quarta-feira, outubro 18, 2006

Desperta-me de noite...


Desenho a carvão de Antonio Melenas (autorizado)



Desperta-me de noite
O teu desejo
Na vaga dos teus dedos
Com que vergas
O sono em que me deito

É rede a tua língua
Em sua teia
É vicio as palavras
Com que falas

A trégua
A entrega
O disfarce

E lembras os meus ombros
Docemente
Na dobra do lençol que desfazes

Desperta-me de noite
Com o teu corpo
Tiras-me do sono
Onde resvalo

E eu pouco a pouco
Vou repelindo a noite
E tu dentro de mim
Vais descobrindo vales.

(Poema de Maria Teresa Horta)

37 comentários:

A Rapariga disse...

Um dos meus poemas favoritos da Maria Tereza Horta.

Bem escolhido

Beijinho

Passeando no Parque disse...

Mais uma postagem de excelencia. A poesia de Maria Teresa Horta por si só merece todo o aplauso pela sensualidade que encerra.
Beijo pra vc

Dequinh@ disse...

Gosto muito de passar por aqui.Sempre aprendo alguma coisa, leio algo que me conforta, que me faz bem.Passe lá no meu cantinho...vc é sempre bem vinda... Bjo grande.

... disse...

É maravilhoso descobrir cantos assim na blogosfera!
Bjinhos

sofialisboa disse...

como conheço bem este poema, como é bom relembrar ser acordada á noite...sofialisboa

Anónimo disse...

Obrigado por estes momentos lindos que nos dás.

António Melenas disse...

E que bem que o desenho liga com o poema! Obrigado por o teres usado
Abraço

António Silva disse...

O pensamento envolve o ser
tal a noite desperta-nos dos sonhos
na turbulência do viver
espreguiçamo-nos, bocejamos e acordamos
e o espírito livre aceita o amanhecer.
Todo o poema é algo de belo e a sua frescura, cativa o espírito para a ternura, a sensibilidade e a pureza de um simples acto humano.
Sem mais me despeço com um abraço, foi um prazer participar no teu blogue, espero que espreites de vez em quando o meu.

pitanga disse...

O poema é lindo e a música...francesa!! Oh, céus! Acabo de sair da Maresia-Mar onde estava o Rui Veloso e chego aqui e é isto. Não há coração que resista!
Convido-te a ir hoje ao Pitanga. Há festa para uma Amiga.

beijos doces!

pitanga disse...

...e agora? Como saio daqui com esta música?

A Cor do Mar disse...

Um Porema muito lindo da Mª Teresa Horta. E a musica romantica...
Beijoca*

jo disse...

Ao abrir hoje o teu blog fiquei emocionada uma música tocava que me transportou aos meus tempos de juventude que há tanto se escoaram, num tempo em que não nem se pensava que um dia haveria internet para podermos ter alegrias como esta.
Um beijo

canela_e_jasmim disse...

Menina, menina,

Inspirador o poema.
A música não o é menos.

"On est bien!"

Sorrisos.

Atilano Poeta disse...

el deseo hecho letras,
la pausa
del tomame y estoy;
recorre mi figura
en la paciencia de un andar de estrellas,
en la calidez de desnudos abrazados,
solo sabiendo
que el nido que alimento
es fragua para ambos...

bello poema
muy bello

...

João Mãos de Tesoura disse...

Sempre achei que era importante estudar geografia... :D
Gostei do poema, sua marota!
Beijos menina

Bernardo da Maia disse...

Como sempre mais um poema de bom gosto e de uma excelente (colheita).

Sempre em sintonia e harmonia com o real valôr deste espaço.


Parabens.

Bjs e Bom Fim de Semana

BlueShell disse...

O amor é uma farsa!

Um beijo-azul de uma concha que perdeu sua pérola-coração!
BlueShell

herético disse...

belíssimo e sensual. como essa "Maria" sabe (sabia?, soube?)...

Jofre Alves disse...

Nesta sexta-feira ao som cadente da chuva que embala, visito as páginas que mais aprecio e cuja qualidade sempre me atrai: Parabéns e bom fim-de-semana, pois aqui descanso meus olhos no teu blogue, entre este magnífico poema e o desenho. Só ficava a perder se não viesse espontaneamente visitar.

