terça-feira, setembro 27, 2005

Apenas a luz da tarde...


Imagem daqui

... Apenas a luz da tarde
que o prado faz rosa e ouro,
só o poente infinito
que me deslumbra estes olhos,
a solidão junto ao mar
e o amor entre os choupos.

Irei à fonte em ruínas,
tingida de um sol histórico,
pela relvosa vereda
de acácias embriagadoras;
lá sonharei uma vida
livre, clara, melodiosa.


Oh bem-estar! Oh ventura!
O verdelhão melancólico
suavizará a elegia
do brando pinhal umbroso;
serão mais fundos os zéfiros,
será mais profundo o sonho...

Beijo triste! Mágoa alegra!
Nada no mundo de todos!
Uma divina esperança
num recordar alegórico!
Apenas a onda e o sol,
a rosa e o vento, só!

Não voltarei mais... Será
uma viagem misteriosa,
levado, com indolência,
de um encantamento a outro,
pelas sendas mais ocultas
que já não têm retorno.

(Poema de Juan Ramón Jímenez, 1881- 1958)

56 comentários:

Vagabundo disse...

Conheceço muito pouco de Juan Ramón Jimenez.
Já li partes do livro "Plafero e eu" ( acho que é assim que se escreve)
O pouco que conheço, dá para afirmar que o Prémio Nobel ficou em boas mãos.(desculpem mas não sei em que ano foi) será motivo de investigação.

Bjs Vagabundos

Dizzie disse...

-Te vas?????
Que musica mas ....que nos embala, yunto deste poema...pero, espero que no te vayas....:(

Me gusta demas venir aqui, en este hogar, como un recanto de cariño, de encontro conmigo misma...

besitos...:)

Quem sabe... disse...

-Que musica!!!!!
Hummmm....que nos faz.....ahhhhhhhhh

Espero que não te vas...que não seja mesmo "adeus"...que as setas indiquem, apenas um outro caminho...

beijos :)

Quem sabe... disse...

-Esquecime...fiquei tão deliciada com a musica...
A cumplicidade da foto, junta com as palavras e a musica, fazem pensar, que esses encantamentos, te levaram só a outros caminhos...
Que sejam repletos de curiosidades, e conhecimentos...novos...bons...felizes :)

Caracolinha disse...

Regressada de férias para te deixar uma beijoca e me deliciar com estas palavras e com as músicas sempre espectaculares que se ouvem por aqui ... ~:o)

Pamina disse...

Gostei muito do poema, mas espero também que não seja uma despedida definitiva no sentido literal.
Volta e traz contigo mais poemas:).
Beijinhos.

maresia_mar disse...

Lindo e sentido poema.. espero que as setas só tenham a ver com a poesia em si... As melhoras e bjhs

Sulista disse...

Amiga,
para não variar e como já me habituaste:

Linda imagem (vou gamá-la!) e poema, como sempre!...mas
assustas-me sempre que surges
com posts assim...dá notícias !

Beijitos GRaaaaaandes ;-)

Sulista disse...

ah, esqueci dizer: a música tb é sempre do melhor...mt bem escolhida e bonita :-)

Vou lá visitar o outro teu Blog...o III :-)))))
Mais beijinhos

Insolente disse...

tem palavras k eu n conheço, logo parto do principio k é um bom poeam... pelo menos era assim k eu fazia no secundário e lá me safei... bons posts e um bem hajas

Paulo Pisco disse...

Belo...

Freddy disse...

"Adeus, não afastes os teus olhos dos meus..."

Beijitos da Zona Franca

Isabel-F. disse...

um lindo poema... que não conhecia e gostei muito....

espero que não seja nenhuma despedida da tua parte... pois não???

Bjs

Rosa disse...

Vai, mas não demores!!!!! :)))

batista filho disse...

há Deus
a Ele os designios
a ti... o estradar
vai com Ele
ficamos por cá
a pensar
na tua volta
um beijo
amiga

gato_escaldado disse...

bom gosto. bom gosto. como eu gosto. de ti. beijos

Anónimo disse...

Sobes de ti mesma,
como um repuxo
de uma fonte.
Não
se sabe até onde
chegará teu amor,
pois não se sabe
onde é o manancial
do teu coração.

- è ignorada
és infinita,
como o mundo e eu. -
J.R.Jimenez
Em jeito de agradecida e recolhida ternura à M.M

smartins disse...

Então? Cheguei na hora do adeus?

romero disse...

Que pasa ? hasta que el poema es precioso...pero...

Mar Adentro disse...

