sexta-feira, novembro 24, 2006

100 anos depois


António Gedeão…Viver em Poesia…



Pensar em ti é coisa delicada.
É um diluir de tinta espessa e farta
e o passá-la em finíssima aguada
com um pincel de marta.

Um pesar grãos de nada em mínima balança,
um armar de arames cauteloso e atento,
um proteger a chama contra o vento,
pentear cabelinhos de criança.

Um desembaraçar de linhas de costura,
um correr sobre lã que ninguém saiba e oiça,
um planar de gaivota como um lábio a sorrir.

Penso em ti com tamanha ternura
como se fosses vidro ou película de loiça
que apenas com o pensar te pudesses partir.

(Poema de António Gedeão)

Ouvir o poema na voz do
Luís Gaspar
(Desligar p.f. a música de fundo para ouvir o poema)
Poema e gravaçao recolhidos na
Truca, agradecendo ao Luís Gaspar a disponibilidade na recolha.

16 comentários:

Maheve disse...

Olá 'marota'. Há um tempinho sem vir aqui, mas sempre que retorno posso deliciar-me com belas palavras. Parabéns!

Luís disse...

Sempre a mesma qualidade o teu blog, poemas lindos, músicas excepcionais.

MARIA VALADAS disse...

Um blog com grande qualidade, nos textos, poemas e música!

Fiquei extasiada nos momentos que aqui passei!

Será certamente mais uma visita que farei com enorme prazer!

Obrigada pela sua " passagem " no
meu " cantinho" humilde!

Certamente que ficarei muito orgulhosa em constar na lista dos
seus links.

Poderei também linkar o seu blog?
Será para mim uma enorme alegria
se me conceder esse previlégio!!

Um bom fim de semana.
Beijos
Maria

pintoribeiro disse...

Do Gedeão não gosto mas sendo poesia, vale sempre. Boa tarde, abraço,

Anónimo disse...

Bom poema marota. Bom fim de semana... ;)

DE PROPOSITO disse...

Um poema que não conhecia. E muito bonito. Os ultimos versos são de uma ternura extrema.
Fica bem.
Manuel

Passeando no Parque disse...

António Gedeão é um poeta que estudei na minha cadeira de literatura, quando cursei em Portugal.
Beijão

Anónimo disse...

Uma bela simbiose!

Rosa Albertí disse...

Oiii... adorei seu blog.
BJU!

Um Poema disse...

No regresso vim agradecer a visita e delicio-me com este belo poema de António Gedeão. Uma optima escolha.
Um abraço

Anónimo disse...

E viva o Luís Gaspar.
Luís Pinto

Anónimo disse...

Amigos
Sempre gostei da lágrima. Foi por ela que cheguei ao Gedeão estava eu na Guiné em 1969 quando o Manuel Freire a musicou, salvo erro. Fiquei surpreendido quando soube que era Rómulo de Carvalho. Nem sei o porquê da surpresa pois que sempre tendo estudado de noite nada me ocorre de tal professor. Tudo isto em jeito de preâmbulo só para dizer quanto triste fiquei ontem à noite ao ouvir da sua boca dizer que não acreditava nos homens...e mais coisas assim do género.
Que pena um homem tão perfeito na sua criatividade não tenha entendido que é o Homem o criador de tudo. O Homem é o grande construtor que rivaliza coma Natureza recriando-a e o que é preciso, afinal, é libertar a energia criadora dos homems para que o mundo mude e retome a sua marcha natural. Para isso lutam os amantes da liberdade. Só para isso, afinal tanto e tão pouco.
JCM

APC disse...

Um amor muito puro, suave, paternal...

Nokitas disse...

Poesia é vida. è algo que nos fascina e que nos faz pensar o dia-a-dia com uma reflexão bem profunda.

lena disse...

linda menina, Gedeão é sem dúvida um dos poetas que mais admiro, conheço bem este poema e tantos outros, mas ouvir dize-lo é diferente, aquece-nos e toca-nos dentro

hoje faleceu um dos poeta que mais me totou, pela sua maneira de estar, pela obra que nos deixou e que acompanhei:

Mário Cesariny


ficamos mais pobres


abraço-te docemente e deixo-te um beijo, o teu cantinho prima sempre pelo teu bom gosto

lena

rouxinol de Bernardim disse...

Gedeão é um Poeta da ternura e da simplicidade... Cem anos de poesia é obra!

Que atinja a plenitude e seja alçapremado ao pódio da perenidade, são os votos do