quarta-feira, janeiro 04, 2006

Memórias minhas...


Imagem daqui



Atrevi-me a sair (quem me conseguiria impedir? parar é morrer, exclamei sorridente, perante a surpresa de quem me quis impedir...) e rumei calmamente estrada fora, enquanto observava o novo comboio que circulava na via-férrea... São estas as novas carruagens? Apeteceu-me entrar nele e partir à deriva... mas continuei, rumo ao azul que se vislumbrava mesmo à minha frente...

Como é bom sentir a brisa da manhã, os cabelos húmidos e frios, enquanto me encolho dentro do kispo do meu filho... (ah, a vantagem de se ter o filho a crescer a uma velocidade supersónica... eh eh)...

Lá ao fundo vislumbro um vulto que passeia calmamente, fazendo zig zag na areia molhada.

Sinto o ar encher-me os pulmões e repasso na minha mente os últimos acontecimentos da minha vida...

Já passou assim tanto tempo? Ontem ainda era uma menina... corria pelo jardim, atrás da minha velha cadela...lembrei os amores... o meu primeiro beijo, a descoberta de um mundo novo, para o qual não estava preparada.

Hoje, estou aqui e sorrio... a vida é feita de pequenos nadas, que fazem uma vida completa...segura e insegura, com medos, lágrimas, mas também muito sorriso... Ah... o amor... o primeiro amor... não se esquece... o último também não... pelo meio ficam as lembranças... umas boas, outras más...a Vida continua... para a frente é o caminho... e sento-me naquele "meu" bar... aguardando o tão esperado café a escaldar...

E não me digam que não vale a pena viver...quero lá saber dos problemas que me aguardam...


"Vem vento, varre
sonhos e mortos.
Vem vento, varre
medos e culpas.
Quer seja dia,
quer faça treva,
varre sem pena,
leva adiante
paz e sossego,
leva contigo
nocturnas preces,
presságios fúnebres,
pávidos rostos
só cobardia.

Que fique apenas
erecto e duro
o tronco estreme
de raiz funda.

Leva a doçura,
se for preciso:
ao canto fundo
basta o que basta.

Vem vento, varre! "

(Poema de Adolfo Casais Monteiro)

58 comentários:

musalia disse...

as recordações, quando nos assaltam a alma...é caso sério! mas, 'último amor'?! mas és uma menina-marota!:) ama-se sempre, em qualquer fase da vida.
beijinhos.

Um outro olhar disse...

É tudo isso que diz, por isso devemos aproveitar o bom e mau que a vida nos trás, uma má porta se fecha uma boa porta se abrirá.

Manel do Montado disse...

Música, texto e poema, trilogia embrulhada a azul e oiro, tal a excelência da escolha de três componentes que, de per si, cada uma delas já era magnificente.
É dos fins do dia mais cansativos que tive nos últimos tempos. Levantei-me às 6 da matina, passei o dia a ouvir testemunhas e, chegada a noite, entro em casa rebentado. É então que vou á blogoterapia e encontro-te sempre, és uma das ruas do meu passeio nocturno, e a acidez do dia é atenuada pelo mel da qualidade do que escreves e partilhas. É o “veneno” viciante que deixas nas tuas mensagens, equiparado ao tónico milagroso que deixas nas casas que são tuas.
Volto sempre…voltarei sempre, porque é aqui que também me sinto em casa.
Um beijo de boa noite e sobre a amizade…vamos falando.

wind disse...

Bonito post:) O que escreveste e o poema. A vida é isso;) beijos

Louco por ti disse...

A vida é sempre uma aventura. Que a aventura de 2006 preencha os teus maiores desejos!

Betty Branco Martins disse...

Viva a Vida - VIVA!!! - viva o teu olhar com alegria para a vida.

UM MARAVILHOSO 2006

Um beijo

paper life disse...

Fizeste bem em sair e em voltar trazendo esta partilha viva.

Bjs :)

Cristina disse...

Olá
Ano Novo...Vida Nova...lá diz o ditado !!!
No começo deste novo Ano,
resolvi dar ao "meu mundo",o meu nome .
A partir de hoje ,podes-me encontrar em :

http://omundodacris.blogspot.com

Desde já peço desculpas, pelo incómodo que te possa causar.
Beijinhuss

NorMal disse...

Adorei os teus blogs!
Muitissimo obrigado pela visita ao meu, e principalmente pelas bonitas palavras e mensagem lá deixada!
Muito obrigado!

Manuel disse...

É isso mesmo. A vida faz-se assim, vivendo-a, passo a passo, sem ficar agarrado a dramas, dando um élan positivo ao seu ritmo.
Um belo texto este! Parabéns.

Isabel-F. disse...

Lindo...

