quarta-feira, julho 15, 2009

Palavras ridículas…


Pintura de Estall

O Poeta escrevia:
“todas as cartas de amor são ridículas”...


E o riso morre no coração
Que não derrama amor
dimensão infinita do sonho
contendo toda a grandeza
de um céu invadido de estrelas
no espelho que os deuses esculpiram
na face da lua onde as noites são límpidas
e transparentes como o sonho dos amantes

Eis a palavra que perdeu a memória
e da viagem por todo o universo, ela sente
o afiar dos espinhos que os dedos cobiçam
porque é no sangue derramado
que a palavra se solta
escrevendo o poema num grito do coração…

12 comentários:

tinta permanente disse...

... só porque ridícula é a Eternidade face ao tamanho do Amor!
E, pois claro, que é belo, o poema!

abraços!
www.tintapermanente.com

Conversa Inútil de Roderick disse...

Ridiculo é quem acha que as palavras de amor o são!

Graça disse...

As palavras que o coração grita nunca são ridículas.

Lindo este dizer "ela sente/o afiar dos espinhos que os dedos cobiçam"


Um beijo meu

Ana Oliveira disse...

E o poeta tinha razão... todas as palavras de Amor têm o ridiculo da inocencia, a frescura da sabedoria inata e o calor do sangue que arde nas veias.

Um beijo

Ana

heretico disse...

belíssimo grito de uma alma poética...

gostei muito.

beijos

filipa disse...

"não seriam cartas de amor, se não fossem ridículas"
o grito do teu coração soltou um poema lindíssimo, que nos toca a alma.


maior beijo*

Apenas eu disse...

confesso não ter muito jeito para escrever cartas de amor, acho até que nunca escrevi nenhuma, tenho um medo terrível dessa coisa maravilhosa que nos deixa com aquele brilhinho nos olhos, o coração a sair pela boca...
ás vezes passo pelo amor, mas gosto de brincar ás escondidas, nunca o chamo, não quero que ele saiba que eu sei o seu nome...
não o quero tornar real, assim é o meu sonho e será sempre meu...

Aqui as palavras são doces e o Amor não podia estar em melhor companhia.

Um Grande beijinho

Ana disse...

Olá Menina

Ainda só li algumas coisas.
Gosto deste particularmente.
Gosto das palavras que quase se esquecem de se soltar... do amor ou as cartas serem ou não rídiculos, dependendo, creio, se se sente muito ou pouco.
Gosto.

Beijinho

Ana Ventura

Ana disse...

É um bocado ridículo escrever rídiculo...

Ana Ventura

Maria Clarinda disse...

Pois...bonito como sempre,jhs
mil!!!!

Jaime A. disse...

Por que será que gosto tanto das suas metáforas? E mais do que as metáforas também...
Um beijo.

Gabi Costa disse...

que lindo *_* o amor é mesmo todo ridiculo hahaha

adorei todas as pinturas do blog :D