sábado, fevereiro 17, 2007

Paisagens da mesma solidão


Imagem Daniel Coelho in Olhares.com



Ninguém me disse, um dia,
No escuro
Que há palavras que são sítios por dentro.

Ninguém me disse, um dia,
Que há noites que são quase lugares.
Paisagens da mesmo solidão,
Plena de outros lados:
As lágrimas principais.

Como ruas assim,
Que se existissem de tanto silêncio,
Seriam planícies de mais frias
E despovoadas,
Morrendo com tanta força que nunca
Se encontrariam no mesmo medo.

Porque no silêncio,
Há sempre o perigo de palavras às escuras

(onde tenho todas as ruas do mundo
À minha espera)


Duarte Temtem in o poema insone (Pág.29)



Capa do Livro

32 comentários:

AS disse...

No silêncio as palavras são sempre mais intensas!...

Um lindo poema...

Um abraço!

lena disse...

menina linda, este poema do Duarte Temtem é belo!

soube que publicou, por já tenho o livro, todos os poemas são de muita qualidade

sabes escolher e escolheste um dos mais bonitos

lê-lo aqui neste em mim e o silêncio, tem outro sabor, outra melodia...

no silêncio sinto as palavras que me dão

abraço-te sempre com muita ternura

beijinhos para ti

lena

Teresa David disse...

Embora se sinta trespassar uma tristeza contida neste poema, ouvem-se as palavras no silêncio. Muito bonito.
Bjs
TD

chuvamiuda disse...

................

boa poesia

.................


bfs

António disse...

Minha querida amiga!
Vejo que continuas na tua nobre e solidária tarefa de divulgar livros de blogueiros.
E para quando um livro com os teus poemas ou mesmo prosas?

Obrigado pelo comentário ao meu texto do menino da mamã.

Beijinhos

nena disse...

forte, muito forte; também compro, e não vai directamente p´rá prateleira.

Mário Margaride disse...

Poema magnífico menina, gstei muito!

Beijinhos

Mário.

http://avano2006.blogspot.com (Canto poético)
http://papagaio.wordpress.com (Palavras Soltas)

alice disse...

querida menina marota. muito bom dia. também sou fã do duarte. ele é um amigo já. adorei a sua visita. e já mandei um recuerdo por mail. espero que goste. um grande beijinho. e obrigada por esta noite. bom domingo.

herético disse...

excelente. "roubo" os últimos versos e retiro-me sem receio das "palavras às escuras". beijos

vida de vidro disse...

Um poema belíssimo, revelando uma poesia de grande qualidade. Existem tesouros na net. **

pitanga disse...

Um lindo poema, uma linda foto. Como sempre, tudo o que anda aqui.

beijos doces

Mafalda Freire disse...

No silêncio.. o olhar, os gestos.. a intensidade.. é mil vezes melhor que as palavras.. :)

confissoesdeumasurda.blogs.sapo.pt

Conceição Bernardino disse...

Boa noite,

Eu não sou de ninguém!... Quem me quiser
Há-de ser luz do Sol em tardes quentes:
Nos olhos de água clara há-de trazer
As fúlgidas pupilas dos videntes!
“ Flor bela Espanca”

Esta é a forma que eu encontro para comentar
A mais pura a que eu vos quero entregar
A minha amizade...
Conceição Bernardino
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

In Loko disse...

Excelente poema... e os medos, a solidão, são para ser consumidos também, tal como as palavras!Outra boa escolha MM... beijinho...

Maria Clarinda disse...

Mais um poema maravilhoso que nos dás a conhecer, adorei.
Acho que vou procurar esse livro.
Jinhos mil

Paula e Rui Lima disse...

Olá!

Se gostas de cinema vem visitar-nos em

www.paixoesedesejos.blogspot.com

todos os dias falamos de um filme diferente

Paula e Rui Lima

Duarte Temtem disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
peciscas disse...

Estamos sempre a descobrir poetas novos.
Ou seja, a qualidade não tem limites.

António Melenas disse...

"Ningem me disse um dia
Que há noites que são quase lugares"

Que bela imagem!
E são mesmo: lugares de vida. lugares de mortificação, Lugares de sonho,

Unicus disse...

Felicito o autor. Mas felicito-te igualmente a ti, que tens feito um verdadeiro serviço público na divulgação da poesia.
Beijinhos MM

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

____8888888888888888888888
_____88888888888888888888
_______8888888888888888
_________888888888888
______________**
____####______**______####
___#######____**____#######
____#######___**___#######
_____######__**__######
________#####_**_#####
__________####**####
___________###**###
____________##**##
_____________#**#___________
Deixo uma flor, um sorriso e um beijo

delusions disse...

Lindo adorei o poema..."há palavras que são sítios por dentro" de facto...

Bjs*

APC disse...

Há palavras para onde podemos ir, por onde podemos passear, onde podemos morar... Por um tempo indefinível por palavras. Belas, essas! E eu vim trazer-te um abraço! :-)

APC disse...

Perdão: "Belas estas!" (as do Duarte Temtem).

pb disse...

gostei, Menina "...porque no silencio há sempre o perigo de palavras ás escuras..." deixo-te um beijo

© Piedade Araújo Sol disse...

MM

Bonito este poema do Duarte, como sempre, uma escolha muito bem feita.

Manel do Montado disse...

Excelente escolha por parte de quem ao bom gosto poético e estético nada deve.
Bj

O Micróbio II disse...

Fiquei impressionado com a foto... muito boa!

MARIA VALADAS disse...

Como sempre..fazes boas escolhas!

O poema é lindissimo!

é muito bom visitar os teus cantinhos..minha menina..todos nos encantam!

Beijinhos da
Maria

António Silva disse...

Menina Marota que tão subtiimente
seleccionas os reais poetas
nunca esquecendo as suas metas
para que sejam compreendidos sabiamente.
Ainda bem que este Duarte encanta pela musicalidade e teatralidade da sua comunicabilidade.
Espero que o teu trabalho possa trazer mais e mais poetas que se refugiam no mundo da incompreensão.
Despeço-me com um abraço carinhosamente

http://tematicapoesia.blogspot.com

☆Fanny☆ disse...

Esta noite surpreendes-me Menina Marota...agora o Duarte Temtem?!!!!

Adoro a sua escrita e já há muito que não sabia nada dele!!! Fiquei feliz! Acho que lhe vou fazer uma visitinha....rsrsrsrrs...

Um abraço de estrelinhas*

Fanny

candida disse...

não conhecia.. tem muito bons poemas.