quarta-feira, agosto 01, 2007

Ternura...(1)

Na continuidade do post anterior e cumprindo a promessa feita, aqui estou em agradecimento aos seus autores, a partilhar convosco a dádiva que deles recebi.


Desenho da Sulista (Maria João)




Para ti, Amiga, neste dia especial, com os votos
sinceros de um caminho pleno de Luz e Alegria:


Um jardim, uma rosa, um lago.
És um oásis na cidade fremente
Que passa do outro lado
Entre muros, asfaltos, mas presente.

Jardim de aves levíssimas
Musicado de verde.
És um relógio, suspenso.

Rosa irisada pelo sol doirado
Solitária na cadência do dia.
És a palavra nua, infinda.

Lago azul de dançantes seres
Vogando em pontes, laços, abrigos.
És água de serenos sorrisos.

Que somente
Sob a fragilidade do tempo
Tudo vês e tudo sentes.

És a sensibilidade isolada
Por entre a cidade correndo.


Um bjinho grande da
Amita (Fátima Fernandes)

29 comentários:

Sei que existes disse...

Lindo poema!
Beijos

Ana Sobral disse...

Miguita já tive no post de baixo a comentar como lamento não ter estado cá pra aderir á genial ideia dos teus adoraveis filhos!!
Lindos os presentes que recebeste!! Quero saber tudo ao pormenor, tudo tudo!!
O poema da Amita é fabuloso, é uma grande poeta e o desenho da sulista está um espectaculo!!! tá tudo de parabéns!!!!
Montes de beijos a todas :-)))))

Carlos Ferreira disse...

DOIS RETRATOS TEUS, UM DESENHADO OUTRO FEITO DE POESIA ESCRITA.
SÃO DOIS TESTEMUNHOS DOS SENTIMENTOS DE AMIZADE E DE ADMIRAÇÃO QUE SUSCITAS EM QUEM TE LÊ E/OU TE CONHECE PESSOALMENTE E DOS QUAIS COMUNGO INTEIRAMENTE.

NA IMAGEM QUE ILUSTRA O POST, UM BELO QUADRO QUE TEM COMO MOTIVO UM CAMPO DE GIRASSÓIS COMBINA PERFEITAMENTE COM AS FLORES QUE ADORNAM A MESA.
MAIS UMA PROVA DO TEU RECONHECIDO BOM GOSTO

PARABÉNS

Isabel-F. disse...

Lindo o desenho da Maria João (lembro-me dessa foto)...

belissimo o poema da Amita....

beijinhos

Sulista disse...

hUmmmmm...acho que conheço este desenho dalgum lado...Eheheheheh!

Tá um post lindo, como só tu sabes fazer ;-)

Beijinho e Xi-Coração Sulístico

amita I disse...

Muito lindo o desenho da Mª João (um olhar que fala...).
Que o brilho e a alegria do girassol acompanhe o teu caminho.
:)***

Todos os poetas são solitários... disse...

A Alvorada do Amor

Um horror, grande e mudo, um silêncio profundo
No dia do Pecado amortalhava o mundo.
E Adão, vendo fechar-se a porta do Éden, vendo
Que Eva olhava o deserto e hesitava tremendo,
Disse:

Chega-te a mim! entra no meu amor,
E e à minha carne entrega a tua carne em flor!
Preme contra o meu peito o teu seio agitado,
E aprende a amar o Amor, renovando o pecado!
Abençôo o teu crime, acolho o teu desgôsto,
Bebo-te, de uma em uma, as lágrimas do rosto!

Vê tudo nos repele! a tôda a criação
Sacode o mesmo horror e a mesma indignação...
A cólera de Deus torce as árvores, cresta
Como um tufão de fogo o seio da floresta,
Abre a terra em vulcões, encrespa a água dos rios;
As estrêlas estão cheias de calefrios;
Ruge soturno o mar; turva-se hediondo o céu...

