quinta-feira, dezembro 13, 2007

Sentimentos...

É na ausência, que mais sentimos a presença daqueles que gostam de nós e connosco compartilham sentimentos e emoções.
É na ausência, que melhor sentimos a afeição de todos aqueles que repartem connosco as suas palavras e esperam de nós, uma susceptibilidade idêntica de sensibilidade e porque não dizê-lo, de ternura.
É na ausência que, sentimos afinal, a saudade… nossa e dos outros.
Confesso, que foram estes os pensamentos que se apoderaram de mim, quando abri o correio electrónico ao qual não tenho conseguido aceder, por motivos pessoais e familiares mas, a que também não é alheio, o programa Vista do meu novo pc diário…
A propósito do post anterior, uma comentadora atenta (Ana Cunha), muito simpaticamente alertou-me, para a possibilidade de não me ter apercebido, de que o blogue
Memórias Vivas e Reais, me tinha atribuído o Anel da Amizade, já que não tinha ainda referido essa atribuição no Menina Marota.
Sensibilizada, agradeço à Ana Cunha a preocupação em me alertar para tal facto e ao
Pena pela sua simpatia, ao referir este blogue.
E porque de Amizade se trata esta nomeação, seria impossível cumprir as normas da atribuição, pelo que dedico este Anel de Amizade a TODOS os que me têm acompanhado neste percurso blogosférico, com tanta dedicação e sensibilidade.


Anel da Amizade

E porque Natal é nascimento, quero aqui deixar um cumprimento muito especial a uma futura Avó de Gémeos, que se encontra tão enternecida com o facto, que praticamente deixou o mundo internáutico de que tanto gosta, para se dedicar quase exclusivamente, a fazer o enxoval (em duplicado) dos seus primeiros netos, a quem dedicou mesmo antes de nascerem, o poema que carinhosamente lhe “roubei”...



Imagem Menina Marota

Mãe
Escuta a brisa que meu ventre abre
Na terra dos sonhos o canto das pequeninas coisas
De braços estendidos o enlevo do sorriso que as afaga
Aquele murmurejar de água soletrando o rio
Plácido

Mãe
Sente os dois mundos que em mim trago
Saboreando o néctar das coisas invisíveis e cândidas
Entre a música e a leveza da dança
No balanço certo das outonais cores
Em folhas irisadas e suaves

Seis meses, mãe, são caminhados
Na voz das pequeninas coisas
Sob o azul da luz e o verde dos laços

Poema "As pequeninas coisas" da
Amita


Ouvir o poema na voz de Luís Gaspar
(desligar a música de fundo, p.f)

24 comentários:

Pena disse...

Doce Amiga:
Atribui-lhe o Prémio pela grandiosidade do seu carácter de passoa de bem.
Pelo talento que encanta.
Pelos versos lindos.
Sabe, adoro ler o que maravilhosamente escreve com delícia.
Pelas opções que efectua.
Pelo brilhantismo como selecciona as palavras, uma por uma.
Pelo seu sentir imenso de ternura e afecto.
Por tudo isto. Acredite que estou a ser sincero.
Beijinhos amigos de elevada estima e respeito.
O sempre presente

pena

Anónimo disse...

Gèmeos??? que maravilha! os meus parabens aos felizes Papás e Avós.
será que nascem no Natal? um belo presente!
Beijão do
AC

peciscas disse...

Parabéns pela justa distinção e obrigado pelo facto de a compartilhares connosco.
E felicidades para os gémeos, papá, mamã e bóbós!

herético disse...

beijo

Maria disse...

Gostei de me passear por aqui (há quanto tempo não o fazia...) e de te ler...

Beijo

as-nunes disse...

Querida Otília
Antes de mais, Bom Natal.
Recebi um e-mail teu, mas o poema do Torga não o acompanhava. Algo se terá passado.
Hoje, vai-se lançar em Leiria a "I Antologia de Poetas Lusófonos" conforme informo no meu último post. Tenho pena de não ter participado neste primeiro nº desta colecção. Entretanto fica aqui o convite para os interessados. Estas edições têm o apoio do Movimento internacional ELOS, de cujo da região de Leiria faço parte.
A Zaida está a chamar-me para irmos almoçar e manda-te muitos beijinhos e saudades.
António

Luisa disse...

