domingo, fevereiro 01, 2009

Entre a realidade e a ficção...

O sol despontou pela manhã e a passarada carente dos seus raios, qual Primavera que se anseia adivinhar, após uma noite de temporal, saiu dos seus ninhos oferecendo-me um dos mais belos concertos que poderia ouvir àquela hora matinal.

Os melodiosos trinados e o adejar daqueles pequenitos seres que, quase me ombreavam, no decorrer do tempo que ali estive a ouvi-los, recordou-me uma história que me é muito grata, porque, indirectamente, estive envolvida nela…

Fui sempre uma romântica incorrigível e uma apaixonada por histórias de amor apesar de que, com o decorrer do tempo, a vida ensinou-me que, nem todas as histórias de amor acabam bem e, nessas alturas, um imenso vazio acontece.

É uma dessas histórias que vos quero contar, uma história num mundo que, tanto nos pode oferecer felicidade ou infelicidade e onde, também, os sonhos são por vezes, impossíveis de realizar.



Desenho de Aline Jéssica


Salvador Kidd é o meu jovem e alegre vizinho, num local cheio de ilhéus lindos e onde cada um de nós vive na sua ilha privada; o seu rosto quase infantil, adornado por uns belos olhos azuis, contrastava com o corpo enérgico e musculado, que deveria fazer a delícia de muitos olhares.

É um vizinho atento e observador, como o provou das variadíssimas vezes em que me ajudou em muitos arranjos da casa que chegou a ser o... meu sonho irrealizável.

Sentia-o triste muitas vezes, mas nada lhe perguntava e assim íamos cimentando a nossa amizade por entre as frondosas árvores da ilha.

Quando tive que me ausentar durante algum tempo, sabia que ele manteria a casa sob vigilância mesmo nada lhe tendo pedido.

Do alto do meu morro, algum tempo depois do meu regresso, reparei nas grandes mudanças existentes no seu terreno.

Quando me veio cumprimentar adivinhava-se alegria na sua voz e foi no mesmo tom que lhe perguntei:

-"Então Salvador, grandes mudanças aqui…" foi com a sua gargalhada de menino traquina, que tanto me fazia sorrir, que me respondeu na sua voz pausada e firme:

-"Sabes, conheci uma miúda fabulosa… não consigo deixar de pensar nela"

-"E já lhe disseste isso?” perguntei com um sorriso

-"Não…"

-"Então porque esperas? Força..." e deixei-o no seu trabalho, feliz, por o "meu" menino ter recuperado a alegria.

Dias mais tarde, ao regressar de novo a casa, após nova ausência, ouvi a sua voz:

-"Olá… posso levar aí a Jessica para a conheceres?"

-"Claro, com todo o gosto", respondi alegremente

Foi o começo de uma empatia e ternura por aquela que, presentemente, me trata carinhosamente por "madrinha", enquanto acompanhava, à distância, o namoro deles e assistia às suas brincadeiras juvenis na praia ou nas tardes passadas entre as duas, falando de questões muito próprias de mulheres.

As suas brincadeiras faziam-me rir e as palavras carinhosas que trocavam mesmo à minha frente, lembrou-me tempos idos em que, alguém, também carinhosamente, me tratava com a meiguice dos tempos de namoro.

Como é belo o amor… pensava quando os ouvia juntos.

Até que um dia a voz de Jessica exultava... "O Salvador pediu-me em casamento…" e exibia orgulhosa o anel, onde um S se destacava na pedra que brilhava… e contou-me todos os pormenores daquele momento mágico.

Sorri com a felicidade dela, colhendo-a um pouco para mim; afinal, nos sonhos dos outros, também podemos ser felizes.

Salvador Kidd e Jessica Broono, são personagens que vivem no mundo real, mas que sonham, vibram, confiam, partilham mundos encantados onde existe, realmente, uma dádiva única… conseguirmos tocar a sensibilidade de cada um dos intervenientes.

