domingo, fevereiro 03, 2008

Falar de... nós.

" ... e a simpatia dos teus comentários, a leitura do teu blogue, ajudaram-me numa fase triste da minha vida, em que perdi uma pessoa a quem estava muito ligada.
Ler-te foi uma forma de te conhecer e respeitar.
Mas não estamos aqui, só para as coisas boas, pois não?
Ler as tuas tristezas é também uma forma de partilhares e aliviares as tuas dores. Não queres escrever
... ",
ao receber este email da Maria, de que só apresento um excerto, confesso que os meus olhos se encheram de lágrimas...


Foto de autor anónimo


Para quem é tão positiva e optimista como eu, não é fácil falar de sentimentos tristes, especialmente quando englobam pessoas que me são muito próximas.

Mas a carta da Maria despertou em mim, não só uma necessidade latente de exprimir os meus sentimentos, como falar também de um “título”, que é por vezes, tão mal amado...

Confesso, que não foi amor à primeira vista. O seu olhar seco e sério manteve-me, a primeira vez, a uma certa distância.

Mas depressa descobri, que aquela era uma capa ilusória e que debaixo da sua aparência fria, encontrava-se uma Mulher, não muito habituada a carinhos e manifestações de sentimentos, mas que se preocupava com os outros.

Foi um caminho duro o que percorri até ela, ultrapassando algumas barreiras a que o facto, de sempre ter vivido numa pequena cidade, extremamente religiosa, fechada em si mesma, não foi alheio.

Uma ponte de afectos, começou a unir-nos, de tal forma que não passou despercebido a outros membros da família.

Numa base de confiança e sinceridade, a que o respeito mútuo não era alheio, passei a ver nela, uma confidente e amiga.

Após a morte do marido, os nossos laços estreitaram-se e recordo, com uma certa ternura, aquela vez em que, como habitualmente, lhe telefonei; a sua voz era tão estranha, que de imediato galguei sem dizer nada a ninguém, os quase quarenta quilómetros, que separavam as nossas casas.

Encontrei-a com uma série de fotografias espalhadas na cama e o rosto completamente em lágrimas.

Estou tão só... ” e as suas palavras caíram fundo dentro de mim.
Não está só. Nunca estará. Eu estou aqui consigo... ” e mantive a minha palavra, até ao seu minuto final.

Durante anos, fomos companheiras de horas boas e más.

Nem tudo foi perfeito, mas respeitávamo-nos e o afecto que se estabeleceu entre nós, ultrapassou muitas barreiras.

Não foi fácil, para mim, assistir à degradação física que a doença lhe provocou e quero manter a lembrança da Sogra vigorosa que conheci...


"Ninguém morre quando fica vivo no coração de alguém".



20.01.1922 - 27.01.2008

Maria era o seu nome...

46 comentários:

herético disse...

beijo

H. Sousa disse...

Cara amiga, obrigado pela tua preocupação com o meu estado de saúde. Só lamento encontrar este post, a vida não nos poupa dores, um abraço solidário.

Anónimo disse...

deixaste-me a chorar.
Também eu sou Maria

Maria disse...

Foi bom ler este texto. Hoje, dia em que também partiu alguém de quem eu gostava muito. Era ainda uma quase menina.... Estou "anestesiada"....

Beijo

Fernando Santos (Chana) disse...

Cara Amiga, um abraço solidário.

Carlos Martins disse...

Não escrevo o que penso deste teu texto - que espelha tão bem o que és como pessoa.
Tu sabes o que penso e sinto quando escreves assim, e que fico sem palavras para o descrever.
Bem hajas por ser como és.

Pena disse...

Doce Amiga:
Aqui neste quarto de hotel envio-lhe um amistoso, estimado e muito sincero agradecimento por ser tâo sensível, terna e doce amiga.
Que Deus a abençoe e aos seus, mesmo aos que já partiram.
Expressa-se com fluidez de escrita e talentosamente.
Os meus sinceros sentimentos a essa pessoa querida que já partiu esteja no lugar paradísiaco de Deus.
OBRIGADO por existir e por compartilhar momentos tristes comigo.
OBRIGADO!
Beijinhos de amizade e o desejo expresso que tudo esteja bem.
O sempre amigo

pena

Paula Raposo disse...

Comoveste-me. É verdade, ninguém morre quando fica vivo dentro do coração de alguém. Quero acreditar nisso mesmo. Que seja assim. Muitos beijos para ti, com toda a ternura.

sofialisboa disse...

que bom que deve ser ter uma amiga assim, é o que mais vale para mim, a amizade. sofialisboa

António disse...

