quinta-feira, março 15, 2007

Poema inacabado

Foi um dos primeiros livros que recebi após a minha entrada na blogosfera.
A dedicatória que escreveu logo na primeira página, ainda hoje me emociona:
"… aqui vai um exemplar do meu livro devidamente autografado.
Este é o sonho de uma Vida que hoje vejo realizado e que com muita Felicidade partilho com todos os que me rodeiam, seja na blogosfera, seja na Vida."
Aqui o partilho também, Ângela...


Imagem de Akahastu


Um poema inacabado
É como um filho por fazer
É como um beijo com sabor a sal
Um poema inacabado
É o caminho por onde vou
É o trilho que eu quero seguir
Um poema inacabado
É aquilo que eu não sou
É o amor que não amei
Um poema inacabado
É o grito que eu calei
As palavras que não falei
Os amores que eu amei
Um poema inacabado
É a diferença inaceitável
É a confusão descontrolada
Um poema inacabado
É a vida que não vivi
Aquilo que não fui
Aquilo no que me transformei
Um poema inacabado
É o meu nome talvez...

Ângela Monforte in Palavras à Solta (pág.37)


Capa do Livro

34 comentários:

bettips disse...

Uma candente e ritmada beleza, este poema. E ter uma amiga como tu, assim como que perto do espírito. Parabéns à Angela e a ti!

catarina.neves@clix.pt disse...

É aquilo que eu não sou
É o amor que não amei


um poema nunca tem fim. Jinhos ternos da Cat

Kalinka disse...

Finalmente venho ao teu encontro.
E, que encontro?
Poema Inacabado...!!!

Eu estive naquele "Mundo" que mais adoro.
O Mundo que procurei nestas mini-férias: a Natureza pura.
Espaços que convidam ao despertar de todos os sentidos...
Momentos únicos, cheios de sons, cheiros e muita Paz.
Ribeiros, riachos , fontes e nascentes...MAR, Oceano.
Lugares únicos, em que saboreamos o gosto raro de sermos parte integrante do planeta e de todo o Universo...
Privilegiada Eu sou.

Beijokas.

asn disse...

Quantos poemas inacabados não nos ficam só na mente!
Sem os representarmos em palavras, muitas vezes, sem sequer as dizermos.
A poesia sente-se, nós bem sabemos, mas é imperioso transmiti-la aos nossos semelhantes, arranjar maneira de a dar a conhecer, partilhando-a.
Porque não um livro, que se partilha com os amigos?
Beijinhos, meninamarota
António

asn disse...

Boa noite Kalinka.
Estou mesmo de retirada, que amanhã deve nascer a minha neta CAROLINA...
Beijinhos
António

In Loko disse...

Partilho contigo menina M e com Ângela as palavras deste lindo Poema Inacabado! Beijinho...

Anónimo disse...

A imagem e a musica dá um relevo especial e mágico a este poema. Gostei muito de tudo :))CJ

Conceição Bernardino disse...

CONVITE


Olá,
Queria convidá-lo para o lançamento do meu primeiro livro de poesia, que se realizará no dia 6 de Abril às 22h30 (Sexta – feira Santa), no Blá,Blá em Matosinhos na rua Brito Capelo nº 1085.
Gostaria muito de ter o vosso apoio e presença pois nem sabem o quanto este momento é importante para mim e a sua companhia me trará mais força.
Gostaria de quem pudesse ir pois tenho os devidos convites e gostaria de saber quem vai estar presente para entregar o convite pessoalmente.
Muito obrigada.
Apareça será um prazer conhece-lo.
Beijinhos
Conceição Bernardino
Aqui fica o meu correio electrónico para quem quiser dar a resposta pessoalmente
conceicao.mami@sapo.pt

peciscas disse...

Gostei do texto.
E o que é a nossa vida, se não um poema sempre inacabado?

Claudia Fonseca disse...

e porque a poesia nunca termina, é um espaço que se vai preenchendo dentro de cada um, no tocar uma flor, no ouvir uma musica, naquele sentimento de alma que perdura.
Muito belo este poema inacabado.
beijinhos da Claudia

lobices disse...

...Tilitaaaaaa
...obrigado pela tua visita e pelas tuas palavras amigas e de saudades; claro que os amigos não se esquecem e vamo-nos lendo por aí, n~e?
...um beijinho e um abraço amigo

Ferípula disse...

Ola Menina!!! Gostei de tua visita por meu blog...é lindo conhecer gente de todos lados!!!
Um abraÇo desta argentina!

lena disse...

mais uma vez surpreendente, bela menina

de novo me envolvi na poesia e este poema inacabado tem um sabor de um caminho que não se fez ou de um sonho que terminou antes do momento certo

de inacabado não tem nada, adorei lê-lo, adorei o título do livro

desconhecia o autor e o blog

foi com prazer mergulhei na sua bela e boa poesia

a ti menina, já não tenho palavras para agradecer o que tens sido de importante

estás presente e delicias-me com os momentos que ofereces

abraço-te com muita ternura, um abraço apertadinho

beijinhos para ti, muitos

lena

MRF disse...