Vamos! que importa Deus? Desata, como um véu,
Sôbre a tua nudez a cabeleira! Vamos!
Arda em chamas o chão; rasguem-te a pele os ramos;
Morda-te o corpo o sol; injuriem-te os ninhos;
Surjam feras a uivar de todos os caminhos;
E, vendo-te a sangrar das urzes através,
Se amaranhem no chão as serpes aos teus pés...
Que importa? o Amor, botão apenas entreaberto,
Ilumina o degrêdo e perfuma o deserto!
Amo-te! sou feliz! porque, do Éden perdido,
Levo tudo, levando o teu corpo querido!

Pode, em redor de ti, tudo se aniquilar:
Tudo renascerá cantando ao teu olhar,
Tudo, mares e céus, árvores e montanhas,
Porque a Vida perpétua arde em tuas entranhas!
Rosas te brotarão da bôca, se cantares!
Rios te correrão dos olhos, se chorares!
E se, em tôrno ao teu corpo encantador e nú,
Tudo morrer, que importa? A natureza és tu,
Agora que és mulher, agora que pecaste!
Ah! bendito o momento em que me revelaste
O amor com teu pecado, e a vida com o teu crime!
Porque, livre de Deus, redimido e sublime,
Homem fico na terra, luz dos olhos teus,
Terra, melhor que o Céu! homem maior que Deus!

Olavo Bilac (Livro: Bilac Tempo e Poesia publicado em 1965)


[[[o meu terno abraço menina doce]]]

Maria Clarinda disse...

Obrigada Amiga pelas tuas palavras!Sim são momentos dificeis estes que estamos a passar, mas está tdo a encaminhar-se para correr pelo melhor, e com a tua Força ainda mais Força terei para lhe transmitir.
Não tens que me agradecer...foi com todo o carinho que aderi ao desejo dos teus filhotes, como resistir?;) ainda por cima para a pessoa maravilhosa que és?
Adorei o desenho da Maria João e o poema da Amita, e tu merece-los bem. Jinhos grandes

A.S. disse...

Um poema em que o tempo e as palavras se fundem num abraço que se não esgota!

Permito-me abraçar as duas... com SAUDADE!

my_love disse...

amo girassois!!!mas k lindo!!! amei
jinhos

João Melo disse...

Muito lindo.Parabéns a todos

Paula Raposo disse...

Desenho lindíssimo e um poema maravilhoso da Fátima. Beijos

J.N. disse...

Queridissima AMIGA, como Pai que sou e filho que ainda felizmente também ainda sou, pelos meus Pais serem ambos vivos, posso compreender a alegria e comoção deste momento. Penalizo-me de não ter estado presente e saber atempadamente desta iniciativa dos teus meninos, porque adoraria ter-me associado a ela.

De muito bom tom e de extrema gentileza partilhares aqui com aqueles que não tiveram oportunidade de também o fazerem, as dedicatórias que te fizerem! Eu quero saber tudo, já sabes, este meu bichinho jornalistico, de querer ir ao fundo das questões.

E mais fotos dos filhotes, não há? E da exuberante mamã?
Quero ver isso tudo aí,o livrinho completo, minha menina.
Remeto-te daqui, apesar de já oportunamente o ter feito por outra via uma saudação especial e que contes muitos mais, especialmente a gente a ver-te!!
Cpmtos carinhoso e um beijo de parabens, se assim mo permitires do
J.N.

Augusto Cesar (Mirandela) disse...

Que mal terá feito a autora do blog à "Sulista" para ela lhe fazer um retrato de pessoa feia, quando na fotografia do Perfil se vê que a senhora até é bem bonita ?

Quem tem amigas assim não precisa de inimigas

Carlos Ferreira disse...

Se me fosse permitido "comentar o comentário" anterior (do Sr.Augusto César) dir-lhe-ia que o desenho de que fala não é um retrato mas sim uma caricatura, que é a especialidade da autora, Maria João.
A caricatura, como se sabe, não pretende "retratar", mas sim apresentar os traços mais caracteríscos da pessoa visada, independentemente do conceito de "bonito" e de "feio"
É nessa óptica que o trabalho deve ser visto.

