domingo, julho 20, 2008

Regresso...


Decorridos que são sensivelmente quatro meses desde que decidi ausentar-me dos meus espaços, muita coisa aconteceu no mundo e na minha própria vida.

Mas qual Fénix renascida das próprias cinzas e não falo das “Obras dos Melhores Engenhos Portuguezes”, esse memorial que é a compilação de alguns dos mais conhecidos poemas portugueses do barroco do editor Mathias Pereyra da Silva e que se encontra disponível digitalmente na internet, mas sim de um ciclo que me habituei a ter na minha vida e que é renascer das cinzas, que me queimaram um dia.

Este desejo de renascer para a blogosfera surgiu exactamente nos minutos que se seguiram num “encontro” de Amigos que, apesar do número diminuto de presenças físicas foi grande em calor humano e afectos, ocorreu na passada Sexta–Feira, em Lisboa.

“Para saltar é preciso dar um impulso para a frente, mas para o fazer é preciso tomar balanço, portanto, é preciso voltar para trás. Se não se volta para trás, não se vai para a frente.” Diz-nos Umberto Eco, escritor e filósofo italiano, na sua “A misteriosa chama da rainha Loana”

E foi isto exactamente o que aconteceu! Voltei atrás nos meus pensamentos, nas minhas recordações, nos belos momentos passados entre páginas da blogosfera, que me fez desejar dar o salto para a frente e prosseguir.

Tal como aconteceu no encontro de Vila Nova de Gaia, o de agora em Lisboa trouxe-me a vontade de voltar e permanecer… e, acabou por ser, para mim, uma reunião de Amigos alguns dos quais conhecia virtualmente há anos, sem ser da blogosfera, (de outras "batalhas" literárias) e que me causou uma profunda alegria encontrá-los ali!

Falar dos momentos que antecederam a decisão de colocar no papel a Menina Marota que vos acompanha há já alguns anos, seria falar de alguns momentos dolorosos que me levaram a afastar da blogosfera. Não quero falar de coisas tristes porque, tal como a Fénix da Mitologia, renasci das próprias cinzas que queimaram esses momentos.

Falar da beleza das pessoas que conheci, do encantamento que até agora sinto, pelos momentos inolvidáveis que desde o dia 15 de Junho me acompanham, é praticamente impossível, porque a comoção toma conta de mim; eu sou, (como o disse num desses momentos), uma construtora de afectos e não de palavras.

Mas permitam-me que fale, não esquecendo todos os outros que me acompanharam nestes momentos tão importantes da minha vida, de alguém que partilha de um modo diferente de mim mas com absoluta dedicação, o amor pela Poesia e que me deu a grande honra e satisfação de ser o anfitrião da minha Cidade Mãe, que é Lisboa.

Luís Gaspar, saiu da toca que habitualmente o recolhe e privilegiou-nos com a sua presença, apesar de ter preferido o anonimato da sua comparência perante o restante público; foi divulgada aos presentes a presença do Diseur pela Inês Ramos, uma sua fervorosa , para além de incansável colaboradora da Agenda Cultural e do Palavras d'Ouro, onde selecciona muitos dos autores lá postados.












Agradecimentos e legendagem das imagens:

Andreia Varela, coordenadora editorial da Papiro Editora, cuja simpatia, profissionalismo e disponibilidade muito contribuíram para que me atrevesse a uma coisa inimaginável… a publicação deste… “Desnudar de Alma”.

Carla Cristiana de Carvalho, a jovem arquitecta que fez todo o design que ilustrou a capa e o interior do "Menina Marota", tem um jeito muito especial para ilustrações infantis que farão as delícias dos jovens que irão ler os livros que, brevemente, serão publicados.

Dr. Fernando Peixoto, Mestre em História, dedica-se à História Contemporânea, ao Teatro e às Minorias Religiosas. Investigador da Fundação da Ciência e Tecnologia e do Gabinete de Estudos de História da Vitivinicultura Duriense (Faculdade de Letras da Universidade do Porto), poeta de grande sensibilidade e a quem agradeço o prefácio e a apresentação calorosa do "Menina Marota – Um Desnudar de Alma", cuja interpretação da minha poesia cativou-me desde a primeira hora.

