sexta-feira, dezembro 31, 2010

Novo Ano...

Um ano se passou desde que vos deixei o meu sentimento nestas palavras…E, pontualmente, todos os meses, acarinhei este local como se vos afagasse directamente, independentemente do rasgar do tempo, por vezes, me impedir de ser assídua nas vossas casas.

Começar um novo ano é termos a certeza de que estamos vivos e partilhamos este Mundo com tudo o que de bom e mau ele nos oferece.

Nada mais vos posso oferecer a não ser o meu afecto e, sem dúvida, tudo aquilo que vou escolhendo para partilhar convosco, quer sejam as minhas palavras e sentimentos, quer sejam de outros.

Que o novo ano seja de paz, esperança e, acima de tudo, de afectos partilhados na procura de um Mundo melhor.

Do coração vos desejo…


Recomeça...
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só a metade
E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
Sempre a sonhar
E vendo,
Acordado
O logro da aventura
És Homem, não te esqueças!
Só é a tua loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.

(Poema de Miguel Torga in Diário XIII)

sábado, dezembro 18, 2010

Natal.


Porque a época Natalícia traz-me sempre recordações de infância, o cheiro dos doces que invadiam a casa, o colorido e o sabor de tantas outras iguarias que enchiam de brilho o olhar dos mais novos, as recordações muito mais fortes e presentes de quem já partiu, os lugares que ficam vazios e que mais ninguém conseguirá substituir…

Natal
é nascimento… daquilo que sempre se deseja que melhor aconteça a toda a Humanidade.

É esquecer sofrimentos e deixar que o brilho das luzes, por algum tempo, ilumine ruas escuras, onde olhos envergonhados se escondem por debaixo de mantas e jornais aquecendo-se do frio da noite.

Mas é também tempo de Paz, de esquecimento de mágoas, de perdoar corações empedernidos pelo acumular de razões que a própria razão desconhece.

É um tempo de partilha, de comungar emoções, de estender a mão a outra mão e, juntas, se abraçarem.

É Natal. Mais um na minha e na vossa Vida.

A todos

Feliz Natal


Otília Martel

quarta-feira, dezembro 01, 2010

Esta sou eu...

Recentemente alguém que se habituou a ler-me pedia para falar mais de mim e não dos meus sonhos ou das minhas recordações.
Sem saber que dizer, recordei-me de um "jogo" onde se pedia que reportasse a uma figura, um mês, um frase, que desse a conhecer cada um dos "jogadores"...


Aqui está a resposta e aquilo que melhor corresponde à minha pessoa...

Se eu fosse...
Se eu fosse um mês, seria Julho, é o mês de meu nascimento.


Se eu fosse um dia da semana, seria domingo de manhã, pela tranquilidade.
Se eu fosse um número, seria o 18. É o meu número de sorte

Se eu fosse uma flor, seria um girassol, a minha flor preferida
Se eu fosse uma direcção, seria… Sul e voltava às minhas origens…



Se eu fosse um móvel, seria uma estante, para estar repleta de livros

Se eu fosse um liquido, seria… água cristalina da mina do meu Avô.
Se eu fosse um pecado, seria… o próprio pecado…
Se eu fosse um livro, seria.. de POEMAS, claro!
Se eu fosse uma pedra, seria… Jade, por tudo o que ela comporta
Se eu fosse um metal, seria… ouro, porque é o meu metal da sorte
Se eu fosse uma árvore, seria… uma Tília, porque é “quase” o meu nome!

Se eu fosse uma fruta, seria… Morango…
Se eu fosse um clima, seria… Tropical!
Se eu fosse um instrumento musical, seria… Piano, em memória da minha Mãe.

Se eu fosse um elemento, seria… água, porque faz muita falta!

Se eu fosse uma cor, seria… azul, cor do mar…
Se eu fosse um animal, seria… um gato, meigo ou assanhado, quando fosse preciso...
Se eu fosse um som, seria… o do piano
Se eu fosse uma canção, seria…”What a Wonderful World” de Louis Armstrong
Se eu fosse um perfume, seria o que eu uso… Jean Paul Gaultier
Se eu fosse um sentimento, seria… AMOR, em todas as suas vertentes
Se eu fosse uma comida, seria… Marisco, seja de que forma for!
Se eu fosse uma palavra, seria...VERDADE
Se eu fosse um verbo, seria… Acreditar!
Se eu fosse um objecto, seria…uma bengala

Se eu fosse uma peça de roupa, seria… “ roupa interior”…
Se eu fosse uma parte do corpo, seria… os olhos, são a expressão da alma…
Se eu fosse uma expressão, seria… “O pior cego é o que não quer ver”
Se eu fosse um desenho animado, seria… a Mafalda!
Se eu fosse um filme, seria…Todos os Épicos
Se eu fosse uma forma, seria… redonda


Se eu fosse uma estação, seria… Primavera!
Se eu fosse uma frase, seria…” Não faças aos outros, aquilo que não queres que te façam a ti


O original datado de 2008 encontra-se Aqui