- desculpa a interrupção - mas queria agradecer as tuas palavras no Divas, deixando claro que me parece que também poderias ter sido nomeada. Basta percorrer o teu blog... Parabéns, menina ;)

butterfly disse...

Um poema muito bonito,sem duvida...
bjinhos!

Mafalda Freire disse...

E porque há sempre algo por dizer..

confissoesdeumasurda.blogs.sapo.pt

della-porther disse...

menina

adorei o poema da angela.
vim matar saudades...


beijos

della

Constatinne Correia disse...

Muito belo este poema inacabado.
São iguais - “os amores que eu amei”
Sensível.
Um abraço!
Constatinne.

rotten_apple disse...

Interessante esse ponto de vista, sim senhora.


Beijo, ó Menina.

rotten_apple disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lumife disse...

E porque não arranjar um tempinho para visitar Alvito...?

Beijos


II ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO


AOS 21 DE ABRIL DE 2007


ESTAMOS ELABORANDO O PROGRAMA:

-COMUNICAÇÕES S/ BLOGS

-MOMENTOS DE POESIA

-CANTARES ALENTEJANOS

-VISITA AO PATRIMÓNIO CONCELHIO


MARQUE JÁ NA SUA AGENDA!


MAIS NOTÍCIAS MUITO EM BREVE.

poeta_silente disse...

Oi.
Agradeço a visita.
Um poema inacabado...
Creio que sempre podemos terminar o poema inacabado. Porque a ppria forma de deixarmos ( como inacabado) já é um poema terminado. Depende da forma como o entendemos.
Em tudo que vivi, sempre percebi como vivido.. nunca percebi como inacabado. A grande diferença é que eu vejo como uma forma de se viver determinado fato e não como um fato inacabado.
Não sei se me fiz entender...
Mais uma vez, agradeço as visitas e as palavras. Confirmaste o que eu estava notando...
deus te abençoe.
Miriam

poeta_silente disse...

Oi.
Agradeço a visita.
Um poema inacabado...
Creio que sempre podemos terminar o poema inacabado. Porque a ppria forma de deixarmos ( como inacabado) já é um poema terminado. Depende da forma como o entendemos.
Em tudo que vivi, sempre percebi como vivido.. nunca percebi como inacabado. A grande diferença é que eu vejo como uma forma de se viver determinado fato e não como um fato inacabado.
Não sei se me fiz entender...
Mais uma vez, agradeço as visitas e as palavras. Confirmaste o que eu estava notando...
Deus te abençoe.
Miriam

alice disse...

querida menina marota, agradeço os comentários que acaba de deixar na tradução. é sempre muito bom ser lida com os olhos da alma. os seus são muito especiais para mim. fico grata e comovida com as palavras e deixo um grande beijinho. abraço*

Kalinka disse...

Amigos e Amigas,

convido, espero que aceite, é um dia especial para mim, foi neste Mundo que nos conhecemos e isso para mim é muito importante.

Hoje é dia de Festa - o 2º aniversário do KALINKA. Espero-vos para o tchim-tchim com o espumante.
COR - ALEGRIA - ANIMAÇÃO - MÚSICA serão constantes durante todo o dia.
Escolhi um lugar paradisíaco; compareçam com traje normal, à vontade; estarei todo o dia à vossa disposição; haverá momentos de poesia, convívio e até dança, além dos comes e bebes.

belinha disse...

Muito bem, o spoemas inacabados podem ser mais inspiradores do que muitos com princípio, meio e fim...Viva a poesia!

Peter disse...

"Um poema inacabado/ é a vida que não vivi"

Muito interessante esta iniciativa de nos dares a conhecer tantos autores que não chegam até nós.

MJ disse...

Boa tarde, :-)

Um poema belíssimo!

Parabéns, Ângela :-)

bettips disse...

Passei no "voando"... e vim aqui só para te abraçar, menina-coragem!

aaron@iol.pt disse...

engraçado, não recordo o oema, mas recordo esta imagem do teu outro blogue, penso que o 1º. não foi? Do sapo? Ainda lá devo ter o endereço do meu ex-blogue, como te deves recordar era partilhado e retiraram-me o acesso a ele. Um dia destes volto com um novo, só meu para ver como me dou... bateu-me a saudade da alegria de receber os vossos comentários, e deixar de ser um simples anónimo só com as iniciais do meu nome.
Beijão às duas :-))))

Maria Clarinda disse...

Lindo....Jhs

© Piedade Araújo Sol disse...

Mais um belissimo poema que nos dás a conhecer.

Parabens à autora e a ti pela escolha.

© Piedade Araújo Sol disse...

Lembrei-me de um meu...que se chama "poema inacabdo" e que coloco aqui:

Acordei sobre este poema inacabado
espatifei as páginas em branco
e senti que não queria difundir
nada para aqueles espaços despojados
mas rasguei as palavras com cólera
e embrenhei outras para ali
como um puzzle
Adormeci sobre este poema
que nunca será concluído
porque quem o finalizará
serás tu
e não eu…

© Piedade Araújo Sol
Funchal, 29 de Maio de 2005

angelis disse...

Obrigada Amiga, pela divulgação da minha poesia e do meu livro. quem sabe...um dia destes publique outro...se tiver editora interessada. Beijinhos :)