sexta-feira, dezembro 30, 2005

Elogio ao Amor...


Imagem daqui

Em final de um ano em que uma vez mais o Mundo girou à volta da falta de amor, de guerras, de fome, de violações, de ganância, de morte e acima de tudo a falta de tolerância e respeito que se tem pela Vida Humana, em final de ano, não vos falarei das desgraças e da morte que assolam o mundo, porque outros o farão melhor que eu.
Simplesmente, deixo-vos estas palavras, de tolerância humana… porque o Amor começa em nós e, naquilo que sabemos oferecer aos outros...

O Amor puro…
Quero fazer o elogio do amor puro. Parece-me que já ninguém se apaixona de verdade. Já ninguém quer viver um amor impossível. Já ninguém aceita amar sem uma razão. Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática. Porque dá jeito. Porque são colegas e estão ali mesmo ao lado.
Porque se dão bem e não se chateiam muito. Porque faz sentido. Porque é mais barato, por causa da casa. Por causa da cama. Por causa das cuecas e das calças e das contas da lavandaria.

Hoje em dia as pessoas fazem contratos pré-nupciais, discutem tudo de antemão, fazem planos e à mínima merdinha entram logo em "diálogo". O amor passou a ser passível de ser combinado. Os amantes tornaram-se sócios. Reúnem-se, discutem problemas, tomam decisões. O amor transformou-se numa variante psico-sócio-bio-ecológica de camaradagem. A paixão, que devia ser desmedida, é na medida do possível. O amor tornou-se uma questão prática. O resultado é que as pessoas, em vez de se apaixonarem de verdade, ficam "praticamente" apaixonadas.

Eu quero fazer o elogio do amor puro, do amor cego, do amor estúpido, do amor doente, do único amor verdadeiro que há, estou farto de conversas, farto de compreensões, farto de conveniências de serviço. Nunca vi namorados tão embrutecidos, tão cobardes e tão comodistas como os de hoje.
Incapazes de um gesto largo, de correr um risco, de um rasgo de ousadia, são uma raça de telefoneiros e capangas de cantina, malta do "tá tudo bem, tudo bem", tomadores de bicas, alcançadores de compromissos, bananóides, borra-botas, matadores do romance, romanticidas. Já ninguém se apaixona? Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo?

O amor é uma coisa, a vida é outra. O amor não é para ser uma ajudinha. Não é para ser o alívio, o repouso, o intervalo, a pancadinha nas costas, a pausa que refresca, o pronto-socorro da tortuosa estrada da vida, o nosso "dá lá um jeitinho sentimental". Odeio esta mania contemporânea por sopas e descanso. Odeio os novos casalinhos. Para onde quer que se olhe, já não se vê romance, gritaria, maluquice, facada, abraços, flores. O amor fechou a loja. Foi trespassada ao pessoal da pantufa e da serenidade. Amor é amor. É essa beleza. É esse perigo. O nosso amor não é para nos compreender, não é para nos ajudar, não é para nos fazer felizes. Tanto pode como não pode. Tanto faz. É uma questão de azar. O nosso amor não é para nos amar, para nos levar de repente ao céu, a tempo ainda de apanhar um bocadinho de inferno aberto.

O amor é uma coisa, a vida é outra. A vida às vezes mata o amor. A "vidinha" é uma convivência assassina. O amor puro não é um meio, não é um fim, não é um princípio, não é um destino. O amor puro é uma condição. Tem tanto a ver com a vida de cada um como o clima. O amor não se percebe. Não dá para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende. O amor é uma verdade. É por isso que a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal. Que se invente e minta e sonhe o que quiser. O amor é uma coisa, a vida é outra. A realidade pode matar, o amor é mais bonito que a vida. A vida que se lixe. Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre.
Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não esta lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso amor, o amor que se lhe tem.

Não é para perceber. É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se ter, querer e não guardar a esperança, doer sem ficar magoado, viver sozinho, triste, mas mais acompanhado de quem vive feliz. Não se pode ceder. Não se pode resistir.
A vida é uma coisa, o amor é outra. A vida dura a vida inteira, o amor não.

Só um mundo de amor pode durar a vida inteira. E valê-la também.

(Texto de Miguel Esteves Cardoso)


FELIZ ANO NOVO

46 comentários:

Rosa disse...

Minha querida, desejo-te um 2006 pleno de amor! Beijinhos! :)

wind disse...