Grata a ambos pela amizade e disponibilidade e de me terem, igualmente, dado o privilégio de vos conhecer.

17 comentários:

Carlos Ferreira disse...

Julgo que este relato se baseia numa estória real, em que apenas o cenário e os nomes serão fictícios.
Narrativa feita em termos muito singelos, é a demonstração -mais uma- de uma das características mais marcantes da personalidade multifacetada de MM: a sua enorme sensibilidade.
É a MM no seu melhor.

Paula Raposo disse...

As histórias de amor são sempre encantadas...muitos beijos.

Anónimo disse...

Lindo!!! De uma ingenuidade comovente!!! Adoreiiiii!!!
Beijos na tua alma!!!
Joana ;))))))))))))))

Anónimo disse...

Nas tuas palavras revejo cada momento que passei e passo com o Salvador.
Obrigado madrinha por dares voz aos nossos momentos.
És simplesmente fantástica.
Beijinhos grandes desta tua afilhada,
Jessica Broono

Carlos Barros disse...

Querida Menina,
Quanta delicadeza em seu texto. Só vindo de um coração sensível como o seu!

Repasso-te um selo que me foi atribuído, no qual também te dediquei com enorme prazer!
Vai lá buscá-lo, é teu!

Deixo um terno abraço e que tenhas um belo domingo.

Nina Jessica disse...

Nossa!
Lindo mesmo...fico felzi por vc postar no meu blog ^^
até me senti uma artista famosa, vendo meu desenho em outro blog...Obrigada por tudo!

Anónimo disse...

que cosa mas linda... segui rastro da Nina e adorei seu blog
Luna

Graça Pires disse...

Uma história de amor muito bem contada. Um beijo MM.

Lucinha disse...

aiai Meninaaaaaaaa que coisa linda. perfeita musica com texto... nossa... to aqui cheia de lagrimas nos olhos.. Parabéns menininha.. uma linda semana.. beijinhossssss no seu doce coração.

MMM disse...

DEIXEM-ME SONHAR

Ah, deixem-me sonhar!
Que mais não tenho com que me agasalhe
do gelado frio duma existência sem esperança
que estes ténues farrapos de sonho
com que procuro cobrir a nudez crua e cruel
em que se revela e expõe toda a fragilidade
dum querer sem retorno e sem remédio.

Deixem-me sonhar!
Ainda que desse sonho eu possa despertar,
de olhos espantados de frustração e desalento,
no estéril deserto onde vivo sem viver,
onde todos os quereres se estiolam
e fenecem à míngua de água.
Onde não há oásis em que possa dessedentar-me
desta sede, que me queima e atormenta
na aridez impiedosa da desesperança.

Deixem-me sonhar este sonho fagueiro e bom
numa inconsciência libertadora
onde quisera, para sempre, permanecer.

Deixem-me sonhar!

MMM

mfc disse...

Admirar é, sem dúvida, uma outra forma de viver o sonho!
Parabéns pela forma escorreita como nos contaste esta linda história.

José disse...

Uma estoria feliz..tudo de bom

Ana Paula disse...

O amor é sempre a melhor recompensa da vida!

Um beijinho para ti e amigos apaixonados :)

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava!!


Viva o amor!!


Eu também sou madrinha de muitas histórias de amor!!

beijocas

Ana Oliveira disse...

Muito bonito o texto, aliás como todos os que sempre leio aqui.
Por isso, por considerar este blog 100%, deixo no meu blog um selo para a Menina Marota.

Beijos

Ana

Anónimo disse...

Ola querida AMIGA... Muito obrigado por estas letras que dedicaste a mim e à jessica.. tb fazes parte da nossa história de amor e, espero que ao longo dos tempos, a nossa amizade seja sempre fortalecida com carinho, amizade e amor.
Um grande beijo para ti com um abraço cheio de paz e luz.
Salvador Kidd

LURBA disse...

Que lindoooooooooo!
Obrigada por me fazer sonhar... hoje precisava!!!