domingo, fevereiro 23, 2014

Um poema em forma de tango

"Tango Flamenco" óleo de Andrei Protsouk


Dou-te a minha mão
Prendes os meus dedos nos teus
E nesse entrelaçar que nos liberta
Uma dança fazemos.

Sentes este tango que te percorre os dedos?
Entrego-te a minha boca
Nos teus lábios amordaças os meus
E nesse beijo que nos incendeia
Uma sombra abatemos.

Porque sinto o Sol a percorrer-me o corpo, sem medos?
A ti me dou em forma de palavras
Para que nos teus sentires, despertes os meus
E nessa paixão que nos enlaça
Um poema satisfazemos.

Um poema...

Este poema mágico que sentimos dentro de nós
As tuas palavras com que saboreias a minha alma.

sexta-feira, fevereiro 07, 2014

No silêncio da noite

Dança comigo
o desejo do teu corpo
o beijo rebelde
em teus lábios quentes.

Dança comigo
a loucura do momento
o sorriso do orgasmo final.

No silêncio da noite
dança comigo.

E sussurra-me
palavras de amor…