sexta-feira, junho 11, 2010

Lançamento de novo livro...

As minhas palavras seriam pobres demais, porventura, para falar de Isabel Mendes Ferreira e do seu novo livro.
Por isso, partilho as palavras de quem nos poderá falar com a convicção de quem conhece em profundidade a sua obra…

"As Lágrimas Estão Todas na Garganta do Mar"

"É minha firme opinião, que a Isabel Mendes Ferreira, para além de uma excelente artista plástica - representada em várias colecções particulares, na Europa e nas américas, é a nossa melhor Poeta contemporânea. Já o disse, redisse, escrevi e rescrevi, que "ler Isabel Mendes Ferreira é como assistir ao descerrar de auroras, cantando e reinventado palavras de diferentes paladares por detrás dos fiapos da memória e da respiração das manhãs", e continuarei a dizer e a escrever o mesmo, enquanto não aparecer no actual panorama literário português, alguém que altere esta convicção, formada desde o dia em que a descobri e de que não esqueço a forte impressão que senti ao lê-la: uma pedrada na "modorra" instalada.

Ninguém actualmente escreve como a Isabel Mendes Ferreira: nem com a profundidade nem com o estilo, nem com a qualidade que lhe advém do domínio absoluto da escrita e de um jogo de palavras soberbo.
Como se pode ler no posfácio, “O sentido ambíguo da sua escrita, converte-se no que o excede e onde ser o mesmo é ser outro de si (é outrar-se, como diz Fernando Pessoa), o que apela à desconstrução do discurso tradicional”.

Para mim, é pois, extremamente gratificante falar do novo livro de uma escritora e poeta, despojada de falsas crenças da unidade da consciência identitativa, de uma escritora que transporta os verbos que ainda não estão corroídos, pervertidos, subvertidos, gastos, e que com ela voltam fantásticos, imortais, castos e vestidos de denso sentir.

Este, o seu décimo terceiro, é um livro que me fascina, aprecio-lhe o cheiro das areias do deserto e a cor do cair da noite quantas vezes ruborizada de pudor e aureolada de luminosidade divina, um livro para ler e reler, uma instância de retemperação. Um livro com chancela da Arcádia, onde voltaremos amiúde e que está a partir de hoje à venda em todas as livrarias Babel.

"As Lágrimas Estão Todas na Garganta do Mar", integra uma novíssima colecção de poesia, iniciada por David Mourão Ferreira e onde é o terceiro título. "

de, José Pires F



Capa do Livro


e volto. com outro silêncio mais loba mais árabe menos faca antes farpa
outro vestido a mesma capa.
fui ao deserto. nasceu-me um filho. da terra vermelha. da terra sanguínea. da pele vestal
sou agora outra muralha desabituei-me da planície. fiz-me à montanha. galopei-me.
voltei.
mais secreta. menos incerta. menos asa. mais de areia. menos perguntas. menos respostas. de esporas.
quero menos. quero agora.
só agora voltei.
muitas mortes muitas viagens depois. para lembrar o que não esqueço. tudo o que trago
nos traços da pele. lama. perfume. finitude que me cega claridades de cal. e me afoga todos os afagos
e cala as palavras e descola os gritos. como placenta como raiz.
voltei para acordar do automatismo. do esboço. do risco. do retrato. do adjectivo.
voltei. estou aqui. igual. diferente. menos macia. mais árida. menos ávida. como se ao contrário.
redonda. aguda. crua. menos gata mais gasta bruta dupla contra o vento.
metade dionisíaca. metade socrática. e volto.

de,
Isabel Mendes Ferreira

9 comentários:

PiresF disse...

Excelente, O.M.
Forte abraço e saudades...

Menina Marota disse...

Obrigada, José Pires F. pela partilha da sua opinião.
Um abraço :-)

luísa azevedo disse...

excelente partilha, menina marota!
fantástico texto
beijos para ambas
luísa (pin)

João Sequeira disse...

Parabéns à Piano Isabel
e à MM pela atitude louvável
de divulgar os nossos poetas, para muita gente simples desconhecidos.
Um abraço
J.

poematar disse...

Boa sorte para a autora. Tudo de bom para a "Menina".

eduardo disse...

Não tenho o sossego necessário para ler com a atenção que ela merece. Mas voltarei amanhã, calmamente, na sombra e no silêncio da noite já entrada.

Violeta disse...

Obrigada pela informação. Vou espreitar....

Rosa dos Ventos disse...

Obrigada pela informação!
Confesso que não conhecia nem a poesia nem a pintura de Isabel Mendes Ferreira.

Abraço

António disse...

Não conhecia a Isabel, mas fiquei com vontade de conhecer. Valeu a visita.
Boas leituras, boas músicas e acima de tudo ser feliz.

Francisco Pintado