quinta-feira, agosto 11, 2005

Olhares...

Imagem daqui

Passar-me-ia despercebido, o olhar do cavalheiro na montra de roupa interior de senhoras, se não tivesse reconhecido o seu rosto.

O estabelecimento é pequeno, por isso, todos os olhares exteriores, são bem visíveis. Sorri interiormente, enquanto o olhar masculino percorria, uma a uma, cada peça que se encontrava na montra. Deteve-se no grande cartaz que promovia uma marca nova. De soslaio, notei-lhe um leve sorriso, enquanto permanecia de olhos posto no modelo.

Fiz as minhas escolhas, liquidei a conta e sorridente abandonei o estabelecimento.

Ao passar pelo cavalheiro, impulsivamente cumprimentei-o:

- Então Sr. Padre, por aqui? Também veio aos saldos?

Senti o leve rubor que se lhe colocou na face.

- Não vale a pena corar, Sr. Padre… as montras são para serem admiradas…

Feitas as perguntas da praxe e os cumprimentos à família, deixei o meu estimado amigo, padre numa diocese a que eu já pertenci, prosseguir o seu caminho… um pouco envergonhado (notei isso) por ter sido “apanhado” em flagrante…

De repente, ocorreu-me um poema de Nietzsche dedicado a Goethe.

Aqui vos deixo…


Enquanto o meu corpo for belo
É pecado ser piedosa,
É sabido que Deus gosta das mulheres,
E das bonitas sobretudo.
Ele perdoará, tenho a certeza,
Facilmente ao pobre fradezinho
Que tanto procura a minha companhia
Como muitos outros fradezinhos.
Não é um velhorro padre da Igreja
Não, é jovem, muitas vezes vermelho,
Muitas vezes, apesar da mais cinzenta tristeza,
Pleno de desejo e de ciúme.
Não gosto dos velhos,
Ele não gosta das velhas:
Que admiráveis e sábios
São os caminhos do Senhor!
A Igreja sabe viver,
Sonda os corações e os rostos,
Insiste em perdoar-me…
Quem não perdoará, então?
Três palavras na ponta da língua,
Uma reverência e ide embora:
O pecado deste minuto
Apagará o antigo.
Bendito seja Deus na Terra,
Gosta de raparigas bonitas
E perdoa de bom grado
Os tormentos do amor.
Enquanto o meu corpo for belo
É pena ser piedosa;
Case o diabo comigo
Quando eu já não tiver dentes.

( F. Nietzsche in "A piedosa Beppa")

26 comentários:

Fallen_Angel disse...

olá...
espero q esteja tudo bem, com os amigos do Spike e cntg :O)

coitado do padre, alem de ser padre tb é Homem :O) lá por ser padre tb pode ver montras elas estao la para serem vistas :O)
adoro Nietzche.

bjinho

augustoM disse...

Deus nunca disse que os padres não deviam amar as mulheres, até pelo contrário "casai-vos e multiplicai-vos", disse ele.
A Igreja para não pactuar com os divórcios, não quer os padres casados, mas não os proibiu de admirar o belo sexo, e daí há que estar actualizado, o porquê da visita à montra da roupa interior de senhora.
Um beijo. Augusto

Elise disse...

Deve ser muito complicado reprimir as nossas pulsões...

Beijos amiga, o fds está quase aí!

wind disse...

lololol ai os padres:) bom post;) beijos

JMB disse...

Pois é. Quer-me cá parecer que o que é belo (bonito, bom, sei lá...)é mesmo para ser apreciado (quase me apetece dizer saboreado). E por todos. É que, já agora, todos somos filhos de Deus (ou dos deuses). O resto, complexos, traumas, mitos...
Mas, de facto, muito bom o poema de Nietzsche. Foi feliz a escolha.
Gostei de estar neste espaço, nesta "casa". Cá voltarei, de certeza.

Lino Gomes disse...

Ocorrem-me piadas terríveis que envolvem o sr. padre, os artigos da loja, e as estátuas que pairam nas igrejas, mas claro, deixo tudo à vossa imaginação?

JPD disse...

O que tu foste fazer: estava o padre posto em (des)sossego a »tirar a pipeta da sua estranguladora castidade e celibato, vogando, seguramente, em fantasias inauditas, e tu com cumprimrntos...Fosse ele o Padre Amaro e nada de rubores o apoquentariam.
O poema de Nietzsche vem muito a preceito.
Belíssimo post
Bjs

O Micróbio disse...

Se o corpo é a expressão da alma, o amor expressa-se também através do corpo.

TMara disse...

:) Bom f.s Bj grande

Bulbucus Íbis disse...

Parabéns a voçê, nesta data querida...
bjos

Armando S. Sousa disse...

O poema como é lógico é excepcional. Em relação ao senhor Padre, que mais dizer do que a afirmação cristã, de que a "carne é fraca".
Um abraço e bom-fim-de-semana.

Adryka disse...

Olá querida amiga, pois ás tantas estragaste, uma noite de amor, ou ficou apenas adiada. Beijokas e bom fim de semana

AS disse...

Minha querida, estragaste o devaneio do senhor Padre...

Não conhecia o poema. É magnífico!

Um beijo e bom fim de semana

EU nos dias e Hoje disse...

Esta mais uma vez lindissimo
Visita que está actualizado
http://alvarovarela.blogspot.com/
Bom fim de semana.

parquedacidade disse...

"O mundo inteiro é um palco, onde todos os homens e mulheres são meros participantes: eles têm suas saídas e suas entradas; e cada um, por sua vez, desempenha muitos papéis." (William Shakespeare)
Um texto muito bem enquadrado no poema. Tens um blog magnífico. Parabéns. Um abraço

Wakewinha disse...

A carne é fraca! =)
Beijinho de bom fds, minha linda!

lique disse...

Olha lá o que tu foste estragar ao senhor padre!! ;) Ora e não é de perdoar um pecado tão pouco grave? E gostoso ainda pot cima... Beijinhos

paper life disse...

Menina- Marota, delicioso texto.

Ai os padres!- como disse a wind,

São homens!- acrescento eu.

Bjs

:)

Carlos Afonso disse...

Olá Cara Menina! Vim de week-end á "Terrinha" e aproveitei para visitar os Blogs favoritos! Espero que esteja bem e obrigado pelas suas palavras! Cumprimentos...Carlos. P.S.: Continua com um Blog espectacular:)!

amita disse...

É assim, minha amiga,são os prazeres para os olhinhos... e muito bem descrito, por sinal. O poema é fabuloso e encaixa perfeitamente no teu texto. Ainda hoje ouvi que o Verão inspira...(lol. A mim só dentro de água, mas lá, como escrever??? Bjokas grandes

in_finito disse...

Ora, estava o senhor padre a imaginar alguém com aquela lingerie e vais estragar o inocente prazer do senhor! Tá mal...:)) Gostei do poema, adapta-se perfeitamente.

Sulista disse...

Bom post ;-)

Estou de volta, por uns dias...

Abraço Grande!

lazuli disse...

bela descrição. Deve ser complicado..deve..deve.
Um beijo!

Leonor C.(nokinhas) disse...

Xi........... és mesmo uma menina marota!!!

Lótus disse...

heheeh ... que mazinha q foste :-p ... adorava ter visto a cara do pobre sr ... mas afinal ele é simplesmente humano ;-)) hhiiih jokas***

António disse...

Estupenda conbinação prosa/poema.
Jinhos