segunda-feira, novembro 06, 2006

Novembro...


Pintura de Marc Chagall


O sabor dos derradeiros dias
Roda ainda na casa e pela rua
Folhas vermelhas gemem por morrer
Mas nós não nos lembramos

O Inverno varre o céu e enche
O mundo inteiro de um sonho de vazio
Temos de estar sós e não ter nada
Horas sem fim na casa inabitada

Parece que partimos. Cada dia
Mais profundo na noite se aprofunda
E nós queremos partir – todos os cantos
Empalidecem ao pé desta decida
Até às pedras geladas do silêncio

Olhamos à janela de olhos fitos
Longe a claridade além dos rios
Queremos ir com o vento com o perigo
Queremos a injustiça do castigo
Somos nós que a nós mesmo nos matamos
E com mais amor do que quando amamos
Sentimos sobre nós descer o frio.
Quem me roubou o tempo que era um
quem me roubou o tempo que era meu
o tempo todo inteiro que sorria
onde o meu Eu foi mais limpo e verdadeiro
e onde por si mesmo o poema se escrevia

(Poema de Sophia de Mello Breyner e Andresen)



...no dia do seu Aniversário... deixo-vos um seu poema na voz do Luís Gaspar (desligar a música de fundo, p.f. para o ouvir)

25 comentários:

pitanga disse...

Nem vais acreditar. Estive aqui e escrevi coisas lindas pra ti e o blogger falhou. Vou resumir a ver se "ele" não se zanga.

É lindo o poema, mas hoje não me vejo nele. Estou em fase de sonhos. Queria te passar um pouco deles e da minha alegria.
Obrigada pela visita à árvore.

beijos e deixa-me correr antes que "ele" me pegue

Isabel Magalhães disse...

Boa escolha.

SOPHIA SEMPRE!

e CHAGALL tb.



um beijinho.
I.

Teresa David disse...

Que conjunto magnifico! Adoro particularmente a poesia de Sofia e a pintura de Chagall, logo este post só poderia ser um prazer para mim.
Bjs e boa semana para ti
TD

maresia_mar disse...

Olá,
Lindo, lindo.. SOphia é uma das minhas escritoras preferidas. de qualquer forma eu não me identifico nada com o Outono, nem com Novembro, detesto os dias pequenos, a rotina aumenta nesta época o que francamente não me anima nada.. eu bem fui à procura do meu Eu mas a bem da verdade não o encontrei.. Bjhs e boa smena

Sulista disse...

eu vou-me repetir mas...está LINDO !!

Sempre gostei mt de Sophia M.B. e o Chagal tambem é maravilhoso ;-)

ps- Viva a voz de Luís Gaspar!
mas sobre isso já 'lá' fiz referência :-)

Beijinho Grande

Joe Nunes disse...

[...[Que nenhuma estrela queime o teu perfil
Que nenhum deus se lembre do teu nome
Que nem o vento passe onde tu passas.

Para ti criarei um dia puro
Livre como o vento e repetido
Como o florir das ondas ordenadas.[...]
Poema de D. Sofia

que aqui te deixo

Cpmtos do J. N.

Capitão-Mor disse...

Esta é a minha primeira visita e gostei imenso da estética do seu blog. Espero voltar em breve...

António Melenas disse...

Obrigadoi péla ecolha deste belíssimo poema de Sophia
que fala da meis bela estação do ano e que "Folhas vermelhas gemem por morrer"

Abraço
António

Anónimo disse...

- Quem me roubou o tempo que era um
quem me roubou o tempo que era meu
o tempo todo inteiro que sorria -

a musica e este poema me fizeram chorar, esta suavidade me faz tão bem!!!
um carinho grande da Ana

Friedrich disse...

Estou sempre endividado, ou é a casa por pagar, a net em atraso, o merceeiro a reclamar o que já comi e que até já mudou de nome, porque anda sempre de trombas... É os comentários respectivos sempre em atraso. Isto é só dívidas. Não há meio de me endireitar!

Mas uma coisa é certa, tenciono sempre pagar até à ultima sílaba da escrita que ainda não li... A Sophia, soberba na conjugação das palavras descritas em sentires invioláveis...

Um beijo meu, amiga com as devidas desculpas desta distracção

Peter disse...

O post "Tulipas" é de uma extrema sensibilidade.

batista filho disse...

Magia, pura magia!
Deixo meu abraço fraterno.

Ana Maria disse...

Menina Marota, antes mais quero agradecer a sua visita no meu cantinho a qual muito me agradou.
continuando os agradecimentos largo no seu cantinho o meu prazer que a leitura deste poema de Sophia fez nascer nesta manhã na forma de um ramo de flores.
obrigado

Anónimo disse...

Lindo, como sempre, boa semana.

Passeando no Parque disse...

Lindo!!
Beijão pra vc

Anónimo disse...

Podias ter demorado um pouco mais... por lá...
Foi a primeira visita e não será a última, por certo...
E corri até aqui. Ouvi e li Sofia... por tua causa.
Saio devagar e com mais vagar para sentir o dia.
Beijo.

Alves Bento Belisário disse...

Sempre a navalha fria da despedida!!!!

Abraço

Elise disse...

Boa escolha! Beijos grandes"

Anónimo disse...

Bem lembrado...
bjs doces

Anónimo disse...

Novembro é o mês dos sentimentos :)

Morgaine disse...

a anónima fui eu ..

APC disse...

Que bom que é chegar aqui e encontrar quem do tempo (e da falta de tempero nesse tempo) fale assim... A doce Sophia, que tão bem sabe dizer!...

Guilherme F. disse...

Simples. Simples, as palavras, mas grandes, muito grandes os sentimentos.
Gostei de voltar.
Bjs

Lumife disse...

Como nem sempre há possibilidades de visitar os amigos coloquei hoje um poema dedicado a todos os que considero como tal e a quem desejo tudo de bom.

Beijos

Carmem L Vilanova disse...

Lindíssimo, querida amiga!
Beijos!