"...E não me digam que não vale a pena viver...quero lá saber dos problemas que me aguardam... "

é isso aí...tenho a mesma opinião.

Um beijinho carinhoso.

Adryka disse...

Mas que verdade que escreves!!! isso mesmo o importante é viver, os problemas são normais na vida do ser humano, mas que viver é muito bom eu sei que sim. Beijinhos amiga

Sulista disse...

Alô Amiga !

EStou quasi quasi, de volta à Net...amanhã já levo o PC para a nova casita...até muito breve ;-)

Espero que tudo esteja bem contigo :D

Beijinhos Grandes

maresia_mar disse...

Oh minha kida, tanto que gostei deste teu post.. fizeste-me ver a mim propria nessa paisagem deliciosa e nessa de "filho a crescer a uma velocidade supersónica... eh eh)... também quero lá saber do tempo.. eu gosto é de sentir o cheiro do mar, o calor dos amigos (mesmo que seja com sms, sim a gente está a "envelhecer" mas soubemos acompanhar a evolução ah ah ah) e da familia.. o resto faz parte do crescimento humano não é amiga??
Folgo em saber que estás a dar a volta por cima.. deve ser isso que nos aproximou: - o nunca desistir - Bjhs

isa xana disse...

muito bonito o post:)

luisa disse...

Não há ventos contrários para quem conhece o rumo. Um Bom Ano, para ti!

lena disse...

lindissimo, a música o teu texto e um belo poema a terminar

tão bom recordar,
como sabe bem passear sem rumo, sentir esse vento na cara, lembrar o que foi bom ou mau e que fomos "semeando" no percurso da nossa vida

e como é bom viver a vida. nem que seja um dia de cada vez

beijinhos menina, muitos, para ti

lena

Su disse...

adorei o teu texto
gostei do poema
valeu
jocas maradas de mar

Passo disse...

:) é bom partir a aventura sem rumo ao acaso :)

blogoexisto disse...

Não há dúvida, a vida é feita de pequenos nadas...
Muito bonito.

Vênus disse...

Belíssima música e poema...
Que bom voltar aqui.
Um beijão!

Pamina disse...

Também gostei do teu texto e do poema final. Que bom começares assim o ano, com vitalidade e com este espírito de desafio.
Um beijinho.

Carmem L Vilanova disse...

Amiga, estive ausente por uns dias, mas nada melhor do que aproveitar uma folguinha em companhia daqueles a quem mais amamos, nao é assim? Assim que já estou de volta, com vontade de seguir adiante neste novo ano que apenas começou... Espero seguir contando com tua alegria, tua companhia, tua amizade...
Muitos beijos, flores e sorrisos para ti, minha querida!

Henrique Santos disse...

Mas que bela marotice,
para os viajantes neste rumo,
com este cálice suave,
varrido pelo vento...
Obrigada por mais esta marotice... e como eu gosto...
Bjinhos Ricky

Friedrich disse...

Viver é a primeira dádiva de existir… Depois é deixar entrar o sol, respirar o ar e deixar a terra alimentar o desejo de viver!

Um terno beijo, por tudo o que me dás!

O Micróbio disse...

Renovar é preciso... Um Bom Ano!

Freddy disse...

Ainda pensei q o biscoito da imagem fosses tu... ;)

Beijitos da Zona Franca

Anónimo disse...

OLÁ, ACABEI DE DESCOBRIR O SEI BLOG, E ESTOU COMPLEMTAMENTE...ESTOU SEM PALAVRAS, ADOREI OS SEUS TEXTOS OS POEMAS! ÃINDA BEM QUE EXISTEM PESSOAS COM TAMANHA GRANDEZA!
ANA PAULA

T. disse...

Cansada, foi-me reconfortante, o optimismo do texto; gratificanre, reler Adolfo Casais Monteiro.

Em dia de Reis, um doce beijinho :-)

Bom fim de semana.

deumus disse...

Pink, demasiado pink, não?...mas ha dias realmente assim. Boa noite.

Pato Marreco disse...

Que as memórias sejam o bálsamo para a vida, tantas vezes agreste.
De qualquer modo e com esta melodia por fundo há uma certa melancolia que nos atravessa e nos deixa na espectativa.
Teria sido bom?
Teria sido mau?
Cada um saberá.
Bom fim de semana

Pamina disse...

Tornei a passar, tornei a ler e tornei a gostar.
Bom fds e um beijinho para ti.

A .Carlos disse...

Olá Menina,
como dizes e muitissimo bem:
"...a vida é feita de pequenos nadas, que fazem uma vida completa..."
uma das frases mais verdadeiras com que podemos pensar enquanto nos deliciamos com a musica..
um bom f/s para ti
bjs
:)

azurara disse...

Mas a Marota ainda é uma Menina. Não é?

bravo disse...