Espectacular este texto! Desejo-te um óptimo 2006:) beijos

Elise disse...

Amar verdadeiramente pode parecer díficil, mas é possível e tão natural. Celebremos pois o amor. O verdadeiro, o companheiro.

-------------

Pois é, recebi uma PS2. O teu filho vai ter de me dar umas dicas, porque levo cada abada do meu marido no colin mcrae 4. :p

Tem um óptimo 2006, tudo de bom para ti e para os teus,

abraço forte

António Lisboa Gonçalves disse...

Estamos necessitados de mais Amor, não há dúvida! Feliz 2006!

polittikus disse...

Gosto de ler sobre o Amor, principalmente quando existe um défice do mesmo.

Anónimo disse...

Falar no "Amor Puro" é uma utopia... sobretudo enquanto vivermos numa sociedade consumista; onde o ser humano compete desferiadamente... desprezando assim valores.

Mas, eu (ainda) acredito no Amor; na Amizade; no sorriso espontâneo; num olhar meigo...

UM EXCELENTE ANO 2006 para ti. Tudo, tudo de bom

Do Amigo
VR

Cristina disse...

Este ano, a minha passagem do ano é passada em Lisboa, só por isso já estou feliz e sei que 2006 vai ser um ano maravilhoso.
Venho desejar-te uma linda entrada em 2006 e que todos os teus desejos se concretizem.
Um beijinhuuu com muito carinho desta vez deste lado do oceano.
:)

ferrus disse...

vive l'amour :-) Divinal, menina marota, simplesmente divinal e verdadeiro :-) Desejo-te um ano de 2006 repleto de tudo o que desejas e... Beijos mil...

Anónimo disse...

Bonne Anèè!
Bonne Anèè!

A bientôt!

Bisous e boas entradas em 2006 :-)

A Sulista

JAC disse...

Para ti também…

Somos uma nação pobre (estéril) e castrada (infecunda).

Governar a Rosa…
Paulo Portas é de novo Suspeito de crime…
http://sal-portugal.blogspot.com/
JAC - Sal de Portugal

augustoM disse...

Um grande beijo com os votos de um Feliz Ano Novo cheio de amor e de amores porque não?
Augusto

Mia disse...

Um 2006 cheio de amor verdadeiro!
Beijinho

lena disse...

e brindo ao amor, ao amor sem fronteiras, puro, esse amor único e verdadeiro

que belo texto menina, que me aqueceu o coração e digo-te que ainda existe esse amor

beijinhos para ti, um excelente Ano Novo, que o amor esteja sempre presente em tudo e que os teus desejos se concretizem

lena

francis disse...

Para ti também. Votos de um Ano excelente e que a nossa estrelinha nunca pare de brilhar :-)
Bjs!!!

jocapoga disse...

Excelente 2006 com muito amor e muita paixão - os grandes alimentos da humanidade

A.na disse...

Tinha de vir aqui finalmente...
Minha tão querida,
mil obgs por tantas e bonitas palavras deixadas por mim.
Tinha de vir...e agradecer muito,muito e deixar um forte abraço.
Não vou viajar...foi uma brincadeira do meu mano,amigo que de vez enquando deixa por lá uns posts tontos,mas é muito querido,eu sei!

É lindissimo este texto já o li várias vezes,tão certo...tudo tão raro,esse amor assim...tão raro.
Tudo deveria ser a mesma coisa...amor e vida.
Uma sem a outra...
Desiquilibrio permanente.Falta de condição total.

Será sempre o meu
maior desejo...amor em estado puro.

Um enorme beijinho.

António disse...

Magnífico este texto bem no estilo do seu autor.
Mordaz, implacável, contudente, louco, poético.

Obrigado pela tua visita.
De facto, não sei se o registo do blog serve (na prática) para alguma coisa que não seja um efeito dissuasor.
Penso que a forma de actuar em casa de plágio ( e o que me chateia mais é ganharem dinheiro à custa do meu trabalho) é inscrever-me na Sociedade Portuguesa de Autores e eles tratam do assunto.
Foi o que me disseram...

Beijinhos

António disse...

Agora só venho mesmo agradecer as visitas, os "comments" e ainda os votos de Bom Ano Novo.
E, naturalmente, desejar-te também um 2006 recheado de coisas boas.

Beijinhos

mafia da toga disse...