Carlos Ferreira

sofialisboa disse...

olá miuda, fui lá e é impressionante mesmo aquela historia, divulguei também, bjs sofialisboa

Kalinka disse...

Muito obrigado pela partilha.Peço desculpas, mas...estava em viagem e não vim à festa de anos organizada pelos teus filhotes.
Chego atrasada. No entanto, uma beijoka e um abraço sentido com votos de Mil Felicidades na Vida.
Pelo menos és Feliz por teres uns filhos tão queridos(fala quem é muito infeliz e, triste por não ter um filho assim...).

Beijokas.

BOAS FÉRIAS.

Kalinka disse...

Pelos meus lados, irei começar uma foto-reportagem das minhas férias no Canadá. Cheguei dia 1 de Agosto...ainda estou cansada, em fase de recuperação...logo que possa darei início às revelações.

No Verão de 1907 acampou em Brownsea um grupo de rapazes e viveram uma inesquecível aventura.
AH...já descobriu agora, porque existe em mim, este ESPÍRITO AVENTUREIRO...???

Até sempre.

Todos os poetas são solitários... disse...

GIRASSOL

Girassol
Rasga a tua indecisão
E liberta-te.

Vem colar
O teu destino
Ao suspiro
Deste hirto jasmim
Que foge ao vento
Como
Pensamento perdido.

Aderido
Aos teus flancos
Singram navios.

Navios sem mares
Sem rumos
De velas rotas.

Amanheceu!

Orça o teu leme
E entra em mim
Antes que o Sol
Te desoriente
Girassol!

Corsino Fortes in "Claridade", n°9, 1960


[[[os amigos são a melhor coisa da vida e tu tens amigos capazes destas maravilha e, sabes porquê? porque és um girassol, forte, que enfrenta o sol da vida]]]

Leila Bosquerolli disse...

A flor mais linda do mundo é o girassol! Porque ele reproduz a luz solar e busca-o sempre com o olhar! Eu não sabia, ou ainda não tinha me dado conta, que a Sulista, Maria João, é uma ótima artista! Parabéns Menina Marota! Parabéns Maria João!

E o poema de Fátima Fernandes é muito lindo! Parabéns!

Beijos!!!

Bia disse...

Estou aqui emocionada com tuas últimas postagens falando da homenagem que os amigos te prestaram. Que gesto mais lindo, amiga! Do qual és bem merecedora, pois tens uma alma iluminada e um coração tão bonito, que a logo sente ao entrar nesse teu cantinho tão abençoado e acolhedor. Teus filhos são lindos! Tens uma família muito terna, que nos comove o olhar. Com atraso, mas associado a muito carinho, quero desejar que encontres sempre o caminho da realização de teus sonhos, e que o Pai esteja sempre iluminando teus passos com infinito amor.

Deixo-te inúmeras pétalas de lindas e delicadas flores para enfeitar o caminho que teus pés irão pisar nesse final de semana. Fica também um beijo no teu coração.

suruka disse...

Por acaso cheguei cá. E ainda bem.
Tens um espaço giro e interessante.
Escrves muitobem.
Belo poema aqui.

voltarei sim?

bjs

De Amor e de Terra disse...

Olá minha querida Menina!
Fiquei a saber, ao passar por cá, que há poucos dias fizeste anos...
Pena não saber antes; por certo teria feito parte do grupo que te homenageou; mas não faz mal; lá diz o ditado-"o que não se faz no dia de Santa Luzia, faz-se ao outro dia!!!" então, num outro dia farei algo de que possas gostar.
Beijos tardios de Parabéns e votos sempre actuais de FELICIDADE!

Maria Mamede

Terra & Sal disse...

Olá Menina_Marota:

Acredita que não sou um desconhecido. Como poderia sê-lo se ambos frequentamos os mesmos ambientes, e temos amizades em comum?
É que, há muito que percorremos os mesmos “sítios”…
Eu certamente cheguei a eles depois de ti, não sei. Mas os gostos, as amizades, e os sítios que frequentamos, penso que não são classificados pela antiguidade.
Apenas são vivências comuns, participadas por vontades idênticas, e quando assim é, não há hierarquias...

