segunda-feira, dezembro 26, 2005

O espelho da alma...


[René Magritte]



O meu olhar é nítido como um girassol.
Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando para a direita e para a esquerda,
E de vez em quando olhando para trás...
E o que vejo a cada momento
É aquilo que nunca antes eu tinha visto,
E eu sei dar por isso muito bem...
Sei ter o pasmo essencial
Que tem uma criança se, ao nascer,
Reparasse que nascera deveras...
Sinto-me nascido a cada momento
Para a eterna novidade do Mundo...
Creio no mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender...

O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

Eu não tenho filosofia; tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar...

Amar é a eterna inocência,
E a única inocência não pensar...

(Alberto Caeiro, "O Guardador de Rebanhos")


Num agradecimento sensibilizado a todos os que se dignam honrar-me com a vossa presença, deixo o meu carinhoso abraço e a convicção sincera de que sem vós, este Blog não tinha razão de existir…

...continuação de Festas Felizes…

36 comentários:

T. disse...

Ausente por uns dias, quero, antes da partida, dizer o quanto foi bom, em 2005, conhecer este teu espaço, deixar um beijinho, desejar-te um excelente 2006 e marcar novo encontro para Janeiro.

;-)**

wind disse...

Alberto Caeiro não se comenta, sente-se:) beijos

mixtu disse...

adorei o poema... não tenho filosofia... tenho sentidos...

sussurros da lua disse...

FELIZ ANO NOVO!!

Ana Maria disse...

"eu queria ter o tempo e o sossego suficientes
para não pensar em cousa nenhuma,
para nem me sentir viver,
Para só saber de mim nos olhos dos outros, reflectido."
Alberto Caeiro

Obrigada por continuares a lembrares de mim, pois quero que saibas que te admiro e anseio conhecer-te até porque somos vizinhas.
desejo-te um Ano de 2006 cheio de poesia, amor e alegria.
envio os meus beijos e flores para uma grande poetisa do norte.

missivas disse...

....o agradecimento não tem a ver com despedidas pois não?
Não sería bom.

lena disse...

Caeiro é sempre bom de saborear

e como gosto de o sentir

deixo-te um beijo meu


lena

polittikus disse...

Sentidas são as tuas palavras. Doce é o teu olhar... FELIZ ANO NOVO.

ernesto esteves disse...

Olá Menina Marota,
Gostei muito que tivesses aparecido nos «meus domínios» com um e-mail de Boas Festas tão bonito.
Recebe igualmente os meus cumprimentos natalícios com votos de um Felz Ano Novo ;)

lazuli disse...

menina marota, hoje tive palavras mágicas, tuas..
Como sempre, as tuas palavras nunca são em vão.
Um beijo com muito carinho, minha amiga

Fernanda Guadalupe

Claudia disse...

Oi! Os gifs são pra vcs! Pode pegar à vontade...tenha um feliz 2006! Bjocas!

Su disse...

como gosto de caeiro e deste "eu não tenho filosofia, tenho sentidos"

jocas maradas

singularidade disse...

Belo poema!
Continuação de boas festas.
Jinhos fofos

Luís Miguel disse...

Este poema de Alberto Caeiro é lindíssimo.
Como tudo dele (ou de Pessoa, ou Campos) não perde sentido nunca e perdura além do tempo.
.
Espero que o teu Natal tenha sido óptimo, Menina. E desejo que 2006 seja pleno de emoções para ti.
Beijo...
.
.

☆Fanny☆ disse...

Menina marota!!! Parabéns pela escolha do poema! Então não é que eu também escolhi este poema para o meu blog? Coincidência engraçada!

Um grande beijinho e continuação de Boas Festas! Foi muito bom conhecer-te, amiga!

Fanny

Ant disse...

Bem... é sempre bom encontrar mais um poiso onde é bom estar.
Voltarei por certo.

Gostei muito.

Adryka disse...

