sábado, novembro 26, 2005

Um Sonho...


Imagem daqui


Na messe, que enlourece, estremece a quermesse...
O sol, o celestial girassol, esmorece...
E as cantilenas de serenos sons amenos
Fogem fluidas, fluindo à fina flor dos fenos...

As estrelas em seus halos
Brilham com brilhos sinistros...
Cornamusas e crotalos,
Cítolas, cítaras, sistros,
Soam suaves, sonolentos,
Sonolentos e suaves,
Em suaves,
Suaves, lentos lamentos
De acentos
Graves,
Suaves.

Flor! enquanto na messe estremece a quermesse
E o sol, o celestial girassol esmorece,
Deixemos estes sons tão serenos e amenos,
Fujamos, Flor! à flor destes floridos fenos...

Soam vesperais as Vésperas...
Uns com brilhos de alabastros,
Outros louros como nêsperas,
No céu pardo ardem os astros...

Como aqui se está bem! Além freme a quermesse...
– Não sentes um gemer dolente que esmorece?
São os amantes delirantes que em amenos
Beijos se beijam, Flor! à flor dos frescos fenos...

(Excerto de "Um Sonho", Poema de Eugénio de Castro)

56 comentários:

Francisco Sobreira disse...

Que beleza de poema! É a primeira vez que venho aqui e vi aqui muitas possibilidades para cá voltar! Excelente! Beijo grande

Su disse...

q giro acabei de sair dum sonho e caio noutro, completamente diferente, mas tb muito belo
adorei esta escolha
jocas maradas

AmigaTeatro disse...

=)
Bom fim-de-semana, marotinha!*

Betty Branco Martins disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Betty Branco Martins disse...

Olá Menina Marota

Parabéns, é um poema "Divino" de um poeta de refulgente.

Em 1890, ano da morte de Camilo Castelo Branco.

Iniciava-se uma nova fase da nossa literatura, aquela que iria dar origem no século XX ao modernismo e ao surrealismo portugues.

1890 é a data oficial da entrada em Portugal do simbolismo, representada pela publicação do livro de poemas Oaristos de Eugénio de Castro.

No prólogo, o autor diz que «este livro é o primeiro que em Portugal aparece defendendo a liberdade do Ritmo contra os dogmáticos e estultos decretos dos velhos prosadistas».

Beijinhos

luisa disse...

"La musique, avant toute chose". Efectivamente, os poemas de Eugénio de Castro são, antes de tudo o mais, música. Bom domingo!

LUA DE LOBOS disse...

Obrigada pelas tua palavras no meu blog ... sempre às ordens para tudo o que precisares.
Tenho só... quatro Amigas a passarem por este pesadelo... se quiserem repassar a mensagem e a foto, será uma cadeia que se irá formar:)
Bem hajam.
Maria de São Pedro

Maria do Céu Costa disse...

Um bonito trabalho do Eugénio de Castro, uma boa selacção, deixo ficar aqui em saliência a parte mais ritmada de todo este excerto.

"...As estrelas em seus halos
Brilham com brilhos sinistros...
Cornamusas e crotalos,
Cítolas, cítaras, sistros,
Soam suaves, sonolentos,
Sonolentos e suaves,
Em suaves,
Suaves, lentos lamentos
De acentos
Graves,
Suaves..."

Beijinhos.

lique disse...

Delicioso, este excerto de Eugénio de Castro! Soube-me bem ler.
Beijinhos, amiga e boa semana.

Caiê disse...

Obrigada pela tua passagem pel'O Mundo da Gata Preta! Minhauuuu
Não somos muito simbolistas na poesia portuguesa, preferimos outros períodos (ou serão antes outros poetas?), mas gostamos muito do teu conceito de eternamente Menina!
*** e até breve! Marraditas...

Paiva disse...

porreiro mmo.

alentejodive disse...

Apreciei muito as palavras amáveis que deixou no Atribulações.

O que lá escrevi tem essencialmente a ver com as dúvidas que, todos nós, temos no início. Penso que, assim, ajudo outros amigos internautas, esporádicos ou militantes, a evitar alguns erros comuns.

