sexta-feira, fevereiro 15, 2008

Encontro...


Imagem de Ruth Bernard

Como se um raio mordesse
meu corpo pêro rosado
e o namorado viesse
ou em vez do namorado

um novilho atravessasse
meus flancos de seda branca
e o trajecto me deixasse
uma açucena na anca

como se eu apenas fosse
o efeito de um feitiço
um astro me desse um couce
e eu não sofresse com isso

como se eu já existisse
antes do sol e da lua
e se a morte me despisse
eu não me sentisse nua

como se deus cá em baixo
fosse um cigano moreno
como se deus fosse macho
e as minhas coxas de feno

como se alguém dos espaços
me desse o nome de flor
ou me deixasse nos braços
este cordeiro de amor

(Poema de Natália Correia)

16 comentários:

DE-PROPOSITO disse...

Um poema ternurento. _Que mais poderei dizer?!...
Fica bem.
E a felicidade juntinho de ti.
Manuel

Maria disse...

Excelente poema da Natália Correia, para começar muito bem o fim de semana....

Beijo

Higino disse...

É bom saber de espíritos como o teu por esta imensa terra. Que não te percas no caminho por que ele escuro.
Beijos respeitosos

Lourenço Anes disse...

Deixa-me responder-te, com palavras da Natália:

Voltei, porque quis, lá dos espaços
Para te dar um nome de flor
Não encontrei nenhum
suficentemente belo,
Digno da tua alma, do teu rosto.
De teus olhos ou dos anéis do teu cabelo…
Então, na luz deste sol-posto,
Aperto-te em meus braços
E deixo apenas…
…um xi-coração de amor…

Bejocas

Lourenço Anes disse...

Ah... e não usas o prémio que te demos... ;(

Falando de Amor disse...

Nada como passera na web e deparar-se que coisas feitas com tamanho prazer...amei passar por aqui...bjos querida!

aaron@iol.pt disse...

Eu que ñ sou poeta como posso ousar comentar Natália Correia?
Que se passa contigo Marota? Procurei-te na outra página e ñ te vi por lá. Eu entro e tu sais? Ñ me lembrava da password mas ao arrumar uma papelada descobri-a e já por lá ando. Volta que estás perdoada!!! Beijocas do aaron

lena disse...

menina linda

encantam-me as tuas escolhas

Natália Corria sempre viva dentro de nós

e tu trazes um seus belos poemas para nos presenteares

deixa que contigo partilhe:


O sol nas noites e o luar nos dias

De amor nada mais resta que um Outubro
e quanto mais amada mais desisto:
quanto mais tu me despes mais me cubro
e quanto mais me escondo mais me avisto.

E sei que mais te enleio e te deslumbro
porque se mais me ofusco mais existo.
Por dentro me ilumino, sol oculto,
por fora te ajoelho, corpo místico.

Não me acordes. Estou morta na quermesse
dos teus beijos. Etérea, a minha espécie
nem teus zelos amantes a demovem.

Mas quanto mais em nuvem me desfaço
mais de terra e de fogo é o abraço
com que na carne queres reter-me jovem.



Natália Correia
Poesia Completa


o carinho do meu abraço, menina linda

beijinhos para ti muitos

lena

© Piedade Araújo Sol disse...

A ternura neste poema da Natália Correia.

JuliaML disse...

tsmbém gostei de revisitar N.C!

A imagem,a calhar. Sempre bom vir aqui

beijo grande

Em tempos foi....Hotaskim disse...

Muito lindo ....

TINTA PERMANENTE disse...

A sexta-feira torna-se Mater nas letras da Natália!...

abraços!

Graça Pires disse...

"Como se deus fosse macho
e as minhas coxas de feno".
Belíssimo! Bem ao jeito de Natália Correia.
Um beijo.

Adryka disse...

Olá Amiga passei aqui e estive a ler o Poema da Natália correia, nunca fui grande apreciadora da poesia dela, mas é um bom poema. Beijinhos para ti

elvira carvalho disse...

Excelente escolha. Muito bonito.
Um abraço

shiuuuu disse...

Participa no blog do Shiuuuuu...