Parabéns. O teu blog está fantástico, por isso mesmo amanhã será destaque no Mar Adentro, no espaço que diáriamente utilizo para destacar um blog de excepcional qualidade. Mergulhe em http://maradentro.blogs.sapo.pt

Acácio Simões disse...

...com algum despudor, exibo-me às nuvens,
espreitando as telhas, rente,
afirmando a determinação de,
me substituir, em tarde- luz descendente,
à vaidade diária de um convencido sol,
que, contrariado oferece progressivamente, o lugar,
à noite sedutora, que se aproxima...

Luís Monteiro da Cunha disse...

Sei que não vais...
Mesmo que partas, não partiste, porque a tua alma não nos abandona. Apenas estarias fora fisicamente.
Mas, tenho a plena convicção de que aquele adeus é apenas uma ilustração, para realçar o poema, assim o entendo!

Bjinho

Uma estrela errante disse...

Olá:))
Espero que apenas seja um tempinho, e que logo estás de volta:))
Beijo imenso

Elise disse...

amiga, que se passa? vais mesmo deixar este blog?

beijos

elisa disse...

Adeus?Espero que seja antes um até já.
Beijinhos:)!

Veritas Verum disse...

Espero que este ADEUS, seja um A DEUS e não uma despedida!!!

isa xana disse...

belo poema:)

beijo

mfc disse...

Isto é uma despedida??
Não aceito... fazes cá falta, és parte desta família.
Não nos deixes, não?!

lique disse...

Gosto muito do poeta e do poema. Mas espero que isto não seja uma despedida. Não te tenho visto por aí e já estou preocupada. Um beijinho grande.

Maria disse...

Que tardes maravilhosas...Estou a precisar de umas assim...

Espectro #999 disse...

Não percebi bem a imagem do "ADEUS". Espero que não se trate de abandonares o barco.
Assim, e de imediato, só me ocorre dizer que para além da magnífica fotografia e do excelente poema, me respondas em concreto à minha questão. É ou não um adeus ?

Beijocas e inté.

gaivotadaria disse...

Bem, eu vinha "toda contente" visitar o teu blog e deparo com um adeus???!!!
Espero sinceramente pelo que me é dado conhecer de ti que não deixes o teu espaço mas todavia se achas que o deves fazer...mas ainda volto a dizer :espero que não o faças.
E também podemos estar equivocados e logo, logo, estás aqui :) Um beijinho.

Lumife disse...

Voltei. Depois contarei as voltas que dei. Não quero ler agora o teu post pois vinha feliz visitar-te e acho que se o ler posso entender aquilo que não quero crer.

Beijos

Betty Branco Martins disse...

Espero que seja a beleza de um poema e não a tristeza de um adeus (partida) vais voltar não é?

Beijinhos :((

Yardbird disse...

Depois das mensagens anteriores, o que te possa dizer é quase supérfluo.
Volta logo, sim? Beijinho meu

Mitsou disse...

Espero que seja um até já. Fui espreitar as outras casas; problemas técnicos, não? Obrigada pelo belíssimo poema que escolheste e a música, como sempre, é magnífica. Beijinho doce e bom fim de semana, minha querida amiga :)

aflores disse...

Temporariamente fechado...temporariamente fechado...aaaah, estás aqui, finalmente uma luz nesta minha busca:)

Elvira Bill disse...

Não te vais embora, pois não?
O poema é bonito, mas não gostei da tabuleta com o adeus.

Venho desejar-te bom fim de semana e dizer-te que estou a preparar um texto sobre o tango na dançomania. Depois meto o teu tango. Dá imenso trabalho!

Bejos

Mocho Falante disse...

começa bem este fim de semana com a leitura deste poema e com esta linda música

Pamina disse...

Bom fds e um beijinho.

Sulista disse...

Vou-te escrever e-mail...já nãn estou a gostar disto...e depois, sinto a tua ausência!
Abraço Grande

pensamentos disse...

Olá menina marota,

Belo este poema...

Bom fim de semana e um beijo

Anónimo disse...

Percebam alguma coisa...
Apesar de a ler só há alguns dias...

A Menina Marota vai-se, foi-se, precisa de ir...
Porque sim...

Porque é necessário regressar, refluir ao lado uterino de nós...
Aquele lugar sem nome onde nos reencontramos, aquele líquido amniótico, securizante, imponderável, silencioso, onde gostamos de mergulhar para rejuvenescer...Maré vaza para onda alterosa de vida! Deixem-na estar, coral ou concha, de mansinho na praia de si!
Voltará, regressará à Blogosfera, pujante, mais Menina, mais Marota, num dia de não sei quando...
Fiquemos comovidos a leste de nós! Guardemos a Nossa Menina Marota do lado bom do nosso coração, porque só parte de nós quem de nós queremos apartar! De mim...nunca partirá, guardada a sete chaves que está!

