quarta-feira, julho 06, 2005

Poesia Portuguesa


René Magritte - Imagem daqui

Chorosos versos meus desentoados,
Sem arte, sem beleza e sem brandura,
Urdidos pela mão da Desventura,
Pela baça Tristeza envenenados:

Vede a luz, não busqueis desesperados,
No mudo esquecimento a sepultura;
Se os ditosos vos lerem sem ternura,
Ler-vos-ão com ternura os desgraçados:

Não vos inspire, ó versos, cobardia
Da sátira mordaz o furor louco,
Da maldizente voz a tirania:

Desculpa tendes, se valeis tão pouco;
Que não pode cantar com melodia
Um peito, de gemer cansado e rouco.

( Poema de Manuel Maria Barbosa du Bocage)

39 comentários:

Sulista disse...

Então Menina, que é feito de Ti??

Logo à noitinha, passo aqui a ver e ler com atenção teu novo post...agora, o 'job' chama-me :-(

Beijinho
Sulista

Acácio Simões disse...

então a René Magritte é portugues(a)?

Acácio Simões disse...

ó burro ( EU )...os versos são do Manuel Maria !
Do Carrilho ?
Não, burro, do Bocage....

AS disse...

ADOREI!...
Sempre tive um "fraco" por sonetos.
Os sonetos do Bocage, andam tamtas vezes esquecidos e, para mim, estão emtre os mais belos da literatura portuguesa!...

Um beijo grande e maroto...

AS disse...

ops... bolas! não suporto gralhas!
Sorry... "N" e não "M"

é sono... ainda!

wind disse...

O outro lado do Bocage:) beijos

O Micróbio disse...

Bocage é dos poetas mais injustiçados neste país... se colocasses a fonte no início irias ver o pessoal a ler à espera de encontrar mais uma piada! :-)

gato_escaldado disse...

já Bocage não é. o que é pena. fizeste mto bem lembra(r)-lo. e gostei do Magritte.mto bem achado. beijos

Humor Negro disse...

Ora aqui está uma excelente obra do meu pintor preferido! :-)

I disse...

Esse quadro de Magritte tocou-me sempre profundamente.Os amantes velados podem ser objecto de muitas interpretações: não querem ser reconhecidos por terceiros, não querem se-lo um pelo outro, ou escondem-se de si mesmos?

Terricha disse...

Muito bonito, gostei bastante, beijos

jocapoga disse...

Como já alguém disse, obrigado pela evocação do Bocage. Passam-se anos que ninguém o lembra, como se tivesse sido um nabo anedoteiro.

Insolente disse...

eu do bucage so leio os com asneiras... era pra avisar k o prazer da insolencia regressa em grande estilo e gostaria de informar todos os leitores assiduos onde tu te encontras incluida... ora entao um grande bem haja

Sulista disse...

O 'outro lado' do Bocage...

Então os teus jovens já te libertaram o computer? ;-)

Beijinho
Sulista

Passo disse...

Bucage esse ganda maluko .. esse poeta de se lhe tirar o xapeu :)

bertus disse...

A gemer cansado e rouco
um fado cantei sofrido
olvidei que estava louco
de te cantar sentido.

Sentido de te cantar
estrofes de amor rimado
hoje já posso cantar
amor amar este fado.

Aproveitando a "onda da rima" nalguns blogs amigos...
Abraço.

maresia_mar disse...

De vício tal, se é vício, não me corro;
E só tomo rapé, simonte, ou esturro,
Quando quero zangar algum cachorro.

Amigo Frei João, não sejas burro;
Dize bem do cigarro, se não morro:
Traze-me lume já, ou dou-te um murro!

Grande Bocage
beijos

Manuel disse...

Bocage, apesar da sua vagabundagem erótica, deixou-nos algumas pérolas preciosas, de uma poesia muito sentida. Pena é aqui e ali ter cedido ao enfático e ao retórico.

Patrícia disse...

:-)

lua_sol disse...

Lindooo!!! Continuação de boa semana. Beijinho
,,, ,*
. ( '-')/) a flower
.(( ) for you!
..(,,),)..

Elise disse...

Bocage é sempre surpreendente. Obrigada menina marota! :)

Wakewinha disse...

Ah Bocage, há tanto tempo que não te lia, que não te lembro com o respeito que me mereces...
Gostei de o encontrar por aqui!=)

henrique doria disse...

Linda menina. Beijos.

Maria Manuel disse...

23 comentários para Bocage! Boa média! Pena na escola não obter este sucesso!...

FeniX disse...

poesia...
enkanto.blogspot.com

titas disse...

Bocage e Magritte!
Que belíssima escolha.

Tenho saudades tuas. Passa lá pelo consultório....

//(~_~)\\ um beijo da Titas

AS disse...

Olá!!!

Um bom fim de semana para ti... e um abraço!...

maresia_mar disse...

Só passei para desejar bom fim de semana. Beijos ternurentos

sussurros da lua disse...

Excelente como sempre! Mil beijinhos!

peciscas disse...

Já que, como sabes, aqui há tempos, passaste à final, estás no NickVotos do PECISCAS, para eleição do NICK COM MAIS PINTA DE 2005.
A partir de agora, se quiseres, podes fazer campanha, oferecer viagens de helicóptero, dar jantares e por aí fora.

Elvira Bill disse...

Em primeiro lugar, agradeço a visita ao meu novo blog

dancomania.blogspot.com

Segundo: é bom ler Bocage, anda tão esquecido...

Terceiro: parabéns pela música de Antony & Johnsons.

Resto de Bom fim de semana

lique disse...

Já foi dito. É sempre bom reencontrar Bocage, na sua vertente "não brejeira" que infelizmente anda quase esquecida.
Beijinhos e bom domingo

Anónimo disse...

Depois de "O Abismo Negro..." (http://www.void.weblog.com.pt), que teve o seu tempo, um outro ciclo se iniciou. Um ciclo que tem a ver com uma nova fase de vida e com novos ritmos e formas de estar que se impuseram. Um novo blog traduz/traduzirá isso. Espero ver-te por lá. O endereço é: http://duas-metades.blogspot.com

Beijokas,

Sandra :)

azurara disse...

Marota,
O Bocage é fixe, sim senhora. Mas faça-me um favor: tire lá os capuzes das cabeças. Fazem-me lembrar os raptados pelos insurgentes antes de serem degolados. Livra!!
Beijos

Anónimo disse...

Tu tens sempre umas músicas do melhor...Caramba Menina! ;-)

Enviei-te email há pouco...
Beijinhos
Sulista

Anónimo disse...

Menina,
Já sabes o que é que eu penso...e
ainda não estou em mim :-(((

Grande Beijinho e um
Até amanhã !!

Sulista

da. disse...

...no interior da tua alma ressoa bocage...um bocage sem fundo..um bocage de ternura..mas de peito cansado e rouco...e de luz..

Luís Oliveira disse...

Olá Garota

Obrigado por ires ao meu blogue.
Gosto deste teu blogue e vou linká-lo ao meu.
Podes linkar o meu em
http://actosirreflectidos.blogspot.com/
Bj

André Ferreira disse...

Que poema tão bonito! Leva-me a pensar: tens que ler o Bocage(é verdade! admito, nunca li nenhum livro do Bocage!)

Beijinhos, obrigado por espicaçares a minha vontade de ler o Bocage!