sábado, julho 07, 2007

Passar o tempo

É uma página que gosto de ler. Que se tornou um hábito, agarrada a uma caneca de café, vou-a lendo, enquanto ouço a música de fundo. Hoje resolvi partilhá-la, porque me revi neste tempo de que fala… Eis um excerto que vos deixo, o restante… acedam, que vale a pena.


Portugal, my love! - Imagem de Mikolaj Kawa


O tempo, a decomposição do tempo, a fragmentação do tempo, o tempo cronológico, o tempo virtual, a poeira do tempo, o tempo, então, que tal está o tempo? o tempo de chuva, o tempo de ananases e o das cerejas e melões, o tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem, travar o tempo, movimento perpétuo, competir, conseguir, os livros, claro, o amor é um estupor de palavra que serve para tudo e nada, brincar sem parar, espreitar, comparar, arquivar, deitar fora, o lixo, os livros nas estantes arrumados por cores de lombadas, perder o norte de cada livro, procurar sem encontrar, Deleuze, Shakespeare e alguns mais, não muitos, olhe que não, olhe que não o quê? não muitos e ponto. perguntar pelo que sabe, se não sabe por que raio pergunta? mudar, o cheiro da neve e o som dos passos na neve, palavras novas, o francês, flamengo, limpar, varrer, o telefone móvel e o fixo, gps, mapas, vozes, filmes, espreitar a vida dos outros, puzzles, janelas sem cortinas, ondas de calor na areia, o deserto, homens, desenhos, a temperatura, os meus, os vossos, brincos, colares, cintos, música não toda a música mas a música toda, qualquer coisa que se leia, cartazes de rua, café, chá, supermercados, claro, sim, sim, jornais, sim, televisor e televisão, le petit robert, le grand robert, cadernos, canetas, lápis, afiar lápis, ouvir com atenção, a rede, envelopes e papel de carta, postais, viajar de carro, a bicicleta, a pen, gifs, tipografia, óculos sem óculos não escrevo, não leio mas consigo ver, distinguir, 212, cidades, ruas, automóveis, blogs, livrarias, falar, as árvores, os pássaros, as aves, os tamanhos, a comida, observar os mais pequenos movimentos, apanhá-los no ar, a intuição com ouvidos e sem ouvidos um desastre, a mulher e o homem, religião, igrejas, Deus me perdoe, deus me perdoe, as minhas aprendizagens, o vento e a ventania, l’envol, papelada, carga térmica, palavras que não digo nem escrevo, penas, ervas, comprimidos, morder a língua, responder sempre, não responder sem pensar, (Excerto daqui)

Esta imagem foi-me enviada pela Joana A. que me pediu que a publicasse, com esta frase que a dedica a sua amiga Paula Rodrigues, porque sabe que me lê e que sofreu um acidente de automóvel. Têem ambas dezasseis anos.

"Há pessoas que nos falam e nem as escutamos. Há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam, mas há pessoas que simplesmente aparecem na nossa vida e nos marcam para sempre." (Cecília Meireles)

12 comentários:

Joana_A@hotmail.com disse...

recebi a tua msg e vim a correr ler. ficou lindooooooo. já enviei um mms à irmã da Paulinha para saber se ela pode ir ao portatil.
a mina mãe manda-te muitos beijos e pergunta onde viste esses pimentos tão verdinhos!!!!
Beijosssssss muitos e agradeço muito!!!!

peciscas disse...

Prosa saborosa essa que transcreves.

E bonito esse gesto solidário de que és intérprete, entre duas jovens amigas.
Se ainda há sentimentos desses nos nossos jovens, há que acreditar no futuro.

Catarina Rodrigues disse...

o meu agradecimento especial para a Menina Marota e a Joana Almeida por assim se terem lembrado da minha mana Paula.
A solidariedade é ainda uma benção que une os portugueses.Mandei ainda um mail à Menina Marota.
Bjs da CR

Anónimo disse...

Eheheh...o site é bem giro :-) Thanks pela dica.

A Menina MArota como eu a conheço: Sempre a ajudar os outros! ;-)


Beijos
da SUlista

Anónimo disse...

então a a minha menina também joga tetris e outros joquinhos que descobri no site? boa!!! uma coisa inesperada com esse seu ar tão sério!! :-)
jocas maradas;))))))

Poeta da Lua disse...

o tempo marca a nossa história...
vezes tão difícil viver no tempo.
comoção pela amiga...
o tempo, mais uma vez marcando a nossa história.
um abraço e um sorriso!

a proposito, és maria?

lena disse...

menina linda

primeiro o meu beijo especial à Joana e as melhoras da Paula. adorei este gesto tão simples da Joana, onde a amizade e a solidaria estão tão presentes nestas meninas doces e tão jovens

a menina linda, és especial, por isso te abraço com ternura

quanto ao tempo, já tinha lido, são blogs que leio porque gosto, também bem acompanhada com o meu café da manhã, mesmo sabendo das restrições do mesmo, neste caso o café.

gostei de o reler aqui, soube-me diferente, mais intimo, mais caseiro, não sei porquê mas aqui é um pouco diferente acho que me compreendes. apesar de adorar ler o ABRUPTO

e o tempo não tem tempo, tem o tempo que o tempo tem

abraço-te com muita ternura, menina, abraço-te com amizade, com carinho

beijinhos para ti, tu encantas-me

lena

Anónimo disse...

olá....sorriso.






piano.

wind disse...

Interessante:)
beijos

Maria Clarinda disse...

Como não te dizer que fiquei como sempre delirante com os teus posts.
Jinhos mil

Anónimo disse...

uau... bonitos morangos!!! k delicia, até apetece mesmo come-los!!!Jocas maradas :))))))))

Isa&Luis disse...

Olá,

Gostei muito de ler.


Beijinhos

Isa