domingo, junho 26, 2005

Paixão antiga...


Imagem daqui

Quem de nós, não guarda uma paixão antiga no coração? Quem de nós, não guarda uma carta de amor amarelecida pelo tempo, lembrando paixões ardentes da nossa juventude?

Aquela paixão que um dia terminou, mas ficou guardada nos recônditos da memória, na esperança que um dia a lembremos?

Olhar os teus olhos, há tanto tempo na penumbra dos meus sonhos, foi abrir a porta de memórias obscuras no meu pensamento.

Vem muito longe a luz de madrugadas em que nos olhámos plenos de amor…e o adeus onde correram lágrimas, que decerto serenaram as tormentas do nosso coração…

“… Tinha que ser assim, assim aconteceu, mas consola-me a ideia, conhecendo-te bastante bem já que és mulher para não guardares ressentimentos graves, sobretudo se compreenderes que todo o Ser Humano é bom, por Natureza, apenas não descobre em si próprio a bondade, a compreensão, o amor que tem para dar…”

Dizias-me na carta de despedida… em momentos que só nós sabíamos, não podermos realizar.
Hoje, olhando para trás, reconheço, que fostes uma das coisas mais bonitas que me aconteceu. O amor de um jovem, pronto a entregar-se a uma paixão que o avassalava, mas que eu não podia aceitar.

Guardo a tua carta de despedida. Assim, como guardo o reflexo do teu olhar no meu coração…”… dei um passo em frente na evolução terrena, embora me custe deveras neste momento, ter de viver sem ti; mas tu também deste um passo em frente: nem tudo foi mau, houve muita coisa boa, não foi por acaso que nos encontramos, assim como não será por acaso se nos encontrássemos um dia mais tarde. Então, nesse dia, compreenderias quanto eu (e outras pessoas que te desiludiram por ora) éramos bons no fundo; apenas não o descobrimos ainda…”

Não foi por acaso, que nos encontrámos. Estava escrito nas estrelas…e no poema que um dia deixaste, numa carta de despedida:

"Se eu tivesse uma vara de condão
Em ti, flor querida, a perfeição
Atingiria, as raias da magia:
A inteligência de sábio te daria,
A bondade de anjo ou do asceta,
A graça do orvalho numa pétala,
A beleza da rosa perfumada,
Sem espinhos na haste delicada…
Se o destino estivesse em minhas mãos
Quanto mais te daria (oh, minha ilusão!)
Assim, pobre de mim, apenas peço a Deus,
Que te ilumine e guie lá dos Céus…”


A ti… olhando os teus olhos… toda a ternura do meu coração!



(memórias de mim...)

50 comentários:

augustoM disse...

As paixõe antigas, especialmente da juventude, as que já foram, ficam na nossa memória por algo que tinham e que serve de bitola para o que gostariamos as actuais tivessem.
Um abraço. Augusto

JPD disse...

Constituem momentos inesquecíveis por terem correspondido a periodos de exaltação únicos.
Bjs

Passo disse...

todos nós somos recordacoes, boas más,por algum motivo umas ficam p sempre guardadas e recordamos com saudade, outras simplemente n as evocamos, vasse la saber pq :s ... mas somos sempre feitos de ambas :)

TMara disse...

Bonita recordação. Não vou comentar. Bj grande de luz e bom f.s

Elise disse...

As paixões antigas ajudam-nos a crescer e a valorizar o verdadeiro amor

Forte abraço, um bom dia!

Storm Of Emotions disse...

Belas e inesquecíveis recordações...
Bjs e bom fim de semana!

wind disse...

Boas recordações:) beijos

maat disse...

belo1

boa semana.

maresia_mar disse...

Olá vizinha,
todos nós guardamos coisas do passado, boas ou más, fizeram-nos crescer concerteza. Os 1ºs amores, as 1ºs desilusões... a nossa vida é feita de páginas assim.. beijos e boa semana

AS disse...

Há páginas do livro que vamos escrevendo que se lêm com um misto de saudade e encantamento...