Às vezes apetece mesmo varrer tudo, voltar à estaca zero e então... pedir o tal café no tal bar (quem ainda não tem um, que arranje rapidamente).

@Memorex disse...

Vale a pena viver neste mundo belo e ao mesmo tempo caótico nas extremidades, o que importa é as recordações memorizadas a todo o instante. Se em algum momento estivermos em baixo elas são o máximo expoente de nos fazer sorrir de novo perante a vida.
Recordações valiosas são sagradas!

Gostei de ler-te :)

Que 2006 seja a realização de muitos sonhos, bjokitas e abraços da Memorex pra ti Menina-Marota.

P.S-» Somos eternamente meninas, que seria o mundo sem essa qualidade?

aflores disse...

Continua esta tua viagem cheia de memórias, umas boas...outras nem por isso. Sim, vale sempre a pena viver e sonhar, desejar a bom porto chegar.

blue note disse...

Finalmente consegui retribuir a visita e agradecer a sua.
Qe forma simples de dizer o que é a vida e que homenagem à vontade de viver. Um abraço

lique disse...

Gosto deste sentir a vida. Vale a pena, sim, sabendo aproveitar tudo o que de bom nos dá. Pequenas a grandes coisas.
Beijinhos, amiga, e bom fim de semana

Tribunal_Beatas disse...

A Vida é uma constante aprendizagem. As coisas más são provações que nos ensinam a aproveitar as boas da melhor forma; as coisas boas trazem-nos a alegria desejada e a calma de que precisamos para sermos felizes. Se deixarmos a nossa complexidade de lado, veremos que a vida não é complicada. Ela é apenas aquilo que nós fazemos dela.
Beijinhos e bom fim de semana

Filipe Freitas disse...

A VIDA é uma rosa com alguns espinhos... mas devemos tentar ultrapassar a maior parte dos problemas que enfrentamos ao longo dos anos... para que ela seja o mais feliz possível !...
Beijos.

bertus disse...

Que em dois mil e seis, todos os teus desejos se cumpram, são também os meus sinceros votos!

Abraço.

☆Fanny☆ disse...

Há dias assim...dias em que o sol nos parece mais brilhante, em que o canto dos pássaros parece mais melodioso, em que o perfume do dia parece mais intenso... Quando esta sensação nos aconchega por dentro, o sorriso brota de nós e faz-se luz nos olhos dos outros, pois quem nos vê...sente a nossa alegria interior.
Carpe Diem...aproveitemos os momentos da nossa vida, de tal maneira que, quando lembrarmos o passado, que é agora presente, possamos encontrar de novo os mesmos sorrisos, as mesmas sensações de outrora.

Um beijinho com sabor a VIDA*

Fanny

lazuli disse...

parece que te "vi", sentada a beber a bica escaldada.

Sulista disse...

Olá Amiga!
a sulista está de volta ;-)

Bonne Anée, Bonne Anée!!!

e bom fim de semana tambem :-D

Beijinho Grande!

Elise disse...

que as boas memórias nos ajudem a enfrentar as incertezas do futuro. abraço amiga.

Luz Dourada disse...

Gostei muito de te ler. Bonito texto e poema bem escolhido para o completar.

Um grande beijinho,

Zecatelhado disse...

Muito bonito.

Um @bração do
Zecatelhado

tripeira disse...

Identifiquei-me com o texto que achei muito bonito, os filhos são o fio condutor para sentirmos nostalgia e saudade de tempos passados, que recordamos com muita emoção e carinho! Bjinhos:)

Jorge Moreira disse...

Muito lindo!
Vem vento varre....que assim seja.
Beijinhos

manuel disse...

Que o vento varra as folhas caídas. Mas não as pedras vivas...
Gostei mto do teu texto.
Beijos

Peter disse...

O poema que publicaste e que não conhecia, é uma "lição de vida".
Se não houver vento, teremos de ser nós a varrer.

Perfect Woman disse...

Saí e leva tudo... principalmente a alma, não é? Jinhos gostei muito de te ler...

ferrus disse...

Vai, vento, e leva-lhe um sorriso pelas palavras, um beijo pela determinação e um abraço porque me apeteceu :-) Gostei muito :-))))Beijinhos, menina marota.

paper life disse...

É possível que esteja escrito acima, confesso: não li os outros comentários.Faço-o sempre por isenção.
Mas, que é feito de ti, Menina?
Espero que estejas bem e voltes breve.

Bjs.

M

Júlia Coutinho disse...

Fiquei deliciada com este poema de Adolfo Casais Monteiro. Um poeta tão esquecido ...
Obrigada por este momento.
E ... volta depressa.
Beijinhos

Silêncios disse...

Adorei a tua perspectiva...
deixo-te um sorriso...

Bom Garfo disse...

Isso. É isso mesmo!