A elevação e qualidade do teu blog não se revê no seu nome.
Fiquei sinceramente bem impressionado.
Vamos passando por aqui.
Bom ano de 2006 e, ao que entendo, com muito amor verdadeiro.

Amaral disse...

É claro que a primeira parte do texto do M.E.C. não trata o "Amor". Nada tem a ver com Isso! Nem são sequer paixões… mas contratos, desejos, modos e planos de vida…
Eu gosto do M.E.C.. Mas não estou de acordo com ele em tudo o que ele aqui diz. Com muitas coisas estou, mas, nos seus jogos de palavras, eu acabo por discordar, aqui e ali.
Para mim, naturalmente, "o amor é uma coisa, a vida é outra" soa-me a falso. A vida é amor. Tudo, nesta vida, se movimenta com amor. É a única energia que a faz mover. Toda a vida da vida foi e é "construída" pelo amor. Aquele que se manifesta e Aquele em que Ele é manifestado.
"O amor é a nossa alma" - concordo! "O amor é uma verdade" - concordo! "O amor puro é uma condição" NÃO posso concordar!... Condicionar o Amor, é negá-Lo. Quando quisermos falar de "amor puro" temos que deixar as palavras e a mente e temos de abrir-nos até à nossa essência. Aí, onde Ele se encontra, a simplicidade do Amor deita por terra estas toneladas de palavras...
Um Novo Ano cheio de Paz, Alegria e Amor!

antonior disse...

Viva o Amor Puro!
Mergulhar nele, desenvolver guelras e não mais voltar à superfície poluída...

Que 2006 te dê tudo o que precisas para seres feliz.

beijinhos

terragel disse...

MENINA, os nossos ventos online pouco contribuiram para nos esbarrarmos mais vezes nesse ano, mais foi justamente por eles que eu lembrei de vc neste finalzinho de 2005.
Que em 2006 os ventos soprem a seu favor, trazendo realizações para todos os seus sonhos.
FELIZ 2006.

http://ecurioso.blogs.sapo.pt/ disse...

Um feliz e auspicioso 2006.

☆Fanny☆ disse...

«Quem sobe uma escada não demora nos degraus nem olha para trás sobre eles, mesmo que a idade convide a demorar ou a retardar o passo. O grande vento do cume sussurra com maior veemência. Os últimos degraus são os mais belos e os mais preciosos, pois conduzem àquela plenitude para a qual nasceu a essência mais íntima da pessoa.» (Jung, Cartas 1906-1945, v. I, p. 407).

Olhemos então para o futuro, novos caminhos nos sorriem...é lá que se encontram os novos degraus da felicidade!
Cabe a cada um de nós encontrar a verdadeira LUZ da sabedoria.

Feliz Ano Novo, abençoado de muita SAÚDE, muito AMOR e muita PAZ!

*Um abraço de alma e coração*

Fanny

Luís Monteiro da Cunha disse...

Querida amiga... tens razão... em quase tudo!
Quase, porque ainda não passaste no meu cantinho, senão verias a estupidez do amor na sua máxima plenitude...
Eu bem tento... fazer com que outros se sintam compelidos a usar mais a tolerância e a olharem menos para os seu umbigos.
Será esta uma luta inglória a minha?... não darei o tempo por perdido e porfiarei para que todos se sintam contagiados pelos mes sentires.
Aproveito para te deixar umas simples palavras referentes à data que vamos comemorar

Vem aí um novo ano
Adormecem as rezas
Ressuscita o profano
Crenças que renascem
Ânsias que se renovam
Saltimbancos da vida
Que nos pôem à prova
Venham eles, os reis
Depois, já não custa.
Já chegou o ano 2006...
Será este... vetusto?

Tudo de bom para nós, querida amiga

Bjinho

Manel do Montado disse...

(...) And the people bowed and prayed
To the neon god they made.(...)

Esta é das surpresas gratas a meio da noite, i.e., vir a um dos blogolocais que mais gosto e ser recebido por P.Simon e A. Garfunkel, ainda mais ao som de "The sounds of Silence", um dos meus hinos.
Concordo com o texto do MEC e com o teu intróito. Sabes Menina, dá-se valor ao amor de muitas formas, mas amar em tempo de guerra com o perigo da perda sempre presente, esse é dos tais amores que fica sob a pele, para sempre.
Se me permites uma achega; as pessoas hoje cobram o amor que dão aos outros, confundem entrega mútua com contrato de mútuo e não é o mesmo.
Um bom 2006 para ti. Deixei-te uma singela homenagem no meu blog em mensagem sob a “barra de música”?
Um beijo e obrigada pela tua presença.

