segunda-feira, agosto 13, 2007

Ternura...(5)


Pintura de Karl Albert Buehr

Porque ternura também é amor,

Parei para te ver
(de fronte)
para te desenhar
(ao pormenor)...

Só me falta um traço
( num único esboço que faço)
e
cor…

Espero que a gaivota passe
e
pinto o perfume da fonte que nasce,
esculpida na alma d'uma flor…

Só me falta um passo
para dizer "amor"…

Coisa simples,
um pouco de terra,
um beijo semente
sete lágrimas ( uma de cada cor,
sem dor)
e
sol
suave, quase ternura…

Simples
esta escultura
gravada em pedra pura...

Só me falta um traço
e
cor…


Do amigo Zé(almaro)


Conchinhas da Clarinda Galante


Voo com o meu pensamento nos tempos …
Na ânsia de aperfeiçoar os sentimentos mais profundos,
Que moram no meu coração;
O Amor…

Para ti, vai o meu carinho e respeito

Que sejas feliz hoje, amanhã e sempre.


Zezinho Mota

23 comentários:

Maria Clarinda disse...

Menina Marota, continuo a imaginar como estará lindo o Livro tão especial que os teus filhotes te ofereceram..., são manifestações cheias daquela Ternura e Carinho que só seres Especiais como Tu, conseguem cativar.
Jinhos mil...e um bom dia, para ti.
As conchinhas são tuas!

Tiago R Cardoso disse...

Já começo a repetir-me, excelente blogue e mais um excelente momento.

Anónimo disse...

k lindas conchinhas a grande é de ostra, não é?
Cheguei aki através de um comentário que li no blogue da Sofia e gostei muito de aki estar!!! a música é mt calma, até apetece deitar e ficar a ouvi-la.
Milhões de beijosssss

Mestre disse...

Oi.
venho retribuir e agradecer sua visita. Dei uma espreitadela no seu blog e gostei. Vou voltar para ler com mais calma.
Quanto à sua pergunta todos os desenhos e pinturas mencionados como do...Mestre são da minha autoria sim. Tento que aquele espaço seja o mais meu possível.
Quanto a emprestar...desde que seja para bom uso :-)
Um beijo suave e volte sempre ao meu quadro.

J.G. disse...

MUITO BONITO este poema! ...e as imagens!

E a música que se ouve é divinal, acompanhada pelo pio de uma ave.

Ambiente repousante.
Gostei.

Um abraço e boa semana.

Terra & Sal disse...

Minha boa Amiga:
Desculpa mas hoje não te vejo nada “marota.”
Deste-nos um quadro lindo, vivo nas suas cores harmoniosas e apelativas , conseguiste conjugá-lo com uns versos maravilhosos, seduziste-nos com um ambiente celestial que nos enlevou.
Ouvimos o chilrear dos pássaros cheios de paz, alegria e vida, sente-se no cantar, o bosque que criamos dentro de nós, viçoso e verdejante, e que imagino ali ao lado, mesmo ao fim do jardim.
Conseguiste a harmonia, que nos diz o que é a tranquilidade e a paz do céu.
Não esqueceste um pormenor, está divinal.
Eu sempre pensei e penso, que o céu e o inferno, é cá na terra, e que ambos podem ter lugar dentro de nós, dos nossos corações, nas nossas consciências…
Sentimos um ou outro, em função da paz ou do desassossego que vivemos interiormente.
Para nos presenteares assim, sinto que vives em harmonia contigo própria e com os outros, tens o céu dentro de ti.
É bom sabermos ao sentirmos isso dentro de ti, e receber com amor e desinteressadamente a quota que connosco divides.
Bem Hajas, por isso.
Beijinhos para ti.

Carlos Martins disse...

Na criteriosa selecção dos poemas que colocas nos teus blogs, em todos, mas especialmente neste de hoje, pela delicadeza das palavras, pela leveza das imagens que a sua leitura nos sugere, pelo título e pela gravura que o ilustra, por tudo isso, se adivinha a tua fina sensiblidade, e a mulher adorável que a imaginação nos faz ver em ti nitidamente.

Carlos Martins

MIMO-TE disse...

Quanto a mim este blogue s� podia ser de alguem cheio de bom gosto e muito feminino. Sereno,terno um mimo. Parab�ns, vou voltar com mais tempo para o saborear mais.

Agora, pe�o que passe no meu blogue porque o nosso mestre lan�ou um desafio interessante. Se quiser passe tamb�m no dele para entender melhor.

Um grande mimo

cris disse...

Que blog mais lindo!! adorei os textos, me apaixonei pelas imagens, os arranjos de flores...tudo. Um beijão!

Odele Souza disse...

A pintura, o poema e a música formam um conjunto harmonioso que faz a visita valer muito a pena.
Te deixo um beijo.

Thita disse...

Em virtude do meu Avô não se encontrar emocionalmente em condições, venho deste modo agradecer a solidariedade demonstrada em nome dele. Um beijinho.

António Melenas disse...

Olá, Amiga
É só ternura o que vejo por aqui.
Não deve ser por acaso, certamente
Beijinho

Baby disse...

Poema maravilhoso, o do teu amigo Zé,com palavras singelas, mas prenhes de sentimento e beleza.
Parabéns aos dois.
Beijinhos.

Lumife disse...

Já voltei. Agradeço os comentários. Vamos continuar a postar palavras de outros que desejávamos serem nossas...

Bjs

Lumife disse...

Já voltei. Agradeço os comentários. Vamos continuar a postar palavras de outros que desejávamos serem nossas...

Bjs

Paulo Sempre disse...

É sempre importante sentir os «abraços» dos poetas...enquanto cantam os passarinhos...
Bjs

Carminda Pinho disse...

Quanta ternura Menina!
Adorei o poema e as conchinhas.
Voltarei.
Beijinhos

TMara disse...

e a ternura continua a derramar-se em pingos de luz e gotas de palavras como segmentos do arco-íris.
Bjs
Luz e paz

Jessica disse...

terno o poema do almaro!! Gostei de verdade dele!!Kiss da Jess

Paula Raposo disse...

Sem dúvida! Hoje, amanhã...e sempre.

E.Adriano disse...

tem um blogue interessante.

otaciturno.blogspot.com

ZezinhoMota disse...

As pétalas das flores esvoaçam ao vento,
e todas levam sentimento...

Bjnhs

ZezinhoMota

Celso disse...

Uma beleza!!!
beijão celso