Anónimo disse...

Eis que desço
as mãos
os dedos nus
Eis que empunho
o vidro
pela face
Eis que te utilizo
e te
destruo
Eis que te construo
e te
desfaço
Eis o gume novo
desta
pedra
Eis a faca aberta
na
manhã
as árvores
ocultas
nas palavras
o couro - a violência
o trilho
a lã
Eis o linho bordado
numa cama
a linha na fímbria
da toalha
o fuso - o feltro
o fundo da memória
Eis a água
dita
como vã
depostos objectos
de batalha:
a tenda
a espada
a sela
a sede
a vela
Eis que deponho
aquilo
que me ganha
e que retomo
a seda com que visto
a faca da sede
com que rasgo
o rigor da calma
o rigor das pernas
o rigor dos seios
quando minto
Maria Tereza Horta


NT

Pamina disse...

Olá,
Gosto muito deste poema dela.
Apesar da chuva anunciada, desejo-te um bom fim-de-semana.
Beijinhos.

Sexo, Poesia e Bossas Velhas disse...

não conheço essa poetisa. adorei. desculpe-me, mas não lembro de ter respondido seu comentário no meu blogue. ando meio desleixado com ele. devido a uma série de razões, mas estou voltanto aos poucos a cuidar dele e retribuir gentilmente as visitas e comentários. abraço

Crystal disse...

Maria Teresa Horta é magnifica a escrever com toda a sensualidade que só ela imprime nas palavras.Isso está também no poema que aqui te deixaram.Adoro lê-la...

Mas, deixa-me que te diga que , ao ler e ouvir esta musica, que me recorda tantos anos atrás...Ui! Espectáculo! Adorei.

Um beijo

Jofre Alves disse...

Bom de fim-de-semana, enquanto lá fora o vento sopra e a chuva cai, aqui a qualidade impera, neste interessante blogue.

Maria Manuel disse...

Esta experiência faz parte do ser mulher...
Lindo!

Teresa David disse...

Gosto mto destes poemas sensuais e conheço bem a obra dela. Hoje tb me deu para escrever algo sensual, que postei no meu blog. Sintonias pelos vistos!!!.
Bjs e bom fim de semana
TD

Flor do Céu disse...

Poesia muito linda e cheia de sentido!
Tantas noites acordo pensando que meu amante, mas são somente sonhos!

Escuta o teu mundo... disse...

Como se trata-se da continuação dos sonhos.
Sensualidade quanto basta para depois dormir a sorrir.
Bj

viajante disse...

Do livro " Minha Senhora de Mim ? Ou não ?

Heloisa B.P disse...

BOM, *O CARVAO* e' lindo_EXPRESSIVO E BELO_!
gosto tambem muito da POESIA desta AUTORA e, ultimamente, nem a leio muito:OBRIGADA por coloca'-LA AQUI*!!!!

QUE ESTEJA BEM!
_TUDO ESTEJA BEM CONSIGO E OS QUE AMA_!

ADORO ESTA CANCAO_ESTE SOM MARAVILHOSO_!!!!
E' caso para dizer:*TRES EM UM*_LETRAS IMAGEM E SOMMMMMMM!!!!!!!!!
*******************************PERFEITO!
Abraco AMIGO*!
Heloisa
*********

APC disse...

Rede, teia e vício perfeitos!
Isto é terapêutico! Obrigada! ;-)

lazuli disse...

adoro esse poema e a imagem é espantosa. Parabens.

Manuel disse...

É um poema de alguém que ama e é amada. Bonito.

Passo disse...

:) mt mediverti a publicar alguns dos seus poems .. grande mulher a Treza c uma escrita de despertar todos os sentidos heheehe

Paula Raposo disse...

Qualquer poema da Maria Teresa Horta é magnífico. O desenho a carvão está uma delícia. Um post muito belo! Beijinhos.

AS disse...

A poesia incontornável da Maria Teresa Horta!

Lindo!...
e o desenho está fabuloso!

Um abraço... e saudades!

Isabel-F. disse...

Belissimo. Não conhecia. Adorei ler. Boa semana para ti. Bjs