domingo, janeiro 01, 2006

E por vezes...


Imagem de Scott Kimmel

E por vezes as noites duram meses
E por vezes os meses oceanos
E por vezes os braços que apertamos
nunca mais são os mesmos E por vezes

encontramos de nós em poucos meses
o que a noite nos fez em muitos anos
E por vezes fingimos que lembramos
E por vezes lembramos que por vezes

ao tomarmos o gosto aos oceanos
só o sarro das noites não dos meses
lá no fundo dos copos encontramos

E por vezes sorrimos ou choramos
E por vezes por vezes ah por vezes
num segundo se envolam tantos anos.

Poema de David Mourão-Ferreira



FELIZ 2006

54 comentários:

Maria do Céu Costa disse...

Foi agradavel aqui reler este poema do David Mourão Ferreira. Talvez a minha primeira leitura de 2006. Beijinhos.

Acácio Simões disse...

Bom ano

Manuel disse...

Olá, menina marota.
Quero agradecer-te as visitas e desejar-te um feliz ano de 2006.

tecum disse...

Gosto tanto, tanto deste poema. Que bela prenda de Ano Novo!

Meu beijinho, hoje especial, de Ano Bom.

maresia_mar disse...

rir, chorar, amar, sofrer.. tudo faz parte da vida.. temos que saber encontrar o meio termo... Um feliz 2006 para ti, e os teus.. à pouco andei perto da tua casa, fui ao Areal comprar o jornal e panhar ar na cara (para ver se acordo ups).. beijos

paper life disse...

Que bela entradaem 2006, Menina!

Bjs e Tudo de Bom.

I disse...

Feliz Ano Novo!

MWoman disse...

Feliz 2006 também para ti!
Beijinhos

Manel do Montado disse...

(...) E por vezes por vezes ah por vezes
num segundo se envolam tantos anos.

Quem não sentiu já isto? Espero e desejo que vivas cada momento como se fosse o último, mas em harmonia com o mundo, mesmo que ele não queira.
Beijo

Lumife disse...

Regressei às lides blogueiras o que quer dizer ao convívio dos amigos.

Agradeço, sensibilizado, os comentários amáveis, os votos implícitos e os parabéns pelo nascimento da minha neta Carolina.

Retribuo esses gestos de amizade desejando um Feliz Ano 2006 extensivo à Família.

Irei a pouco e pouco pondo a leitura em ordem.

Beijos

Um outro olhar disse...

Gostei do poema.
Bom ano 2006.

Anónimo disse...

olá, menina marota. Bom Ano.
:)
Nadir

odete pinto disse...

Belíssimo poema para começar um novo ano.

Feliz 2006

Anónimo disse...

Um feliz 2006 também para ti.
Que o novo ano te traga a concretização dos teus desejos
www.olhaohpassarinho.weblog.com.pt

mixtu disse...

Não conhecia, muito bonito, sempre a importância de um pequeno segundo
saludos

UGAJU disse...

Um 2006, a bem dizer, cheio de broas de milho, muitos enchidos e bom tintol pr'a empurrar!
Que nada te falte, nem a ti nem a mim, e o que sobrar dá-o a quem precisa, há-de haver quem to agradeça.
Q'este ano seja uma grande colheita; tu colhes e eu bebo; assim como assim és tu que conduzes este blogue!

Cai e Pira-te disse...

Hum, será que alguem ainda encontra coisas nos fundos dos copos?
Já não durmo sossegado...olha se o Jacques Costeau ainda fosse vivo, lá teriamos um submarino a pesquisar as profundezas do copo...

Bom ano...

Abc Dário disse...

Obrigado pelo comentário lá na nossa barraca. Beijos grandes e um surpreendente 2006.

wind disse...

Adoro este poema:) beijos

JL disse...

Um ano feito por muitos segundos que te façam sorrir, são os meus desejos!Um beijo

Nilson Barcelli disse...

Gosto muito da poesia do DMF.
Obrigado por teres partilhado connosco este belíssimo poema.
Beijinhos

Tribunal_Beatas disse...

Que este ano que agora chegou seja recordado no futuro como o ano da Paz e do Amor. Tudo de bom para ti :)
Beijinhos

Imaginário disse...

Obrigado pela visita e pelas palavras. Que 2006 te encha de felicidade, não por vezes, mas sempre.

Adryka disse...

Como sempre tens gosto no que publicas adorei. Feliz 2006 beijinhos amiga

romero disse...

Un feliz año nuevo, Menina :)
abrazo

osimachina disse...

É a primeira vez que entro no teu blog. E confesso que os textos aqui presentes me prenderam! Voltarei mais tarde para ler o resto.
Ate depois e já agora um bom ano

musalia disse...