Fátima Fernandes (Amita), amiga pessoal e Madrinha deste evento que, desde a primeira hora, me incentivou e acarinhou a publicar, mas que também dinamizou e declamou com momentos que não mais esquecerei. Poetisa de extrema sensibilidade, é na sua poesia que focaliza a sua preocupação pelo que a rodeia.

Albino Santos, poeta de grande sensibilidade, com várias obras publicadas e que em parceria com a Fátima Fernandes (Amita) fizeram um dueto brilhante, tornando a poesia mais real.

Helena Domingues, minha amiga e grande apresentadora do “Menina Marota” em Lisboa, cujo amor à Poesia de António Ramos Rosa nos aproximou; a sua grande capacidade literária, que tenta esconder, faz do seu blogue pessoal um refúgio muito tímido da sua imensa veia poética.

Aos declamadores voluntários: Deana Barroqueiro, Inês Ramos, Jorge Castro(Orca), Jorge Manuel Colaço e Luís Pinto, o meu agradecimento pela interpretação da minha poesia e que muito animou o evento.

Um agradecimento muito especial a todos os que me deram o privilégio de estarem presentes, quer na Fnac de Vila Nova de Gaia, quer na Bertrand do Vasco da Gama, em Lisboa, pela forma carinhosa como me apoiaram.

E para finalizar deixo-vos com este som…

Ouvir o poema na voz do Luís Gaspar
(Desligar p.f. a música de fundo para ouvir o poema)



O meu enorme OBRIGADA a TODOS por terem tornado possível que estes momentos existissem.

Otília Martel

38 comentários:

Amita disse...

As imagens falam por si.:) Estes inesquecíveis momentos permanecerão para sempre, não só em ti, como em quem teve a alegria de te acompanhar.
Bem vinda de novo ao lugar que trazes no coração.
Um bjinho grande, minha amiga.

Luis disse...

Quem homenageia, desta forma, os amigos merece toda a felicidade que o seu coração ambiciona. Quem regressa, desta forma, receberá a sua taça de néctar como recompensa.
Luís Gaspar

Júlia Coutinho disse...

Querida amiga, ainda bem que voltaste! Sinto-me muito feliz com essa decisão.
Desculpa, não estive presente porque estou com uma tremenda gripe desde precisamente 6ª feira, como te disse por mail.
Adorei as fotos.
Sê bem-vinda!

António disse...

O bom filho à casa torna!
Beijinhos para ti

Anónimo disse...

A minha fotografia na blogosfera?!
Fiquei sem palavras!
Mas, minha amiga, o mérito é todo seu. Digo-lhe que já fazia muita falta aos que estavam habituados às suas sempre poéticas palavras.
Fica proibida de voltar a fugir.
Feliz regresso e muitas vendas.
Luís Pinto.

RosaTeixeiraBastos disse...

Foi um prazer ter estado contigo no 'parto' do teu livro.
Um abraço.
Rosa

Todos os poetas são solitários disse...

E contudo perdendo-te encontraste.
E nem deuses nem monstros nem tiranos
te puderam deter. A mim os oceanos.
E foste. E aproximaste.
Antes de ti o mar era mistério.
Tu mostraste que o mar era só mar.
Maior do que qualquer império
foi a aventura de partir e de chegar.
Mas já no mar quem fomos é estrangeiro
e já em Portugal estrangeiros somos.
Se em cada um de nós há ainda um marinheiro
vamos achar em Portugal quem nunca fomos.
De Calicute até Lisboa sobre o sal
e o Tempo. Porque é tempo de voltar
e de voltando achar em Portugal
esse país que se perdeu de mar em mar.

[poema de Manuel Alegre]

Aguardava o teu regresso. É bom saber-te de novo aqui.

Ruvasa disse...

Viva, Menina!

É um prazer ter-te de volta, Amiga.

Que seja um regresso para não mais nos faltares.

Beijinho amigo.

Ruben

helena disse...

Minha querida,
É com grande alegria que te vejo regressar ao espaço que é o teu, o do teu coração, das tuas emoções, da tua sensibilidade.
Concordo contigo quando dizes que és "uma construtora de afectos", afectos bem presentes em toda a tua poesia e , reportando-me aos momentos das apresentações do teu livro (numa das quais tive o prazer de participar), bem patentes estiveram, pois rodeaste-nos dos mesmos e todos nós nos sentimos abraçados por ti e te abraçámos com todo o carinho que mereces.

