terça-feira, novembro 20, 2007

"O piano de cauda das estrelas"...


Imagem Google


O piano de cauda das estrelas
tem raízes na música dos lagos.
Amar é a arte da música
num corpo moribundo. Morre-se
de um pequeno átomo de ansiedade e isso
é uma regra do jogo; só assim a morte andará descalça como
uma violeta pelos jardins da noite; só assim
nos restará a morte antes do fim.
O fruto do coração é pouco, semelhante à mágoa.
Olhar é uma página. Percorre-a a consciência de quando
não acontece nada. É preciso duvidar semeando limites
para ser-se ilimitado -- eis quando será legítimo enganar
os deuses. Maior que a montanha é
a gota de orvalho; maior que o sol é o movimento
da sombra. Os pássaros
não acontecem: vivem-se. É tarde
para inscrever o discurso da alegria
nas estruturas do ar?

(Joaquim Pessoa in "O livro da Noite")

27 comentários:

Anónimo disse...

Fico feliz por aparecer.
Belo poema do Joaquim com uma musica linda,

beij.

A.H.

herético disse...

um poema muito belo. roubo o verso - "maior que o sol é o movimento da sombra".

beijos

Anónimo disse...

Uma bela escolha de que já tinha saudades!!!
ñ consigo comentar com o meu niknime

Onda

Pong disse...

Bonito. Comento só para saberes que li. Pronto, é bonito.

Bichodeconta disse...

Poema maravilhoso..parabéns..

Anónimo disse...

Estás de volta. Finalmente!!!
kissssss da Ana

Anónimo disse...

Eskeci de referir a beleza da imagem e do poema que ñ conhecia.
Kisss da Ana

Jo disse...

Que sentimento nos transmite a tua escrita, palavras maravilhosas para ler, ler e ler...
Visito-te pela primeira vez e voltarei muitas mais.
Um bom fim-de-semana.
Beijos

Graça Pires disse...

Desdigo o poeta Joaquim Pessoa, de quem muito gosto: nunca é tarde para inscrever o discurso da alegria...
Um beijo.

sobalange disse...

lindo...
beijo...

Peter disse...

Um belo poema de um autor que gosto.

Vieira Calado disse...

Uma bela escolha!
Bom resto de semana.

friendsforever disse...

Oi amiga adoro o teu blogger.
é muito sentido e carinhoso!
Vou passando mais vezes fica bem beijos fofos!!!:)

friendsforever disse...

Amiga eu posso publicar o teu blog no meu blog ? fico á espera da tua resposta beijos fofos.:)

Fallen Angel disse...

Excelente escolha... muito bem.

Bom fim de semana.

A COR DO MAR disse...

Ola Menina Marota
ha mto que nao tinha um tempinho para te ler,( é tao pouco) mas hoje ficou em dia ;))e adorei, claro

Desejo te um mto bom fim de semana

Beijoca*

José M. Barbosa disse...

É. Este poema de Joaquim Pessoa é de uma beleza indescritível.

Z.

A música ... oh ! Só pela sua mão.

Pena disse...

Simpática Amiga:
Porque é qe o piano de caudas das estrelas se vê na sua doce melodia de existir? No que é. No que sente. No que pensa com amor e dedicação. Abraça tudo com uma gigantsca pureza, agarrando a magia da vida com imensa ternura e afecto sinceros.Com Fascínio. Não pense na morte. Há pesoas que se eternizam pelo encanto,pelos actos. Você!
Sim! O Amor existe para espalhar, para propagar, para deslumbar.
Sim! Engana os Deuses com o seu sentimeto puro que jorra e cintila de si, maravilhosamente. Eles entendem, acredite?
Tem um valor imenso, acredite?
Se não se importar vou linká-la sem autorização. Desculpe, é mais forte que um sentimento. É pela beleza, pela solidariedade que a "povoa", pelo deslumbramento que sente e respira.
Parabéns! Adorei.
Beijinhos amigos de muita estima e consideração pelo que é.
Respeitosamente

pena

Amaral disse...

"Maior que a montanha é a gota de orvalho"...
Olhar é vida que acontece!
Tema encantador a adornar este texto.
Um mês depois, Menina_marota, continuam belas as tuas escolhas!!!

friendsforever disse...

Oi amiga Menina_marota muito obrigada pela tua visita pelas tuas palavras pelo teu apoio e pelo teu carinho!
E é claro que eu não me importo estás á vontade para publicares o meu Blogue! :)
Beijinhos grandes!
Bom fim de semana!:)

Kalinka disse...

