quinta-feira, outubro 27, 2005

Momentos...


Óleo de Eveline Weil



Ao abrir a gaveta, (re) descobri aquelas peças. Lembro-me que as comprei para te deslumbrar... Toquei em cada peça com o carinho com que me tocavas.
Espalhei-as em cima da cama relembrando cada pormenor daquele dia.
Sorrio recordando a expressão do teu rosto ao tocares nas ligas…
– Como se tira isto?
– Não sei. Descobre tu!
E tu foste descobrindo, em cada beijo que me deixavas no corpo, em cada toque das tuas mãos mágicas.
Retiraste com cuidado a primeira liga, enquanto a meia descia como cetim na minha perna macia, arrastando o teu beijo perna acima.
Um frémito percorre o meu corpo. A suavidade dos teus lábios põe-me louca. De repente, enlaças-me completamente e olhas-me nos olhos.
- Amo-te como nunca amei outra mulher.
E eu acreditei. Acreditava sempre.
Entreguei-me a ti, esquecendo tudo, vivendo aquele momento.
Um latido, sobressaltou-nos…
Esquecemo-nos completamente do pequeno cachorro que, dentro do sapato, roía os atacadores.
- Deixa-o estar. Ele está com ciúmes.
Rimo-nos.
Voltámos a esquecer o cachorro.
Hoje a tua cama é outra...
Guardo lentamente cada peça....

O cachorro cresceu.
Já não cabe dentro do sapato...


(Memórias minhas)


50 comentários:

Elise disse...

Uma memória agridoce, assim como é a vida.

Abraço

GIZZO disse...

a vida tem os seus altos e baixos...espero k consigas ultrapassar essa fase! bjs

Furão disse...

Às vezes pergunto-me se será bom abrirmos gavetas...

Embora com o teu gesto tivesses retirado memórias lindíssimas de um erotismo vivido com intensidade e amor, também retiraste a certeza de que aquelas peças não irão mais tomar parte naquela cena ( o cachorrinho cresceu...)

Porém, também retiraste a inspiração para nos deixares uma vez mais a beleza da tua escrita.

Por isso vai abrindo gavetas, Menina!

Contagiado, olhei subitamente para trás e reparei na minha cómoda com a gavetas também abertas (Curioso, não me lembro de a ter deixado assim...E este anel, que julgava perdido, de onde terá saído?... Olha, esta concha!? Lembro-me tão bem de a ter apanhado naquela praia...)


Vai abrindo gavetas, menina...

Bjs

claudia disse...

Custei a perceber que na vida temos momentos e devemos vivê-los intensamente..Conheço muito bem o que escreveste e achei que estes momentos fossem eternos..
Ainda guardo muitas coisas, mas só na lembrança que às vezes, insiste em visitar-me, porém o restante, devolvi o que podia e livrei-me do que não fazia mais parte da minha vida..O cachorro? Também havia na minha história, e continua fiel, como sempre!
Beijos linda!

Henrique Santos disse...

Uma marotice, esta da memória que se ama, e da comoção de a contar...
Gostei muito, Menina Marota, é muito bom ter memórias que vale a pena recordar... as outras? Já não me lembro... é bom ter património mesmo guardado em gavetas...
Bjinho Ricky

Zica Cabral disse...

as memórias são sempre preciosas e é bom acreditar mesmo quando os sonhos se desfazem depois. Mas vêm outros sonhos e acreditamos outra vez. Até porque , a maior poarte das vezes, quando as palavras são pronunciadas são sentidas. Acho que todos nós vivemos coisas muito semelhantes mas nem todos temos o teu talento para as descrever.
E acredita de novo quando ouvires outra vez palavras semelhantes.........Eu ainda acredito e é tão bom ouvi-las e senti-las. Nem que seja por um breve tempo. Mas as memorias que ficam são intemporais e as peças que tiramos das gavetas fazem-nos vivê-las outra vez.
Um beijo grande da
Zica

Dani disse...

memorias boas..aproveite-as...beijos carinhosos amiga...

