domingo, julho 21, 2013

La route de la vie

Já aqui tinha referido em postagem anterior da enorme alegria que sinto ao saber que partilham as minhas palavras e redobrada alegria quando essas mesmas palavras são traduzidas e disso me dão conhecimento.

Nina Matos seleccionou o poema e a imagem para o ilustrar; Cécile Lombard fez a tradução.

A minha sincera gratidão a ambas pela disponibilidade da partilha nesta página.



  La route de la vie

Je descends au fleuve le plus profond de mon ressentir.
Je me baigne dans l'eau des larmes
que j'ai transformées en étoiles

Pieds nus
sur la pierre froide
chaleur de baiser
qui me réchauffe les veines.

Flocons de neige que le sol fait fondre
dans la musique qui touche mon cœur.

J'ose
affronter les tempêtes.
Multitude de sentiments
qui se nichent
dans ma pensée.

Je me libère.
Je suis la route de la vie.

*

Rota da Vida

Desço ao rio mais profundo do meu sentir.
Banho-me na água das lágrimas
que transformei em estrelas.

Pés descalços
na pedra fria
calor de beijo
que aquece minhas veias.

Flocos de neve
que o sol derrete
na música que toca
meu coração.

Ouso
enfrentar tempestades.
Multidão de sentimentos
que se aninham
no meu pensamento.

Liberto-me.
Sigo a rota da vida.


Otilia Martel
(Menina Marota)

traduction de Cécile Lombard

15 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

o poema é belíssimo e digno de ser traduzido.
fico muito feliz por reconhecerem o teu talento e mando um beijinho de parabéns.

:)

greentea disse...

lindissimo este poema , traduzido ou não, embora a tradução esteja muito boa.
Um poema que chega , para mim, na altura exacta!! Obrigada por partilhares comigo.

Mateus Medina disse...

Parabéns =)

Lindo poema.

Bjos

heretico disse...

belíssimo poema! também na doce língua francesa.

parabéns.

beijo

elvira carvalho disse...

Um belíssimo poema que só pude ler por ter sido traduzido. Por isso bem haja a quem o fez.
Um abraço e uma excelente semana

manuela barroso disse...

Fiquei numa espécie de floco, leve e macio com esta sua poesia!
E a tradução está fantástica, respeitando totalmente a beleza e musicalidade do poema.
Lindo demais!
Um grande abraço com carinho!

Fa menor disse...

Tão belo que convida à tradução, sim!

Parabéns!

Bjinhs

Nilson Barcelli disse...

Gostei muito do teu poema em francês.
Ganha novas sonoridades...
Um beijo, querida amiga.

lectorwall disse...

Muito belo, este poema! Beijinho poetisa Otília Martel!

Duarte disse...

Très belle, que j'aime...
Belo poema y excelente traducción. GOSTO.
Abraços de vida

Mar Arável disse...

A poesia

traduzida pode tresmalhar o poema
mas há poemas mesmo tresmalhados
que não perdem a sua essência

Bj

Andréia Ramalho disse...

"Liberto-me.
Sigo a rota da vida".


Que lindo! Amei o texto!
Bjos!

http://diariodabrunet.blogspot.com.br/

André Bessa disse...

É sempre muito difícil traduzir um texto poético, onde o sentido deve primar sobre a construção, a rima, e mesmo a imagem de cada verso. A flexibilidade das adaptações deve, necessariamente se impor ao rigor do literal.

Todavia, a tradução aqui deste belo poema está muito bem feita, meus parabéns à poetisa e à la traductrice.

Saudações,
A.

Jaime A. disse...

A Vida é um caminho que se faz em liberdade; pior, é um caminho que se faz por si, sem cntemplações. Daí a liberdade "dos pés descalços"...

Menina Marota disse...

Grata a todos pela vossa presença e palavras que são sempre um caloroso incentivo para a minha inspiração:
Um abraço