OLÁ MENINA MAROTA
Tenho-me queixado de violência doméstica, já foi física mas ultimamente tem sido mais psicológica.

Acabo de visitar um blog que diz:
25 NOVEMBRO: DIA INTERNACIONAL CONTRA A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA
A violência doméstica, nomeadamente a violência do género, é uma realidade que envergonha o mundo em pleno século XXI. Em Portugal foram registados, em 2006, segundo a UMAR, 20.595 situações de violência doméstica. Entre as agressões, incluem-se 39 casos de homicídio e outras 43 tentativas. No entanto estes números não revelam toda a realidade pois muitos casos não chegam a ser participados. Se fores vítima, ou testemunha, não hesites em denunciar!

Em caso de urgência liga o 800202148.
Apresenta queixa às autoridades competentes.
Pede apoio à APAV- Associação de Apoio à Vítima
Tel. 707200077 e-mail: apav.sede@apav.pt

ADERE A ESTA INICIATIVA E PUBLICA UM POST DE INDIGNAÇÃO.

Desejo-te um excelente domingo.

lena disse...

menina linda, entrei para te sentir um pouco

encontrei tanta beleza que me encheu o olhar. uma imagem perfeita e um delicioso poema de Joaquim Pessoa.

deixei-me ficar aqui a descansar, embalada pelo que partilhas. continuas a encantar-me

no encanto deste bem estar deixo-te o que para ti escrevi:

menina linda é como te chamo,
linda na voz do poeta.

na palavra sentida,
que não se perde.

nos sabores, nos aromas,
que sabes abrigar numa flor.

nas surpresas do dia após dia,
regadas em horas cor-de-rosa.

nos silêncios de cada um,
que respeitas nas esperas.

na comunhão da partilha,
sensível do sonhador.

no sorriso delicado,
do teu olhar sereno e doce.

na verdade resgatada,
sem tempo e sem fim.

linda nos versos de um poema
porque és poesia.

helena maltez

com ternura te abraço, o meu carinho está presente na amizade que nos une,

beijinhos para ti menina linda

lena

Paula Raposo disse...

Um belo poema de quem eu gosto tanto de ler. Bem regressada e um grande abraço de obrigada pelas tuas palavras. Beijos.

linfoma_a-escrota disse...

PIANO PARALÍTICO

Tantas palmas por pedacito de nenúfar a boiar
Na euforia verdadeira do novo mês,
Como conseguem
Querer, investir e acontecer
Como nas histórias de adormecer?
Não vale a pena
Isolar-me no quarto de criança à
Espera da luz da atenção dos gritos de alguém,
Nem deixar desaparecer ficando
De olhos cerrados e braços egoístas
Contentando-me com o refúgio no som do choro.
Sem improvisar minha canção
Não é suposto ver para além dos casulos em flôr
Que apodrecem e vão ao fundo como tudo,
Assim nada será refeito, em cativeiro, crias
Vêem brilho escondido no berço do anoitecer da Natureza
E sorrir por isso mesmo e nada mais.
Todos juntos sem nomes nessa consciência colorida
Vamos de mãos dadas limar as unhas do caminho
Incompleto, heroinado, perdido no optimismo que pragueja
Sente-se à parte do zero, bicho lento sem sangue expressivo
Que busca correspondência aborrecida para violar e respirar
Descongestionado antes do segundo necessário para adormecer.
Erros à margem
Oferecem imagens exactas do que aprendemos e
Escondemos, embrulhando tudo
Com laços esverdeados das mentiras que auto-infligimos
E transmitimos ao próximo. 2003


in fotosintese










WWW.MOTORATASDEMARTE.BLOGSPOT.COM

Charlie disse...

Magnifica escolha Marotinha :)
Joaquim Pessoa é duma sensibilidade e beleza especial e agrada-me este poema em particular por razões... particulares.
Mas sim..A gota de orvalho é maior que a montanha...e os pássaros vivem-se...

Beijo
Carlos

Pena disse...

Doce Amiga:
O voo dos seres humanos magníficos pelo ar imenso dão asas para revelar o seu encanto e a sua ternura.
O seu coração mesmo com mágoa é puro, magnífico. Deslumbra e arrebata.
A música de fundo é enternecedora e faz sonhar.
Parabéns.
Este lugar é muito agradável.
Escreve com encanto em versos belos e puros.
Beijinhos de profuna estima.
Respeitosamente

pena

Luis Eme disse...

Gostei de te descobrir, de novo.

abraço