E agora, chega de conversa, vou fazer umas leituras aqui no "menina marota" e respirar o ar deste espaço.

Beijinhos e abraços ... para todo o pessoal.

CP disse...

Muito bom.

Elise disse...

Menina, uma boa semana! :)

jocapoga disse...

MB, como sempre, né?

Danone disse...

Lindo poema...um sonho... :)

Susana Barbosa disse...

Muito obrigada pela visita. Valeu a pena passar por aqui!

Anónimo disse...

Quietude!... Cumpts.

stillforty disse...

Estou agora um livro de poemas do Eugénio.

Boa escolha, gostei de ler.

Boa semana e beijos

stillforty disse...

Obviamente queria dizer: estou agora a ler um livro....

MouTal disse...

Obrigado pela sua passagem.
Vou procurar nas "mulheres alteradas" algo sobre a "paixão", depois aviso.
Boa semana.
Continue com o seu blog, é lindo.

MRA disse...

Gosto muito deste poema...e a imagem fica muito bem..

Gostei da visista e fiquei com inveja...não consigo por música no meu Blog...

Beijinho

Ze disse...

Eles saben ( nós sabemos ) que o Sonho comanda a Vida.

sandra m. disse...

Desde a imagem magnífica até ao poema lindíssimo. Gosto muito de te visitar. Tens excelente bom gosto.

André Ferreira disse...

Este poema é mesmo muito bonito! Bela escolha, parece que por instantes sai deste frio Outono e entrei numa morna Primavera! Obrigado

Beijinhos

T. disse...

:-)

Deliciosa surpresa, esta durante a minha hora de almoço! Rememoração de longínquos tempos, a consequência. Foi muito, muito bom.

Beijinho.

Pinto Ribeiro disse...

ora então boa tarde. bjinho.

Sulista disse...

Antão...?? Tudo bem?...vim aqui deixar um beijinho Grande :-)

A .Carlos disse...

Olá Menina,
Obrigado pelas tuas amáveis palavras, no meu "New Day"
:)
Delicioso, este excerto de um "Sonho".
A foto...está a acompanhar muito bem, o "Sonho" !!
Bjs
:)

Ana Maria disse...

que bonito tem flores e cheiros e amantes e fenos frescos é um banho no campo.
maravilhoso.
obrigada.

Sulista disse...

Olá !
ainda bem que está td bem :-)
Boa «empreitada» e está descansada amiga que tambem estás na lista «negra»...qualquer dia serás tu a «Vítima»...ehehehehe

Obrigada pelos comentários ;-)
Abraço grande!

MWoman disse...

Que maravilha de "sonho" tu puseste aqui! Beijinho para ti e boa semana.

zezinho disse...

Qd vieres à serra, avisa..
Belissimo poema, marotinha..
Beijo

Pato Marreco disse...

Até assustas a gente com estas imagens!!!
Assustas mas claro, no bom sentido.
Até porque tens um gosto apurado.
Se calhar não foi só um sonho!!!
Pois és uma grande marotinha!!!

Lumife disse...

Sabes como gosto de te ver pelo meu sítio. Volta sempre.

Gosto muito de ler os teus posts.

Pamina disse...

Olá,
Há que tempos não lia este poema! Gostei muito do conjunto.
Uma bom início de semana e um beijinho para ti.

maresia_mar disse...

Um belo poema de Eugénio de Andrade a fazer lembrar a Primavera e o cheiro dos fenos... Beijos muito grandes e boa semana.. desculpa de não estar tão presente mas já sabes a razão bahhh

Adryka disse...

Vir até aqui é enchei a alma de poesia linda e gostosa, beijos amiga

Henrique Santos disse...

Um sonho de marota...
Gostei muito...
Bjinho Ricky

Marco Ferreira disse...

muito bonito, e quando as palavras são bonitas, não vale a pena estragar com outras que não o são.

marinheiroaguadoce a navegar

Manel do Montado disse...

