quarta-feira, agosto 22, 2007

Ternura...(8)

Continuando com o proposto, aqui estou a partilhar as palavras de...


Pintura de Sally Rosenbaum

A Menina Marota, julgo poder afirmá-lo sem receio de contestação, é hoje um dos nomes mais conhecidos da blogosfera em Portugal e mesmo em outros países, sobretudo no Brasil.
Para além do blogue que ostenta precisamente o nome “Menina Marota”, ela tem, pelo menos mais três, que eu lhe conheça:“Eternamente Menina” Poesia Portuguesa” e “Refúgio.” Por todos ela deixa um perfume de sensibilidade e bom gosto, quer pelo conteúdo quer pelo grafismo, simples, discreto, mas sempre elegante, e pela excelência das fotos com que ilustra os textos e perfeita adequabilidade ao sentido de cada um.
Sendo poeta de fina sensibilidade e rica inspiração, é sobretudo, na divulgação dos poemas dos outros que mais se empenha através seus vários blogues. Nomes grandes da poesia portuguesa mas também, e isso é o mais extraordinário, poetas desconhecidos que debutam em outros blogues – seus potenciais concorrentes - eu diria. Presta assim um alto serviço à cultura portuguesa e funciona, no caso dos autores menos conhecidos, com uma espécie de Mecenas. Não através de subsídios ou Fundações mas através de um apoio encorajador a cada um deles, quer pela divulgação dos seus poemas, quer pelos equilibrados e generosos comentários que sobre eles emite
Além desses comentários nos seus próprios blogues, a Menina Marota (não sei onde vai arranjar tempo e paciência para tal) percorre infatigável a blogosfera, semeando comentários nos blogues dos outros, apoiando, acarinhando e estimulando os autores dos textos que lhe agradam, o que é um enorme incentivo para gente como eu, por exemplo, que apesar do meu apreciável número de anos nunca me tinha atrevido a partilhar os meus escritos, especialmente no que à poesia se refere.
Enfim, uma grande Senhora da blogosfera, a Menina Marota

António Melenas



Gaia-Porto (Rio Douro), Foto de autor desconhecido

A ti, Otília, só te quero desejar uma longa vida transbordante de momentos de felicidade.
Chega, não chega?

da Maia para Gaia

António

22 comentários:

Maria Clarinda disse...

Carinhos Mil!!!!!
Jinhos, e...mais uma vez TU MERECES!!!!

Leila disse...

Muito lindo! Tudo muito lindo, desde as homenagens às ilustrações! Tudo de uma leveza...ritmada...pelos sons do que és Menina Marota: Amiga!
Beijos!!!

Carlos Ferreira disse...

António Melenas faz, no seu escrito, uma justíssima apreciação ao valor da Menina Marota como poeta, e ao seu esforçado empenhamento na divulgação da poesia, não apenas de poetas consagrados, mas principalmente de valores que agora se iniciciam nesta aliciante arte de expressão em verso.
Mas é sobretudo na fina sensibilidade, na feminilidade sóbria e elegante da autora que se encontra o seu maior encanto. "

Carlos Ferreira

Sophiamar disse...

Fragmentos da ternura que por ti nutrem aqueles que contigo convivem. Bonito!
Beijinhos

directriz disse...

imagem perfeita.

Tiago R Cardoso disse...

Permitam-me que assine por baixo, bem dito.

António disse...

Ahhhhhhh...já me tinha esquecido!
ah ah ah
Bonita, a foto!
Obrigado pela tua visita: deixei lá uns recaditos...eh eh.
Tudo de bom!

Beijinhos

© Piedade Araújo Sol disse...

Mais uma ternura, mais que bem merecida...

Luis Eme disse...

Depois deste texto, só posso dizer: «Obrigado "Menina Marota".»

E dar-te um abraço apertado.

O Profeta disse...

Duas luas são os teus olhos
Dois rostos tem, a saudade
Dois actos, tem a peça de nome paixão
Nenhum aplauso dura...a eternidade...



Profético beijo

C Valente disse...

saudações

Era uma vez um Girassol disse...

Tantas demonstra�es de carinho e apre�o!!!
Trouxe da Galiza um poema do Pulpeiro para ti e para a Lic�nia, duas poetisas que muito aprecio.
Beijinhos

as-nunes disse...

Arriscar-me-ia a dizer que fazia minhas as palavras do António Melenas. Mas não, no sentido literário do termo, que não consigo acompanhar os voos do António nem da Otília.
Mesmo assim, aqui ficam os meus agradecimentos por todos os belos momentos de poesia e companheirismo que nos tens dispensado, "menina marota".
Bejinhos
António Nunes
A

Ana Sobral disse...

O António Melenas disse na sua habitual forma de escrever tudo aquilo que pelo menos eu penso e creio que todos nós que te acompanhamos durante este tempo todo!!
mil beijossssss carinhosos da Anita

MAH-TRETAS disse...

Como não tenho palavras minhas deixo este poema para a MENINA do Poeta Pedro Barroso .


Menina dos olhos de Água




Menina em teu peito sinto o Tejo
e vontades marinheiras de aproar
menina em teus lábios sinto fontes
de água doce que corre sem parar

menina em teus olhos vejo espelhos
e em teus cabelos nuvens de encantar
e em teu corpo inteiro sinto o feno
rijo e tenro que nem sei explicar

se houver alguém que não goste
não gaste - deixe ficar
que eu só por mim quero-te tanto
que não vai haver menina p'ra sobrar

aprendi nos "Esteiros" com Soeiro
aprendi na "Fanga" com Redol
tenho no rio grande o mundo inteiro
e sinto o mundo inteiro no teu colo

aprendi a amar a madrugada
que desponta em mim quando sorris
és um rio cheio de água levada
e dás rumo à fragata que escolhi

se houver alguém que não goste
não gaste - deixe ficar...
que eu só por mim quero-te tanto
que não vai haver menina p'ra sobrar

(música e letra de Pedro Barroso
in álbum "Cantos da borda d'água" 1985)

Ana Sobral disse...

vim agora do poesia portuguesa
http://portuguesapoesia.blogspot.com/ e fikei mt preocupada com o k lá vi!!! será possivel que a Menina vá-nos abandonar num dos blogues k eu mais amo de poesia portuguesa??? não acredito!!! algúem sabe o k se passa????
mil beijos da Anita

jodi disse...

excellent music

rouxinol de Bernardim disse...

A Menina Marota consegue fazer-nos amar ainda mais a Poesia Portuguesa!

Parabéns, secundo e bato palmas!

Baby disse...

Justíssimas homenagens ao talento e sensibilidade com que elaboras os teus blogs e à simpatia com que partilhas os que visitas.
Bem hajas!

Anónimo disse...

oi Melenas que palavras tão lindas!!!!!!
kisss da sofia

Paula Raposo disse...

Palavras para quê?!! Dois Antónios, dois Amigos! Beijos.

Celso disse...

me comovo só de imaginar quem tem amigos assim, é um pará de ternura que se sente bem fundo cá dentro.
abraçãpo amigos do celso