Pato Marreco disse...

Oi Cachorrinha!!!
Que lindo momento!
Que recordações!
Fazem-me despertar vivências, não muito antigas, porque já sonhei com momentos, assim, tão poéticos.
Ler-te é um sonho sublime.
Obrigado pela prosa poética que me ofereceste!!!
Jinhos doces

mfc disse...

Há memórias que doem, que doem muito!
Um abraço.

BlueShell disse...

É incrível a rapidez como esses momentos passam...e como a realidade, hoje, é tão outra....

Dói...muito, não é?

jinhos, BShell

wind disse...

Será que vale a pena recordar? Por um lado podem-se ultrapassar obstáculos, poroutro pode fazer mal, dar uma saudade doida. Bonito poema:) beijos

LdS disse...

Bom.

Su disse...

lembranças, memórias que teimam em ser recordadas, momentos q acreditamos ser eternos....é a vida

jocas maradas

lena disse...

lindas as memórias e as lembranças, cada momento com muita emoção

beijinhos

lena

Peter disse...

As memórias, especialmente as que guardamos só para nós, são o melhor das nossas vidas.

amita disse...

Quando se abre a gaveta das memórias saem flores, sorrisos, ternuras, saudades, doces momentos, alguns feitos de pequenos nadas que teimamos em guardar pois todos eles nos elevam para o sonho. E é tão bom sonhar, minha amiga, mesmo sabendo que o dia-a-dia tem outras cores e que o tempo, impiedoso, segue correndo. Adorei este teu texto. As tuas memórias são lindas. Bjinhos

Luís Monteiro da Cunha disse...

Inoportuno cachorro... lol

Bjinho

Aromas Do Mar disse...

É tão bom recordar estes momentos, né?

A nossa menina anda por aí a dar água sem caneco eheheh, tb ja estou cheia de saudades dela, snif snif.

Beijokas da mar revolto

batista filho disse...

O tempo passa... e muita coisa leva consigo, inclusive algumas que julgávamos eternas. As lembranças?! - essas permanecem: pois o tempo não se ocupa com lembranças (estas ocupam nossa mente...).

singularidade disse...

vaguear nas lembranças faz-nos sentir que todos temos uma historia.
Beijo enorme

Isabel-F. disse...

Linda memória Marota...

adorei e mais uma vez obrigada por a partilhares....

tem um bfds

bjs

maresia_mar disse...

eu gosto quando abres a faveta... as tuas memórias encantam-me.. a vida tem destas coisas, nem sempre acontece o que queremos... há que continuar.. Bjhs e bom fim de semana

André Ferreira disse...

São estranhas essas memórias que temos quando recordadas por seres materiais como essas peças que tinhas na gaveta, são como as provas materiais dum sonho ou do sonho.

Maria disse...

Se isto é autobriográfico deve doer até aos ossos...Mas por cada porta que se fecha, abre-se uma janela e há sempre algo muito bom guardado para nós se estivermos atentos. Eu acredito nisto. Um beijo graaaaaannndeeee. E um óptimo fim-de-semana. Já te devem ter dito isto p'raí umas 500.000 vezes, mas eu volto a dizer: escreves lindamente!

augustoM disse...

Se as lembranças são tuas, não deves ficar triste, a vida é feita de momentos, uns bons outros não, e esse foi um bom momento, há que o recordar sempre com saudade.
Um beijo. Augusto

messenger disse...

obrigado pela partilha das tuas memórias.
a música é das minhas preferidas...
gosto muito de ti.
bom fim de semana
conheces o nosso blog? somos quatro

Estrela do mar disse...

...venho-te convidar para apareceres na inauguração do meu outro blog...


www.espelhodealma.blogspot.com


Beijinhos e tem um bfs.

Sulista disse...

No teu melhor, como sempre! :-)

Venho-te deixar um Beijito e um Abraaaaaaaço amiga!

Obrigada pelos teus comentários sempre ternos lá no bloguito :-)

Bom fim-de-semana

Espectro #999 disse...