Anónimo disse...

Em jeito de "Até a ti, na espera de nós"...

BONITA
Primeiro foram as mãos que me disseram
que ali havia gente de verdade depois fugi-te pelo corpo acima
medi-te na boca a intensidade senti que ali dentro havia um tigre
naquele repouso havia movimento
olhei-te e no sol havia pedras
parámos ambos como se parasse o tempo
parámos ambos como se parasse o tempo

é tão difícil encontrar pessoas assim bonitas
é tão difícil encontrar pessoas assim bonitas...

( de uma canção de Pedro Barroso)


AMIGA ASSIM
há mulheres na nossa vida como sítios
ancoradouros que estão lá
e nós sabemos
como casas, azimutes, orientes
como castelos distantes que indicassem
os caminhos que nunca conhecemos
ou quando
cansados da refrega
precisamos de mudar a cor do ar
vestir a vida
partir, fazer asneiras, perder noites...

- nem eu próprio sei como dizer-vos...

talvez cumprir um ritual de chegar
e de sentir
um momento sem passado nem presente
com alguém que confiamos e estimamos
com alguém que confirmamos e entendemos como a própria estrada de existir como quem nunca sequer estivesse ausente

não serão nunca
nem esposas nem amantes
serão amigas no peito
o que é diferente

a espaços são carinho e são lição ensinam a ternura
noutra dimensão
talvez grande e bastante, ou talvez não... (...)

Mas deixem-e acabar:
amiga assim
tanto como sei dizer
também é fogo
também nos é verdade

e também arde

(Pedro Barroso)

Anónimo disse...

O meu último silenciar...
E mais dois poemas para o silêncio de Ti , o Fim de semana de Ti!
Menina Marota



TRÊS DESEJOS BREVES
I
Pudesse a minha sede
transformar-te em fonte!


II
Íntima como o sangue
seja a minha lembrança em ti!


III
Não como um corpo,
mas como um pensamento
em ti quero ficar.
(Luísa Dacosta)


ESPERA
Na volta do mar
espreito teu vir
teu ir
tua ausência.

Na volta do mar
deixo meus gestos de adeus.
(Luísa Dacosta)

lazuli disse...

adeus?
Palavra terrível. Espero que seja só uma metáfora..ou coisa parecida!

Zica Cabral disse...

não conhecia este poema e achei lindo, cheio de cor e musicalidade.
Ah espero que o ADEUS seja só no poema e que não desapareças daqui
um beijinho com ternura
Zica

zapiw disse...

Ola Menina Marota, vim espreitar o teu blog, ta muito bonito, e vim agradecer a ideia que me deste acerca daquele artigo da minha mãe, é uma excelente ideia, obrigada, acho que vou mesmo faze-lo.....
Volto outro dia para ler com mais atenção tudo o k tens escrito, jinhos

augustoM disse...

O poema é bonito, triste e canta o desalento, como se a esperança já não exitisse. Espero que o adeus não passe de um complemento da composição.
Um beijo. Augusto

Anónimo disse...

A imagem, o poema, a música. Como podes dizer adeus e deixar assim uma coisa tão bela? E nós? Não contamos para nada? Seja por que motivo for, não te merecemos a consideração de ficares?Problemas todos temos, mas não será cobardia fugir deles? Não deixes que se abata sobre ti o desanimo e volta por aqueles que te esperam e querem bem.
Decididamente um teu FÃ para sempre
Manuel

Sulista disse...

Sulista said...
Claro que o podes 'roubar'!

Vou já te escrever e-amil...sorry pela demora...andei noutras 'andanças' :-)

Adorei teu email!
Até já,
Beiiiiijitos Graaaaandes ;-)

1:10 PM

paper life disse...

Belíssimo conjunto.

Doce a música.
Desejo que o adeus final seja só fim de semana.

:D

Beijinhos

Malae disse...

Não vás... que todos aqui esperamos por ti! Linda esta compsoição que aqui deixaste! Como sempre! Beijinhos muito grandes. Malae*************

GNM disse...

Não conhecia o poeta em causa!
Gostei imenso de ler!

Continua a sorrir!

agua_quente disse...

Então, amiga? Vais assim ? Deixas-nos este belo poema, é verdade. Mas nem uma palavra tua? Espero que possas voltar em breve.
Beijos muitos.

I disse...

mais um belo poema (e a este seguir-se-ão muitos mais, confirmas?)..é que já fazes parte do bocadinho do dia que é só meu e em que, faço a deambulação pelos "meus"blogs..um adeus não vinha nada a calhar!