Alimentar a nossa alma e dar um consolo ao nosso "meu coração" é o que sinto sempre que leio um post teu. Obrigada por escreveres assim. beijinhos amiga

Isabel-F. disse...

Nunca me canso de ler Pessoa...e, sabes...não conhecia este poema...

fiquei feliz por o teres escolhido...

Bjs

Pato Marreco disse...

Linda colectânea de poemas, tens. É uma Selecta Poética invejável. Depois tens o dom da oportunidade.
Simbiose perfeita numa menina nem tão marota quanto apregoa.
Jinhos do "marrequinho" e Bom Ano 2006

lobices disse...

...e para ti, tilita miguita, um beijinho grande de muita amizade
...tudo de bom e que tudo o que desejas se concretize
:))**

vadiano disse...

o caeiro morreu...mas vá

Amaral disse...

Grandioso este poema que aqui trouxeste de Alberto Caeiro. Poderia destacar versos para "embelezar" este comentário, mas seria um absurdo.
Vamos lê-lo de novo, uma e outra vez!
E amar e acreditar, em vez de pensar!

Anónimo disse...

Olá menina! A imagem que encima o teu post, foi utilizada para uma publicação de uma empresa de artigos de óptica! Por acaso está ligada a essa empresa?
Será que fomos colegas?
http://desgovernos.blogs.sapo.pt/

paper life disse...

Boa escolha, Menina. às vezes pensar só dói e para pouco serve...

Bom Ano de 2006.

Bjs :)M

dulce disse...

"Quem ama nunca sabe o que ama/ Nem sabe por que ama, nem o que é amar"
Beijos

romero disse...

Poema guapo :)
que serenidad ,cuando paso por aqui.besitos

Luís Oliveira disse...

Olá Garota

Espero que tenhas tido um Feliz Natal.
Não apresentarei a minha neta apenas por uma razão: não quero que a cara de minha neta caia num qualquer site de pedofilia que proliferam na net.
Podes ter uma certeza, não é por vós que não a mostro, mas por quem nos visita sem sabermos.
A outra ceteza: ela é mesmo linda.
Beijinho,
Luís

Carlos disse...

Enquanto houver uns olhos que reflectem
outros olhos que os fitam,
enquanto a boca responda a suspirar
aos lábios que suspiram,
enquanto se sentirem ao beijar-se
duas almas confundidas,
enquanto exista uma mulher formosa,
haverá poesia!

Manel do Montado disse...

(...) Eu não tenho filosofia; tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso (...)
Não poderia estar mais de acordo com o Guardador de Rebanhos e ao lê-lo aqui com a excelente musica de fundo assaltam-me a memória as Bad Lands no Reino-Unido e aquelas terras agrestes não são tanto se fizermos parte delas tal como somos, mais uma parte da natureza.
Não sei por música no blog, senão poria as minhas favoritas.
Um beijo de grande admiração e o meu obrigado pelo teu blog e pelos excepcionais momentos de elevação cultural e humana que proporciona.
Sempre….Manel

Francisco del Mundo disse...

E voltarei ca sempre, pelos poemas, pelos quadros, e pela autora...:D
Beijo

MariaMar disse...

Menina, o meu abracinho...
e os meus sinceros desejos de um Super 2006, sem mais palavras.

Micas disse...

Nós é que te agradecemos.
Aproveito para te desejar tb continuação de umas Festas felizes q«e, que o novo ano de 2006 te traga tudo o que mais desejares.
Beijinho

Peter disse...

Destaco estes versos de Alberto Caeiro:

"Eu não tenho filosofia; tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar..."

Se tens perguntado, já te teria dito onde poderias comentar a poesia de Maria Azenha (consta dos n/links)

luisa disse...

Um Novo Ano muito Feliz, para ti também !

isa xana disse...

um ano muito muito muito feliz para ti*

Zé Oliveira disse...

... se a memória não me atraiçoa, passavas de vez em quando pelo Buraco da Fechadura. É para dizer que o Buraco, agora, espreita-se no Blogger, em http://chavedoburaco.com

Bom Ano!