Minha querida!
Excelente momento de memórias que guardaste da mãe do teu marido aqui nos deixaste.
Tudo de bom!

Beijinhos

Anónimo disse...

O grande desgosto da minha falecida esposa foi ter sentido sempre que as minhas duas noras não gostavam dela e olhe que ela esforçou-se para as compeender mas elas nunca estavam satisfeitas.
Só uma pessoa mesmo muito especial consegue transmitir toda esta doçura e fazer uma homenagem tão linda. Parabéns gostei muito de ler todas as tuas palavras
Um beijo respeitoso do Raul

Manuela disse...

As tuas palavras são vida... ler-te é como ver um filme, vês até ao pormenor...
De Maria seu nome, de capa como quase todas nós... mostrar uma força que não se tem... traída por uma voz triste que deixa a amiga alerta e percorre por amor kms, só para dizer estou aqui... não está sozinha...

Serás sempre menina, até podes ser marota, mas com um coração de oiro e umas mãos de fada.

Obrigada. Por mim, Por Ela e por Todas as "Marias"...

Graça Pires disse...

Adorei o comovente texto.
Quase todas somos Maria...
Um grande beijo

rosa dourada/ondina azul disse...

Belo texto, com muito sentimento !


Boa semana,
Beijinho,

Justine disse...

Belo texto, sentido e comovente.
Obrigada pela visita, e pelo gesto/palavra de alegria.
Beijo

helena disse...

Que dizer, minha querida?
Que sinto muito.
Que admiro a tua sensibilidade e a grande mulher de sentimentos que és.
Um beijinho

Maria disse...

Um beijo de outra Maria...a
ex-Sulista ;-)

Bom Feriado Amiga Menina

leonor costa disse...

Não sou Maria mas gostava de ter uma amiga assim. Bem-hajas!

Beijos


HOJE E AMANHÃ

heloisa disse...

Simplesmente, deixei deslizar as lagrimas, cara AMIGA!!!!!

E' BELO E SENTE-SE A VERDADE E A REALIDADE NAS SUAS PALAVRAS*****:PULSA NELAS UM BELO CORACAO!!!

Estou ausente, dos blogues, etc... por razoes de saude, mas, fiz questao de vir AQUI trazer meu ABRACO DE AMIZADE!
(segue correio por via tradicional.)

Heloisa
.......

© Piedade Araújo Sol disse...

O.

Sinto muito...

Eu também sou Maria...

fica um beijo

J.Manuel disse...

Contas...
Entendo-te bem, amiga
Aguenta
Estou sempre aqui

canela_e_jasmim disse...

Todos temos de fazer o luto de alguma coisa ou de alguém... é a lei da vida.

Magoada de muitas lutas, de asas cortadas, receosa e tímida. Eu bem a avisei: "Vê lá miúda... pensa bem... as aparências iludem."

margarida-e-a-palavra.blogspot.com

Beijinho grande e espero que me vás ler
Até breve

Clotilde

TINTA PERMANENTE disse...

É isso, amiga, é isso que digo muitas vezes: a Imortalidade, na sua plenitude, resume-se a essa coisa simples de existir enquanto a nossa lembrança perdure na memória de alguém.
Às vezes, essa Imortalidade, é florida. Como aqui.

abraço.

rouxinol de Bernardim disse...

Sim este é um blogue balsâmico. Tal como o meu!

Todos juntos seremos a salvação do universo!

honi soit qui mal y pense!

Su disse...

jocas maradas de olhos brilhantes

Meg disse...

Menina Marota,
Venho agradecer a visita e as palavras que deixou no meu recanto, e ao mesmo tempo conhecer melhor este seu espaço,
Já por aqui andei, incógnita, porque temos amigos comuns.
Mas, agora que entrei e gostei, voltarei concerteza.
Lamento que o dia não seja o mais adequado, mas... o tempo ajuda muito, Menina M.

Um abraço

rendadebilros disse...

Coragem.
Beijos.

Meg disse...

Esqueci-me de lhe dizer que temos muita coisa em comum, pelas palavras que deixou...África, as duas Áfricas... inesquecíveis, para sempre.

Um abraço

Maria, Simplesmente disse...

Menina_marota!:

Tens um blog lindo onde apetece estar, pelos sentimentos que nos mostras deixando antever um pouco de ti.
Eu costumo dizer só sabe falar de sentimentos quem os sente, inventar não dá.
Agradeço a tua visita inesperada, por que não conhecia a tua existência.
Quando quiseres aparecer acredita que é de braços abertos que te recebo.
Um abraço para ti da
Maria

pb disse...