Estas recordações são as mais lindas [...] digo eu, que sou pirata, mas também são as mais dolorosas.

Pelo menos, para mim são.
Beijocas e inté.
AAAHHH!!!! e bom fim-de-semana.

stillforty disse...

Vai abrindo o baú e mostra-nos o que de belo tens dentro dele.
Bom fim de semana e beijos fofos

Pamina disse...

Olá,
Sempre que passo por aqui, descubro um belo poema ou uma história terna normalmente temperada por um saudável bom-humor. Para mim tem sido uma revelação. Gosto muito do que escreves.
Bom fds. Beijinhos.

heloisa disse...

LINDO, como sempre!
Vim deixar meu ABRACO e dizer que, de modo algum, esta' por mim, esquecida!
_Continuo em "estado letargico"!
Beijinho.
Heloisa B.P.
**************

António disse...

Belo naco de prosa.
Cheia de poesia como não podia ser, vinda de ti.
E com uma carga erótica transmitida com a "souplesse" dos poetas.
Muito bonito!

Beijinhos

TMara disse...

fgazemos smp isso: projectamos nos outros o nosso setir, os nossos sentimentos. se era assim k o amavas como não acreditar na retriubição total? Bom f.s, amiga. bj de luz

ernesto esteves disse...

Bom fim-de-semana menina marota.
Lindo quadro...

Mestrinho disse...

o quadro é lindo mesmo, causou-me impacto. Lindo texto como sempre. Bom fim de semana

Maria do Céu Costa disse...

Bem elaborado esta prosa, gostei de ler o(s) momento(s) que a mesma descreve,são intensos de amor.Beijinhos.

titas disse...

belíssimo!


//(~_~)\\ um beijo da Titas

Afrodite disse...

maravilha! Imagem e texto ..l..Gamei tudo (mas gentilmente)
§(~_~)§ beijo da Afrodite
http://afrodite4.blogspot.com/
(uma carinha d'anjo num corpo espectacular, com tudo no sítio, muito dentro do prazo, sem aditivos nem silicones)

Tribunal_Beatas disse...

Esta é mais uma história em que infelizmente nem tudo acaba como o esperado. Quando alguém diz a outro alguém que a ama como a nenhuma outra pessoa, é suposto isso ser válido, verdadeiro e (quem sabe) eterno. Afinal o amor é um sentimento que nunca morre, ou estarei enganada?
Bom, ao menos o cão é fiel...
Beijinhos

lazuli disse...

sempre bonita, tu. Esse jeito de abrir de gavetas, delicado, suave, terno..
Esse jeito de tocar o passado, que existe porque existiu..
E esse jeito de olhar o presente, feito de tudo o que sentes..
..faz de ti uma pessoa que admiro muito, e estimo. Um beijinho*

agua_quente disse...

O teu baú de memórias é uma fonte inesgotável de tesouros.
Beijos

Al disse...

Oi Marota,
A delicadeza com que descreves a tua saudade é simplesmente uma delícia.
O amor de quem amou é assim, faz-nos voltar´"lá" vezenquando.
Um beijo com muito carinho e sempre muito agradecido pela tua simpatia nas visitas que me fazes.
Bom fim de semana

lique disse...

É bom recordar, amiga, mas por vezes deixa-nos um travo amargo na boca. Mas eu gosto de ler as tuas memórias! :)
Beijinhos e um bom fim de semana

Lino Gomes disse...

Espero que os teus momentos sejam doces. beijos, bom fim-de-semana

Bárbara disse...

Simplesmente lindo!

Beijinhos

azurara disse...

Sim, eu sei (acho que sei) que isto pode ter mais dor que prazer.
Mas a Menina a escrever é... um perigo...

milhafre disse...

olá!
tenho de evitar este blog.
sempre que venho aqui fico emocionado.
será da musica!?

Raquel V. disse...

Está lindo e triste...

Bilhas disse...

Amei! Um post triste mas que esconde alegria... pode ter sido distante mas existiu!