Está excelente este teu post do Regresso, quer no conteúdo das tuas palavras, quer na reportagem fotográfica desses momentos inesquecíveis.

Foi bom, muito bom que tivesses dado o "passo atrás" para avançares na nossa direcção e na tua poesia que nos encanta.

Um beijinho carinhoso da tua amiga Nucha.

Maria Clarinda disse...

Palavras já foram todas ditas...em mim ficou a alegria do teu regresso e...o calor dos teus abraços apertados, o ler dos olhos nos olhos! Foi muito bom ter estado contigo, eu sim agradeço a tua ternura e a tua "contrução de afectos", pois se já o tinhas conseguido virtualmente...consolidaste-os ainda mais nos teus abraços fortes.
Jinhos muitooooooos!

© Piedade Araújo Sol disse...

MM

sabes a minha posição perante a tua partida da blogesfera (longa), por isso apenas te desejo um bom e merecido regresso.

obrigada por tudo o que partilhas connosco e, bem hajas por existires e seres assim como és.

um abraço e um beij com muito carinho!

Paula Raposo disse...

Com muita satisfação te revejo aqui! Sabes porque não estive presente com muita pena minha. Comovi-me ao ver estas imagens e ao ler-te de novo. Obrigada por todo o carinho que tens tido para comigo! E...tu mereces tudo de bom. Muitos beijos.

Isabel-F. disse...

Querida MM,

É um prazer enorme ter-te de volta ... como todos dizem fazes falta na Blogosfera ...

estou muito feliz com o teu regresso.

beijinhos

Graça Pires disse...

Como já disseram os que me antecederam é muito boa esta decisão de voltar ao blog. Fico feliz por ter tudo corrido bem como as imagens mostram.
Um grande beijo.

A.Mello-Alter disse...

Bem Vinda, companheira.

Inês Ramos disse...

Que alegria! Assim mesmo é que é! Para a frente! Sempre!
:-)
Inês

Pena disse...

Estimada Amiga:
Um belo e sensacional regresso feito pelas palavras mágicas de agradecimento à vida, pela sua imensa significação admirável "saindo das cinzas", como admiravelmente refere.
Força!
O meu sincero desejo que os objectivos francos que explicita aqui sejam concretizados, são os meus votos sinceros.
Respira sensibilidade, encanto e beleza.
Parabéns pelo "renascimento" para fezer brilhar na plenitude entre nós.
Todo o meu apreço pelo fantástico Ser Humano que é.
Toda a felicidade do Mundo.
Beijinhos amigos de sinceridade e respeito.

pena

OBRIGADO pela expressão doce e sensível com que se expressou simpaticamente no meu cantinho.
MUITO OBRIGADO de reconhecimento sentido e de agradecimento sincero e autêntico.
Sempre a admirá-la.

A.S. disse...

EU SABIA!!!!!!!!!!

Fico feliz! Muito!... Obrigado por seres quem és! Ainda bem que existes!

Neste momento, um fraterno abraço, substitui todas as palavras!

Albino Santos

aaron@iol.pt disse...

VOLTASTE!!!!!!
Não sabes o que isto significa para mim! A vitória sobre AQUELAS que te queriam fora daqui porque querem sonhar ser como tu!!!!!!

Um beijão do tamanho do mundo minha doce e eternamente sempre menina do meu coração.

Tou mt feliz por ti porque sabia que lá no fundo do teu ser desejavas mesmo voltar e soubeste renascer das cinzas como o afirmas e muito bem

Beijão do teu sempre amigo aaron

H. Sousa disse...

Que pena tenho de não poder ter estado no encontro em Lisboa.
Bom regresso a este convívio!

Menina do Rio disse...

Maravilha! Renascer é despir-se da velha capa amarelada de ontem para se vestir de luz. Obrigada pela visita e pelo carinho

Sucessos!

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava!

Obrigada pela visita carinhosa:)

Bem-vinda! Ou bem-regressada! E volte sempre!

Vou adicionar este blog lá mo meu

beijinhos

ANA disse...

Estás de volta meu bem!!!!! Super legal!!! Fikei super feliz quando me passaram mensagem!
kisssssss da Ana

Pitanga Doce disse...