De qualquer maneira “via-te” amiudadamente por esses lados. Lia as tuas ideias, que são o teu conversar, por isso, conhecia-te bem. E como deves calcular, isso despertava-me curiosidade, permitia-me saltar até ao sítio onde moras, aqui, neste teu cantinho encantador. Mirava-o e gostava. Sinceramente, gostava mesmo, é lindo e tranquilo.
É certo que nunca se tinha proporcionado cruzar-me contigo e trocar duas palavras virtuais, duas letras bem reais, dar alguns pensamentos que temos disto ou daquilo, ou seja, meter dois dedos de conversa. Isso não era importante para mim.
Afinal, eu sempre que queria até podia “ouvir-te a conversar”…

Penso que podemos ser e ficar amigos, criar amizade com alguém em silêncio. Apenas ouvindo-os, desde que gostemos acima de tudo, do que “ouvimos”
Muitas vezes, tantas e tantas vezes, até idolatramos alguém que não nos conhece, nem nós os conhecemos a eles, fisicamente, e gostamos deles.
E por isso, não é invulgar que existam grandes amizade que se pautam pelo silêncio. Quantas e quantas vezes não compramos este ou aquele livro, porque gostamos do autor, dos seus pensamentos, do seu modo de encarar e estar na vida. Conhecemos tudo dele, os seus sentimentos, os seus comportamentos, e muitas vezes até o nosso modo de estar se conjugam com o deles. E para isso não precisamos de os ver ou conhecer fisicamente, e muito menos de os tocar.

Bem, mas mesmo assim, quero que saibas que antes de aqui entrar percorri a tua “propriedade”. É linda, asseada e muito esmerada, demonstra um gosto requintado.
Andei por alguns lados, as portas estavam abertas. Assim, estive nas “Cartas de marinhar” e claro, de seguida passei pela “A Babushka”e depois parei, aqui.

Depois disso apeteceu-me muito fazer este monólogo contigo. Se calhar tu, voluntária, ou involuntariamente, proporcionaste isso...
Esta música que oiço baixinho, é terapêutica, acalma, tranquiliza, sossega.
E nesta descontracção, sinto mais abaixo o borbulhar de um riacho de águas límpidas e serenas que deslizam sem pressas até ao mar, não sabendo quando lá chegam, e sem preocupações de lá chegar. Criaste um bom ambiente, qualquer visita aqui, sente-se bem.

Vi os vídeos e senti as paixões. Li poemas, e senti neles sentimentos e simbolismo.Participei da comunhão e alegria do teu aniversário...
Senti a vida vista por ti, que é a vida de todos nós...
Apenas consegues com mais facilidade ires buscar os sentimentos que cada um guarda dentro de si por não ser capaz de, por palavras, os dar a conhecer aos outros.
Fui extenso, e por isso grosseiro, peço-te desculpa.
Mas gostei muito deste bocadinho, e de aqui estar.
Vives num cantinho muito querido,e foi bom partilhar dele.
Beijinhos e tem um bfs.

Adryka disse...

Olá amiga, como sempre escreves coisas admiraveis tuas ou escolhidas por ti tens o dom de encantar quem cá vem. Beijinhos amiga e bom fim de semana

José M. Barbosa disse...

E que belíssimo desenho da "sulista" Maria João.

Z.

Luisa disse...

Só agora me apercebi que tinhas feito anos. E que presentes maravilhosos recebeste! Um grande abraço de parabéns.

ZezinhoMota disse...

Palavras, doces palavras que enobrece quem as escreve e a quem lhes são dirigidas o coração aquece.

Perfeito e lindo!

Parabéns à amiga Amita e a ti.

Bjnhs para ambas.

ZezinhoMota

Celso disse...

tou de volta e me deliciei com tanta poesia linda neste seu site!
ganda amigona vc é pra merecer palavras tão delicadas.
parabéns pela poesia; muito bacana mesmo.
bjs do celso