Ser-se em Palavras disse...

Poético e directo.. um texto forte, gostei muito.
Espero que tenhas um óptimo 2006, pelo menos um ano em que se procure conquistar os nossos objectivos e que no fim nos possamos sentir realizados.
Feliz 2006!

Wakewinha disse...

Querida afilhada, gostava de encontrar o poço onde bebes a esperança que em ti não escasseia. Gostava de sorver a garra com que inundas todos os lugares onde chegas. Gostava de perceber como é possível ser-se feliz quando parece que Deus nos virou as costas a nós, e afagou todos os outros... És um GRANDE EXEMPLO para mim. Um grande bem-haja por todo o carinho e afecto com que me presenteaste*

Miguel disse...

Menina Marota,

Desejo um ano novo cheio de alegrias e muita paz e amor.
Desejo que te proporcione a realização de sonhos e a concretização de objectivos
Sempre acompanhados de uma boa disposição para aproveitar todos os momentos !

!!! FELIZ 2006 !!!

Mil Bjks da Matilde, Ligia e Miguel Brito

Antonio San disse...

Um feliz e mega 2006.

Andesman disse...

"Ja não há canções de amor como havia antigamente..." Um 2006, cheio de saúde, dinheirinho suficiente para a vidinha e muito amor. Bjs

OrCa disse...

Amor, com amor se paga (às vezes...):

Acabei, mesmo agorinha, (graças ao Ognid, da Catedral e da Amélia Pais, de Ao Longe Os Barcos De Flores)de descobrir que este dia 31 terá mais um segundo por imperativos de acerto cósmico...

Pois que esse segundo seja o do nosso abraço e que ele tenha o tamanho do mundo!

Pamina disse...

Obrigada pela divulgação do texto. Gostei de ler. Obrigada também pelos belos momentos que os teus posts nos têm proporcionado a todos. Que venham muitos mais no próximo ano.
Um óptimo 2006 para ti e um grande beijinho.

Anónimo disse...

Mais um segundo ,quem sabe se o acero cosmico vai dar origem a um mundo melhor..num segundo pode acontecer tanta coisa!Morrer,nascer !
para si ,sabendo que a vida lhe tem dado demasiados segundos dificeis desejo de todo o coração um ano novo inteiro calmo e cheio de tudo de bom .
Parabens pela excelente companhi que faz, pela coragem demonstrada e um beijo com carinho.annie hall do outsider

Lino Gomes disse...

Amor: muito, sempre!
Feliz 2006!

Fernando B. disse...


Hoje, ultimo dia de 2005, não comento textos, somente quero expressar a todas as minhas Amigas e a todos os meus Amigos, os meus desejos de um 2006, pleno de Paz e Amor. E que juntos trabalhemos para uma sociedade mais justa e mais Fraterna.

Fraternos Abraços e Beijos,

luisa disse...

Um texto maravilhoso, para coroar o ano que finda. Para ti, um Novo Ano muito Feliz!

Dad disse...

Que o próximo ano te traga a maior felicidade!

Beijinhosssssss

paper life disse...

ESSE AMOR que VIVA em 2006.

Beijinho.

Mais uma vez, BOm Ano para ti,

Bjs

KIM PRISU disse...

Bonne année, meilleurs vœux pour 2006. Que la vie te soit belle, grosses bisesssssssssss

Adryka disse...

Olá minha querida, venho deixar-te um grande abraço e desejar-te um óptimo 2006. Beijinhos

Cristina disse...

vim deixar um abraço e desejar um grande 2006:)

beijocas
RQT

Carlos Afonso disse...

Votos de um Feliz Ano de 2006 cara Menina Marota!! Beijos...Carlos.

des-encantos disse...

concordo.
Texto excll.
bjs e bom 06.

www.des-encantos.blogspot.com

Silêncios disse...

Só te quero dizer que eu acredito e acho que sempre acreditarei no amor puro... qd não acreditar...é porque deixei de existir...

Anónimo disse...

por favor poderia me enviar essa poesia?
obrigada
meu email eh lady_maryannah@hotmail.com
Beijos