sexta-feira, maio 26, 2006

Acaso...


desconheço o autor da imagem


Cada um que passa na nossa vida,
Passa sozinho...
Porque cada pessoa é única para nós,
E nenhuma substitui a outra...

Cada um que passa na nossa vida,
Passa sozinho,
Mas não vai só...
Cada um que passa na nossa vida,
Leva um pouco de nós mesmo,
E deixa-nos um pouco de si mesmo...

Há os que levam muito,
Mas há os que não levam nada...
Há os que deixam muito,
Mas há os que não deixam nada...

Esta é a mais bela realidade da vida.

A prova tremenda
da importância de cada um,
É que ninguém se aproxima
do outro por acaso...

(Antoine de Saint Exupéry)

29 comentários:

Lilith disse...

E as vidas que não chegam a cruzar-se?

canela_e_jasmim disse...

Nada acontece por acaso, minha querida.

Beijo grande e bom fim-de-semana para ti!

Ana Sobral disse...

Lindo! Realmente nesta vida, nada acontece por acaso!
bjosssss e bom fim de semana

:-)

Carlos Ferreira disse...

Muito menos acontece por acaso a visita ao teu blog: acontece por devoção.Para deleite do espírito.
CF

Passeando no Parque disse...

Quando vc aceita ser ninguem, quando não quer mais reconhecimento, quando pode existir como se não existisse ; ... é este o milagre, estar ausente. (Osho)
isto pra dizer a vc que seu blogue é muito bacana e por esta hora a musica me dá cabo da alma.
Beijo grande pra vc

Era uma vez um Girassol disse...

"É que ninguém se aproxima
do outro por acaso..."

Também acredito piamente!
O íman que os junta pode vir de muito longe...
Bjs

Carlos Barros disse...

"nada é ao acaso" nem mesmo ser... ou existir..
nada nem nkinguém consegue ocupar o "espaço de ninguém, no dia em que se compreender isso o mundo tornar-se-á muito diferente

beijo

gostei de te ler num outro espaço... algarvio...

lena disse...

acredito que sim

nada acontece por acaso...


gostei de ler, doce menina, não conhecia

beijinhos para ti muitos e um abraço meu

lena

Manel do Montado disse...

Verdade e bem verdade, como eu o compreendo. Mais um que não viu o fim à guerra que travou pela causa da liberdade.
Bjs

Afeiticeira disse...

esse texto é muito bonito. e retrata bem a importancia dos outros na nossa vida.Revela acima de tudo uma enorme verdade.O ser humano nao nasceu para passar sozinho pela vida.Beijinho e obrigada pelo teu comment.Bom fim de semana.

wind disse...

É, não há acasos:) beijos

Carlos disse...

Não gosto de dormir sozinha...


Lembro de seus braços ao meu redor.
De sua respiração na minha nuca...
De suas mãos me acariciando...
De você me amando...


Não gosto de dormir sozinha...


Lembro de seus carinhos
De me sentir amada
De passar suas mãos pelo meu corpo
Pelo meu rosto,
De olhar o meu jeito.


Não gosto de dormir sozinha...


Quero estar com você,
Quero sonhar seus sonhos.
Quero amar você, quero que você me queira.
Quero viver com você.


Não gosto de dormir sozinha...

RPM disse...

bom dia e muito obrigado pela sua visita...

poesia...a minha mais recente perdição...

e a de saint exupéry está muito muito bem...

abraço e voltarei mais vezes...

comentar poesia é muito difícil....mas direi as minhas saudações...

abraço, desde a Terceira, Açores

RPM

Isa disse...

Vim aqui ter através do RPM. Gostei do blog e o poema é lindo!

Bom fim de semana.

Maria P. disse...

Cheguei aqui através da "Canela e Jasmim".Fiquei encantada, as imagens, as palavras e o som.
bem haja.

Peter disse...

"Cada um que passa na nossa vida,
Leva um pouco de nós mesmo,
E deixa-nos um pouco de si mesmo..."

O problema é que, às vezes, levam muito e deixam pouco.

Belzebu disse...

Intriga-me a capacidade que este senhor tinha, em de uma forma simples, desmontar coisas complexas.

Saudações!

Delfim Peixoto disse...

Obrigado pela visita!
O ambiente sonoro é espectacular...permita-me que diga que este poema poderia ser dedicado ao Fernando, do FRATERNIDADE (http://lusomerlin.blogspot.com/) que nos deixou há poucos dias...
para si um bjnh doce!

herético disse...

POoema muuito belo. E verdadeiro. Beijos

GNM disse...

Olá MM!

O livrito ainda não saiu! Só em
lançado a 16 de Junho! Creio
que vai estar à venda na Fnac
em todo o país! Espero que
ao lê-lo, o sintas e gostes...

Obrigado pelo teu constante apoio!

Sorrisos!

zmsantos disse...

No fim, é a solidão,companhia tão certa, de uma vida repleta de solitárias presenças...

Que os lírios velem a nossa existência, num docê sussurrar de brisas...

Um fom de semana cheio de paz.

ZM

Grato pelo e-mail

Bic Laranja disse...

Há os que foram
Há os que fazemos ideia
Há os vindouros que imaginamos

Bic Laranja disse...

Cumpts.

Pamina disse...

Olá,
Um post muito bonito, na sequência da triste notícia do post anterior. Gostei de ler o texto de Saint Exupéry.
Bom domingo. Um beijinho.

paper life disse...

:)

Esse Homem tinha a genuína sabedoria das crianças só que já sabia articulá-la.

BFS

Bjs

Licínia Quitério disse...

Morre sempre uma parte de nós quando "o outro" nos morre. Mas não é por acaso, não. Bom, falemos de O Principezinho...
Beijinhos.
Licínia

pb disse...

Bonito poema, há os que passam e deixam marcas para uma vida e os que passam apenas por passar. Pessoalmente prefiro os primeiros, porque perto do fim, qd mais nada existir, restam as memórias. Um beijinho e bom domingo para ti

Graça disse...

E por falar em acaso - ou "pura coincidência" - aproveito para agradecer uma vez mais a visita e dizer que gostei muito de folhear este blog, que prova bem que os nascidos em Julho são pessoas com uma sensibilidade particular... Beijinho!

AS disse...

È uma verdade incontornável... nada nesta vida acontece por acaso!...


Um beijo