é um dos poemas mais nostálgicos e belos de David MF! bom recordá-lo neste teu espaço :)

beijinhos e votos de um ano menos severo e mais esperançoso.

Pato Marreco disse...

Assim se começa 2006.
Até a melodia nos faz esquecer quão mau foi 2005.
Obrigado por este bocadinho

Ana Maria disse...

vida, atitudes, vontades escritas com palavras sábias.Muito bonito!
um bom ano 2006 e não sejas uma "meninamarota", vai visitar-me no meu primeiro poema deste ano.
jinhos

BlueShell disse...

Nem sei que diga!
Muito Obrigada! Lindo!

DEIXO UM BEIJO
BShell

Pamina disse...

Olá,
Gosto muito deste poema do David Mourão-Ferreira. É um bom começo do novo ano.
Boa semana e um beijinho.

Silvio Vasconcellos disse...

Tem vezes que chegamos
Vezes que ficamos
Vezes que partimos
Vezes que afundamos

Somos naus no oceano
Somos barcos de papel
Somos fardos de papel
Tem vezes que somos
Só somos humanos

E sumindo somos
O que já fomos
E sumindo em sonhos
Fugimos de abandonos

Obrigado pela visita!

So sul do Brasil,

Sílvio Vasconcellos

ernesto esteves disse...

Lindo, Lindo... !!!
Obrigado, Menina Marota.
Desejo-te um belíssimo 2006 ;)

AntropoLógica disse...

Lindíssimo, o poema. Agradeço este momento de beleza, a começar o meu terceiro dia de 2006.

Voltarei para um olhar mais atento pelo resto do blog. Para já, ficam os meus parabéns. :)

Calvin disse...

E por vezes... perdemos na imensidão da vida tão pequena... e por vezes encontramos no nosso caminho um momento de paz e serenidade... como este cantinho.
Pra já... gostei... mas vou rodar por aí!!

Até já

Elise disse...

Menina, que bela maneira de começar o ano novo. um óptimo 2006 para ti e para os teus!

JAC disse...

Obrigado pelo comentário depositado no Sal de Portugal e Feliz Ano novo…


Portugal pequenino (corrupção) …
Paulo Portas é de novo Suspeito de crime…
http://sal-portugal.blogspot.com/
JAC – Sal de Portugal

deumus disse...

Azul, demasiado azul, para o pindérico do mourão ferreira. Belíssima, a foto. Excecrável a dita poesia. Boa tarde.

Diogo Ribeiro disse...

Feliz 2006 para ti também ;)

Micas disse...

Grata. Desejo tb a ti e a todos os que amas um super 2006, com muita saúde e amor, o resto vem por acréscimo. Beijinhos

Anónimo disse...

Bom 2006 p ti tb , com continuação de belas inspiracoes :)
Passo

Freddy disse...

Beijitos de bom ano, da Zona Franca

augustoM disse...

Um poema bem escolhido.
Um beijo. Augusto

JG disse...

És mesmo marota. A primeira vez que venho aqui deparo logo com soneto tão belo! Obrigado pelo que escreveste no meu Século. Vou retrubuir o link, desta vez sem te pedir autorização :-)) Um beijo

lique disse...

E por vezes desejamos que a esperança se renove... como agora. Beijo grande (o primeiro de 2006).

☆Fanny☆ disse...

Feliz escolha, menina marota!

David Mourão Ferreira, um professor de quem eu guardo boas recordações. Com ele aprendi a gostar de Literatura Francesa!

Nunca esquecerei o aroma do seu cachimbo naqueles corredores da Faculdade de Letras de Lisboa!
Senti agora um aperto no peito e uma profunda saudade!

Um beijinho com carinho*

Fanny

Viajante disse...

Feliz Ano Novo. Que o coração de menina mantenha a ternura. Sempre, já agora :))

OrCa disse...

Ora, viva! Desculpa o incómodo, mas hás-de ver se o meu desafio no Sete Mares te interessa.

Um abraço.

bravo disse...

Por exemplo, quando se visita este blog. Vezes.

Bom Ano!

bravo disse...

Por exemplo, quando se visita este blog. Vezes.

Bom Ano!

Jorge Moreira disse...

Agora sim, já consigo colocar comentários, neste magnífico sítio.
Beijinhos

paper life disse...

E por vezes acordamos...

Bjs

Belo poema o escolhido mas isso tu sabes :D bjs

M

dulce disse...

Bela escolha. Um bom ano para ti.
Sempre Marota!
Beijos.

lena disse...

e por vezes nem me atrevo a comentar tão belo poema

deixo-te um beijo

lena