Olá, (permite-me a intimidade do cumprimento)
Quis deixar-te ontem umas palavras aqui mas o “zingarelho” da Internet sem fios não funcionava, sem desculpas ou justificações, mas é que gosto do (s) teu (s) espaço (s).
Adoro o ritmo do poema, pus-me até a lê-lo (não declamá-lo), em voz alta, qual João Villaret ou José Carlos Ary dos Santos de trazer por casa.
Em hora de novela cá em casa venho até à máquina fazer umas blogovisitas, aprecio a arte de representar demais para saber a diferença entre representação com ponto e com teleponto.
Um dos meus filhos ouviu-me e veio espreitar, tendo pedido para copiar o poema para mostrar aos amigos, já que achou graça à ritmada declamação nas cornamusas, graves, suves, cítalos, etc.
Foi ver as palavras difíceis, como no meu tempo se fazia, e perguntou-me se havia mais poemas destes. Face à afirmativa pediu-me mais. Só queria deixar aqui registado que através do teu espaço, um dos meus gémeos largou o game boy por cultura séria.
A simbiose imagem/poema revela e releva a imensa sensibilidade que tens.
De pé, sem luvas, aplaudo ao mesmo tempo que grito Bravo! Bravo!
Beijinho,

e. disse...

Agradecemos a visita ao nosso local de trabalho :-)
Tentamos que seja agradável, aqui temos muito para aprender.

Muito obrigada. Três beijos.

Pedro Carvalho disse...

Boa tarde...

A primeira vez que parei por aqui... virei para mais vezes, promessa. Um belo blog. Quanto ao texto escolhido só posso dizer bem. O uso das aliterações de "c" e "s" são espectaculares.

Abraços para todos e beijos para alguns.
(P.s. Fica o convite de passares no meu humilde canto, sem música, sem personalizações de maior... mas o planeta do principezinho também era minimalista. Beijo.)

Miguel disse...

Marota, a menina da quermesse!

Bjks da Matilde

Fernando Rozano disse...

Bela poesia, ainda que seja um excerto. Gostei muito de vir aqui e conhecer textos maravilhosos. estarei sempre presente. abraços.

vadiano disse...

nêsperas sumarentas com grandes caroços si si...

Passo disse...

o sempre saudoso eugenio :)

Memorex disse...

Que belo poema, gostei imenso :)
Mostra que afinal nós os Portugueses temos pontencialidades na escrita, será uma herança? ou faz parte da nossa cultura? Apesar de Portugal não ser aquilo que nós queremos que fosse: um país que os politicos não intrometessem nas escolhas do povo, que nada fosse governado pelo poder de liderança, levando ainda mais para o abismo inevitável... enquanto refugiamos nos mergulhos das letras perante o anonimato.
Com tudo que temos é o suficiente, e ninguem pode nos tirar :)

Bjs e abraços da Memorex

Eva Shanti disse...

O poema é bonito, sem dúvida, mas a imagem... Deixou-me sem palavras!

Adorei!

Bjs

Banda-Inpulse disse...

Ainda estou em fase de "recuperação" do estado de coma deste fim de semana....mas ao ler este belo poema; reflecti que tudo foi em vão, falta..... àhhhh esta falta está a dar cabo de mim.
Eu sadomasoquista ainda fico a ler e reler cada poema aqui colocado...
Já volto.......rss

sonia r. disse...

Bonito. Bom dia e um bjinho.

Isabel-F. disse...

Uma linda escolha, como todas a que nos habituas.
A imagem é lindissima.

Beijinhos

Dameuntango disse...

Gosto de lirios, apesar de rimarem com martirios. Gosto-lhes a cor, apesar de ser cor de luto e dor. Gosto-lhe da forma, apesar de parecerem rasgados.
Às vezes também a minha alma é martirio de dor rasgada, mas depois gosto de girassois!

Colibri disse...

Vim apenas... relaxar! Obrigado pelo momento, Menina Marota. Do Colibri.

augustoM disse...

Mais uma bele escolha lírica, que faz transparecer a alma de quem a pulicou.
Um beijo. Augusto

Anónimo disse...

MM é um prazer!!!