" Ninguem morre quando fica vivo no coração de alguém " esta frase diz tudo. Eu sei o que passaste, já vi esse filme quando foi de minha Mãe, a degração fisica, a impotência de nada poder fazer e por fim a morte fisica. Um abraço apertadinho, Menina

marias disse...

Uma história linda relatada num texto cheio de sentimento que li com a emoção a aflorar nos olhos.
A morte é sempre muito difícil, principalmente a morte de alguém muito próximo, sei-o por experiência própria. Mas, é preciso continuar e acreditar que realmente ninguém morre porque fica vivo nos nossos corações.

Beijinhos

Maria Clarinda disse...

Como também já trilhei um caminho parecido contigo....deixo-te um beijo no coração.

wicky disse...

as sogras nem sempre são más como as pintam.
No Verão passado colhi as pétalas das rosas que ela plantou e com elas fiz um licor que ficou maravilhoso.
Há tantas formas de as homenagear, de falar com elas mesmo qd parecem não estar presentes, de comunicar ...

Quanto aIsabel Allende , é sempre um marco para mim. Li quase todos os seus livros .

Anónimo disse...

Um profundo pensamento de Santo Agostinho que tu aqui evocas numtexto cheio de sentimento e sentido.
A eternidade é conseguirmos perpetuar o nome de uma pessoa dentro do nosso coração, com amor e saudade dos momentos passados.
Felizes as pessoas que podem merecer de ti tais sentimentos, porque tu como te conheço és feliz por completo.
Dar amor, sem nada esperar em troca é uma tarefa muito difícil, mas tu tens essa tarefa dentro do coração, tal como Ele tinha quando nos salvou.
Bem hajas por este e outros exemplos que nos dás.
Um abraço cheio de carinho e amizade a ti e a todos os teus familiares.
Pe. Z.

elvira carvalho disse...

Percebo a sua dor. Durante mais de 40 anos a minha foi mais do que uma sogra, uma verdadeira amiga, que sempre me tratou com muito carinho e respeito. Foi-se no final de Agosto, e dói-me sempre que penso que não vou vê-la mais.
Mas está cá, num cantinho do coração.
Um abraço amigo

mar disse...

Que belo tributo.
Beijos

Barão da Tróia II disse...

Bonito, que invejo tenho de quem assim escreve, boa semana.

rouxinol de Bernardim disse...

a magia da escrita num expoente de sensibilidade sem par...

rendido ao esplendor...

DelfimPeixoto disse...

Tendo perdido já alguém... (alguns) sei o que é essa sensação e como escrevi num dos meus antigos blogs... NUNCA SE MORRE QUANDO VIVEMOS NOS CORAÇÕES DE QUEM AMAMOS:::
Ok, posso ser mais aberto: No ano que ainda não acabou, perdi um amor, um irmão, a minha companheira ( uma pastora alemã que só não falava ), uma paixão, o meu padrinho ( que eu adorava) irmão do meu pai que perdi aos onze anos, um primeiro filho.... enfim.... mas sei que no fundo os perdi materialmente pois cada dia que nasce são eles que me dizem que vale a pene viver e lutar, sofrer, SER, mesmo que por vezes nos sintamos menos alegres...
Bom, nas perdas se podem enconrar " achamentos"... +e tudo uma questão de Fé, de acreditar que o COSMOS nunca mata ninguém e que ninguém more em vão... porque o final.... é só o começo...
Um abraço

Mocho-Real disse...

Uma bela homenagem!

E por aqui me fico que a tua hora é de maior recolhimento.

Um abraço.
Jorge G.

Carlos Barros disse...

Beijo...não posso dizer mais.

J.N. disse...

Regressado de viagem deparo-me com este texto de uma enorme magnitude.
Deixo os meus sinceros respeitos a si e respectiva família e um abraço solidário
Cpmtos
JN

legivel disse...

... "Ninguém morre quando fica vivo no coração de alguém". Claro que não: a recordação é para sempre.


abraço.

D. Maria e o Coelhinho disse...

o amor
é a única palavra
possível
na vida...

sem ele nada fará sentido!

Um beijo

D Maria

Besnico di Roma disse...

Bela homenagem. Sentido texto, com lindas fotografias que me inspiram tranquilidade.
Apenas posso deixar-te um beijo…

Em tempos foi....Hotaskim disse...

Grandes, doces e nobres palavras que só o amor verdadeiro por outro pode ser sentido e partilhado .... O ser humano devia ser assim sempre com o outro. Um abraço sentido