Chegar aqui e encontrar-te é uma alegria. Foste das primeiras lá na árvore. Bem vinda!!!!

beijos doces de Pitanga

Fernando Peixoto disse...

Assim... sim!
Obrigado pelo regresso. Já tinha saudades.
Um abraço e... força
Fernando Peixoto

FB disse...

Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.

peciscas disse...

Ainda bem que regressaste.
E em beleza.
Já tinha falado com a Helena acerca das apresentações do teu livro e já sabia que foram momentos de grande intimidade e sensibilidade.
E gostei muito do poema dito, de forma exemplar, pelo Luís.

aminhapele disse...

Finalmente,amiga!
A blogosfera fica muito mais tranquila e rica.
Um abraço.

Miguel disse...

Bem vinda e boa sorte para o teu livro ...!

Bjks da M&M & Cª!

bettips disse...

Como sou capaz de me comover com o BELO de quem nem conheço! Sendo ave de passagem, mesmo assim me reconhecerás. Deixo um abraço de felicidade porque é um sentimento contagiante! Parabéns, por ti e os que te rodeiam de carinho.

JOSÉ FARIA disse...

Peço desculpa por andar um pouco ausente dos comentários que devem marcar a minha presença e amizade nos blogs amigos. Mas outros afazeres e acompanhamentos dos eventos sociais, culturais e populares do associativismos e das instituições autárquicas, assim me "embrulham na procura do conhecer para saber" e contar como foi.
Mas sei e reconheço que por vezes necessitamos de "hibernar" pausar, abandonar, para depois aparecermos em força e rejuvenescidos.
Por isso sei que ainda vem por aí, dessa tua alma de horizontes sem fim, muito do teu saber que nos vai deliciar no complementar e aprender de quem te lê!
Obrigado.
José Faria

ZezinhoMota disse...

O seu regresso teve muito mérito por si e viu-se nesses acontecimentos bonitos.

O livro que publicou, eu tenho o privilegio de o ter...

É uma obra muito bonita, diz bem do seu poderio literário...

As minhas saudações para si, com todo o meu carinho.

ZezinhoMota

charlie disse...

Acho que nunca te foste embora.
Como poderias ir-te para longe de ti?
Se cada vez que te leio, és o agora e o já?
O aqui e o sempre?
Queres fazer inveja ao mar?
Às suas marés que o levam e trazem?
Não Menina.
Não te fostes nem chegaste.
Estiveste sempre aqui.
*

Beijinho grande
carlos

OrCa disse...

Cara amiga,
Folgo muito com o teu regresso. Como sabes, parecendo muitos, são poucos os que dão corpo à alma da poesia. E em tudo isto é preciso que haja algo de corpóreo, que ajude a desvendar os sonhos, para outros se lhes seguirem; para os tornarem apetecíveis e atingíveis, também.

Vivemos melhor com referências, com âncoras com as quais paramos, um pouco, para nos retemperarmos, retomando a viagem e a jornada com mais fulgor.

Fazes bem em voltar, digo eu. Por mim e por ti e... vê lá por quantos mais!

Até breve e até sempre.

Jorge Manuel disse...

Foi bom ter estado presente na livraria do V. Da Gama.

Parabéns a ti, Menina-Marota, e a todas as pessoas que souberam contribuir para o teu amado livro ver a luz do dia.
Parabéns pela obra que foste escrevendo ao longo dos tempos emprestando-lhe a tua alma, melhor, dando-lhe a alma!!

O voltar a dar vida ao Blog?
Nem poderia deixar de ser, acho eu.
Só quem cria, desvela.
E volta.
E torna a voltar.
No intervalo do viver para voltar A VIVER.
E dar.
E receber.

Jorge Manuel

Isabel Moreira Rego disse...

Olá menina marota! Linda como sempre! E LINDO o seu blog.... e cheio de comentários?! Foi grande a surpresa... uns com tanto e outro blogs com tão pouco. PARABENS!
isabel_m_rego@hotmail.com

Teresa David disse...

Tive pena de não ter comparecido e juntar-me a todos que te homeneageram, mas nessa altura o meu corpo ainda não consentia estar fora de casa!
Bjs e muitos futuros sucessos
TD

Elsa disse...

Parabéns pelo teu livro e obrigada pela partilha deste poema magnífico.
:o))

bj