo tudo. aqui...

Fernando Rozano disse...

post extraordinário. grande abraço.

eremita disse...

creio que haverá quem se choque com a imagem.
Pessoalmente acho-a duma belezs de alma superior ultrapassando o conceito de solidariedade da nossa civilizalção ocidental baseada numa lógica de pureza e fraternidade que diz que todos os seres vivos, independentemente da raça ou outros factores, são irmãos.
E que as igrejas não vão para lá catequizar os índios, pois estragarão esta harmónica perfeição como sempre o têm feito.
Fraterno abraço para ti

peciscas disse...

A imagem é impressionante.
E vivam as mulheres, mas todos os dias!

Joseph disse...

Menina marota,
Olá

Obrigadinho pela visita.

Ainda não me enviaste a imagem que te pedi no comment anterior.

(Quem é a flôr?)

Uma boa noite.

Beijinhos;)**

Meg disse...

Menina Marota

Vinha à procura de novidades, mas, com esta imagem bem gravada na memória, deixo-te um grande abraço.

Oliver Pickwick disse...

Fotografia invulgar. A solidariedade de quem não tem quase nada a oferecer. O egoísmo por certo recolheu-se, envergonhado.
Ótima escolha, prezada Menina.
Beijos!

aaron@iol.pt disse...

Minha querida, num mundo tão egoista, cada vez mais sedento de sangue e materialismos, esta imagem é uma pedrada no charco e deixa-me com um nó na garganta, mas ao mesmo tempo deixa um pouco de esperança no meu coração; talvez os nossos filhos possam melhorar o mumdo com exemplos de solidariedade e humanidade como estes.

Vim aqui depositar-te um beijo, já que reparei que afinal, saiste definitivamente do NetLog. Ficamos todos com pena, mas a tua luta não foi em vão, talvez daqui para a frente possa ser diferente a atitude dos moderadores. Bem hajas!
Beijinhos
António Augusto

José M. Barbosa disse...

Maravilhoso. Tocante. Só uma Mulher !

Z.

Lobo das Estepes disse...

Menina Marota,

Chego ao seu Blog meses depois do Post.

A imagem fala por si. Amor, talvez seja a primeira palavra que me veio à mente. ...solidariedade, desprendimento, pureza d'alma, ausencia de egoismo, de materialismo, o pensamento voltado apenas para a vida, o carinho de uma índia com um ser vivo, ainda que não seja humano, o "mãe" falou mais alto, o sentimento de ternura, o dar e o doar-se, ainda que seja para um animal que certamente com fome se desgarrara de sua mãe.

Por mais que eu escreva não saberei descrever a cena.

Parabéns!!!, meu aplauso pela escolha da foto e pelo Post.