Há tanto tempo que não nos visitámos! Mas hoje recebi o teu lindo postal de Boas Festas e resolvi aqui vir onde abundam as boas notícias. Nasce Jesus e nascem eses gémeos. Bonita coincidência.
Aparece no meu blog http://ecosdotempo.blogs.sapo.pt

Paulo Sempre disse...

É nas palavras simples que se forja a nobreza da alma e se dirimem os paradigmas dos «lugares-comuns»...e no sentido «abraço» dos poetas existe sempre um sentimento universal de alegria e tristeza...paradoxos gigantes... em permanente desassossego..
Abraço
Paulo

david santos disse...

Passei para desejar-lhe um bom final de 2007 e um bom ano de 2008.

A. João Soares disse...

Agradeço a visita e o comentário muito simpático. Gosto deste seu pequeno palácio de ideias bonitas poesia e arte. Já o coloquei nos meus favoritos e voltarei com mais tempo disponível, para saborear um conteúdo tão rico.
Feliz Natal e entradas auspiciosas no Novo Ano
Abraço

Ana Cunha disse...

Querida O. nem sabes a satisfação que tive a ler esta tua postagem; mais uma vez surpreendes com as tuas palavras mágicas de ternura e partilha; lindo o poema da Amita, mas mais lindo ainda a intenção e a notícia de um nascimento a duplicar num país que se queixa que não existem nascimentos!!
parabéns a todos e ainda ao Pena pelo belo anel de amizade que te ofereceu.
beijossssss da Anita

De Amor e de Terra disse...

Olá Minha Menina tão Marota, bom dia!

Venho somente dar os parabéns às duas, a ti e à Amita, pela beleza do texto e do Poema e principalmente da Amizade e Solidariedade que vos une.

Beijos Amigas e Bom Domingo

Maria Mamede

Anónimo disse...

comovente este texto.
saio hoje do meu silêncio habitual para desejar um feliz natal a ti e a toda a tua família.
beijinhos
alvaro

Graça Pires disse...

Parabéns pela distinção mais do que merecida. Um beijo.

Tozé Franco disse...

Excelentes imagens.
Já tenho presépio e está no blogue.
Começou, oficialmente, a época natalícia aqui em casa.
Um abraço.

Paula Raposo disse...

Um poema cheio de ternura. Uma alegria o nascimento de uma criança. Dupla, neste caso. Parabéns. Muitos beijos.

Hands of Time disse...

Parabéns!!!!!

Oscar Vianettro disse...

A cada musik é um gosto estar aqui, mas especialmente hoje que tenho 2 manos gémeos, só posso dizer que é bacana demais este floke!!! parabéns!!!
oscarinho

sofialisboa disse...

continua doce menina marota. boas festas para ti e tua familia também, até para o ano :) sofialisboa

annie hall disse...

Amizade , palavra que liga bem consigo.Ao longo destes anos8já anos:)) ) amizade e bom caracter estão associados a si .
Tudo de bom para o novo ano ,amiga.
Os quatro patas tb mandam "festinhas"
annie hall do outsider

aflores disse...

Ausente ou não, é sempre uma simpatia esta partilha.
Aproveito e renovo os meus votos de Feliz Natal e Própsero Ano Novo.

Tudo de bom.

friendsforever disse...

Oi amiga o meu blog sumio não sei o que se passou eu ia meter o meu e-mail mas não aceitava tive de fazer o outro por isso o meu blog agora é http://friendsforever-anjinhos.blogspot.com/ ...
Cada dia e cada minuto venho aqui ao teu blog amo e adoro.PARABÉNS continua assim amiga!!!!
Beijos grandes e fofos

H. Sousa disse...

Cara amiga, que a amizade seja um valor a não perder. Já nos tiraram tantos...
Votos de um Feliz Natal, também para a autora do poema.
Beijos

Amita disse...

Um pouco do Bem que espalhas, um pouco de todos nós.
Parabéns, amiga, e que a vida sempre te sorria.
Um bjinho