sexta-feira, julho 03, 2009

Lágrimas...

O dia amanheceu cinzento e com um aperto no coração liguei o pc; não quis dar crédito ao meu pressentimento de que algo não estava bem com o meu tão sensível coração e tentei desviar as atenções para algo a que me tenho dedicado estes dias.

Confesso que já dera pela sua falta. Por vezes pensava em lhe enviar uma palavra para saber dela, mas ia deixando para o dia seguinte…

Comentadora praticamente assídua, mas sem dia marcado, de uma forma muito especial marcava presença neste e noutro
espaço onde sentia a sua presença de uma forma muito espiritual.

Cruzámos muitos email’s, nunca lhe vi o rosto, nem fui sabedora se teria alguma página pessoal.

Catarina Buckins das Neves não mais me sorrirá através dos seus comentários.

Seu filho Ricardo Neves, por email que me enviou ontem, mas que só hoje tive oportunidade de ler, comunicou-me o desenlace e o porquê de me escrever.

Afinidades partilhadas que levam a um profundo sentimento de perda, mesmo que não nos conhecêssemos pessoalmente.

O último
comentário que deixou foi num poema que lhe dedico… porque a vida é mesmo a...

Figuração de um sonho


Pintura de Renso Castaneda


No deslumbre do amor,
vida, corpo, voz,
algodão doce, no céu azul,
que se descobre pela manhã
incutido no mesmo espelho e
esculpidos no espírito
(cumplicidade da memória)
das almas que se tocam…
bravias, sedentas, arrojadas,
por entre o cheiro da terra molhada.

Dentro da imaginação
não existem rituais,
mas ondas invisíveis
movendo portas e janelas,
sopradas nos dias de calmia,
gravadas, palavra a palavra,
na areia da vida, voando,
sem asas, através dos ventos,
como barcos que velejam ao sabor
de cada corrente…

Beijar e dormir na tua pele nua
no abraço que me fez tua,
figuração fervente de um sonho
que permanecerá na minha mente.


Para ela o meu último Abraço.

Ao Ricardo, seu filho, o meu agradecimento pelas palavras que me endereçou. Jamais a esquecerei por toda a sensibilidade que partilhou comigo ao longo destes anos.

Obrigada.

21 comentários:

Anónimo disse...

Comovido e sensibilizado por estas palavras. Minha querida Mãe tinha um afeto muito especial pela Menina e disso fez sempre questão que lhe participasse quando um dia Deus a chamasse para junto Dele.
Cumpri a promessa e espero que me receba com a admiração que ela sempre nutriu por si.
Minha irmã e eu agradecemos sensibilizados esta homenagem e o afeto que vos ligou durante este tempo todo. Não pode sequer imaginar o bem que os seus emails seu afeto e suas palavras lhe faziam.
Nós é que agradecemos toda a sua disponibilidade para com ela.
Abraço-a com respeito e carinho
Ricardo Neves

Graça Pires disse...

Sinto consigo essa perda... Bonita e sentida homenagem.
Um beijo MM.

Anónimo disse...

[hoje não sei escrever]

um beijo apertado como um abraço e paz à alma de Catarina Buckins


carla deelvas (LUAS de mim)

as-nunes disse...

Como a Poesia pode continuar a nossa ligação espiritual com as pessoas que nos tocam o coração!

Além do mais, este poema é uma glorificação da Vida!...

Um beijo e os meus sentimentos pela perda física de tão querida amiga,
Extensivos a toda a família.

António Nunes

Graça disse...

Um bonita homenagem... e saio.


Um beijo

elvira carvalho disse...

Quando um amigo se vai sempre ficamos espiritualmente mais pobres.
Para si o meu abraço solidário.
Para a família os meus sentimentos. Perdi meu adorado pai nem há três meses, e pela minha calculo a sua dor.

Elvira Carvalho

Apenas eu disse...

Li a tua mensagem, Li com todo o respeito o comentário do Filho, sinto que afinal este mundo não é assim tão virtual...

A Tua Homenagem é sentida, mas foram as palavras trocadas até ao triste desenlace que marcaram a diferença.

Por isso de uma forma ou de outra nós procuramos sempre saber... e ler as palavras de quem estamos habituados a "falar"...

A Vida é mesmo curta, mais para uns do que para outros.

Dou-te o meu Abraço

filipa disse...

agradece apenas por a teres conhecido.
quis o destino que a conhecesses, que trocassem palavras de conforto e amizade; quis a vida que ela te deixasse, sem nunca lhe teres visto o rosto, mas tocando-lhe o coração de cada vez que falavam.

força*

maior beijo

Maria Valadas disse...

A poetisa Catarina Buckins,partiu.... mas ficou!

Somos mortais, a obra deixada é imortal!

Saio em dilêncio...

Beijos

Lilá(s) disse...

Uma homenagem linda! e que nos deixa de coração apertadinho...
Bjs

Anónimo disse...

Comovida e agradecida pelo carinho que dispensou à nossa querida Mãe durante todo este tempo.
Abraçando-a carinhosamente
Daniele Buckins das Neves

Violeta disse...

Esta história fez-me chorar. Afinal a internet também tem histórias assim. tenho a certeza que a tua amiga cuidará de ti, agora que se encontra numa outra dimensão.
Bonita homenagem!

Ana Tapadas disse...

Sinto.
Perder amigos é algo que sei bem como custa...entendo-te.
Beijinho

poematar disse...

Porque é que a morte há-de surprender sempre... Um abraço para ela, coragem para o filho e um abraço terno para ti.

Teresa Queiroz disse...

bonito o que li .

Pó de Estrela disse...

Acredito que a morte é uma passagem para algo melhor, por isso a aceito, embora morra de saudades.
Junto o meu abraço ao de todos que já aqui escreveram, para o Ricardo, para a Daniele e para ti que tanto sentes a partida da tua amiga.

Se servir de algum consolo, fica com TODO o meu Pó de Estrela.

utopia das palavras disse...

Um sonho que se apartou de...ti!

Com os meus olhos...razos,

um beijo

simplesmenteeu disse...

É, nestas ondas invisíveis de pensamento, que nos partilhamos e tocamos!
Sem rosto! Com a voz das palavras que escrevemos.
Mesmo assim, ou talvez por isso, mais reais e mais presentes.
Aqui estamos, de coração aberto e alma nua! Nós e as nossas fragilidades, feitas de sentimento...

Junto-me à homenagem.
Junto-me no sentimento de perda.

Abraço forte e carinhoso

Anónimo disse...

Saio em silêncio porque me faltam palavras. Já passei por estas perdas e sei o sentimento que representam.
Deixei-lhe mensagem no blogue do poesia portuguesa.

Um abraço solidário do
Luis

Isabel Branco disse...

Bela homenagem...sentidas condolências à familia enlutada e a ti Menina uma palavra de apoio e amizade.
A perca dos que amamos ou simplesmente admiramos é uma dor sem fim, na certeza de que, um dia, deste mundo partiremos.

Um beijinho.

jorge vicente disse...

e a vida é mesmo isto: partir, renascer, chorar, escrever com um abraço, partilhar, entregar.

e tu és assim, otília. uma grande alma.

um grande beijinho
jorge