Um beijo

O Micróbio disse...

As paixões antigas foram com o vento... as recentes é que convém amarrá-las para que não fujam... :-)

zezinho disse...

Já não sou capaz de sentir...
Não me lembro de coisa nenhuma. A vida tem sido madrasta comigo nesse item em particular. deixei de acreditar..
Beijinhos

Eva disse...

As recordações ficam para sempre! Tanto as boas como as menos boas. :)

mar disse...

Paixao antiga..... primeiro amor... coisas q nunca esqueçem... Beijo

Sulista disse...

:-)

Tudo o que ficou para trás, é aprendizagem e memória para tds nós. Mas serve para aprendermos e andármos ainda mais para a frente! e fazermos melhor "desta vez".

Tens lá no bloguito, no post
"Sardinhada", resposta de outros amigos, ao teu almoço de bloguistas no "TrombaRija"
;-)

Beijinhos Grandes
Sulista

Heloisa B.P disse...

"Aquela paixão que um dia terminou, mas ficou guardada, nos recônditos da memória, na esperança que um dia, a lembremos?"

_QUEM NAO TEM, MINHA AMIGA???_QUEM NAO TEM!!!!!

_Linda a Pintura que adorna as Palavras!_GOSTO MUITO DESSA PINTURA! E, emociono-me muito com a Forca e Beleza de SUAS PALAVRAS:EM PROSA OU EM VERSO!
Beijinho.
Heloisa.
*****************

Amaral disse...

Quem não terá a sua carta de despedida, o seu poema de amor, a sua paixão que a juventude alimentou e "as outras coisas da vida" desviou para a beira da estrada?
O teu testemunho é profundamente enternecedor.

lique disse...

Como são a um tempo nostálgicas e doces as lembranças dos amores antigos! Olhamos tudo com outra distância, algo vivido e guardado em nós. Gostei de te ler. :)
Beijinhos

Ritinha disse...

Gostei muito do blog.
Adorei a música de entrada.

Beijo

Sulista disse...

MeninaMArota,
Viva again!
Qd der, passa por "lá",
pelo novo post "Roteiros
GAstronómicos"....e deixa
uma maior 'contribuição'...
;-)
Bjs
Sulista

sergio azevedo disse...

Olá MM, o meu nome é Sérgio Azevedo, sou compositor (música clássica), e apreciei muito este blog (e as tuas poesias), que irei colocar nos links do meu próprio blog: tonalatonal.blogspot.com. Continua!

m@nuel disse...

Enquanto um amor antigo
habitar no nosso coração
todas as palavras que dissermos
terão a música da poesia
e cada coração que encontrarmos
em qualquer esquina da vida
em que habite um amor igual
devemos aceitá-lo como irmão
devemos amá-lo
como a um amor antigo

o teu coração tem poesia
um beijo

Carla disse...

Que ternura mesmo... Eu tenho numa caixinha tudo o que um dia o amor me escreveu e tenho muitas saudades desse tempo. Um beijo enorme.

Paulo disse...

Música: 20 anos!!!:-)
Muito sugestiva para ler este post nostálgico mas muito puro e belo:-)
um grande beijinho e obrigado pelo momento de viagem!

Saber a Sal disse...

É com elas, as recordações, que danço ao luar. Fazem parte de nós e devem ser valorizadas por tudo o que significam, pelas lições que nos deram, etc, etc.
Belas as recordações!

Luís disse...

Adorei o texto! De facto, todos temos paixões antigas, muitas permanecem amizades eternas.

Pedro Emanuel disse...

há laços que perduram e libertam. Obrigado pela visita e deixo um abraço

Anónimo disse...

EUUUUUUUUUUUUUUU!!!! Não guardo nadica de nada. O passado ...passou!
De pés firmes na terra vivo o presente, unicamente !

Armando S. Sousa disse...

O texto está muito bonito é de certa forma um tributo à paixão que um dia nos arrebatou num certo momento da nossa vida.
Um abraço.

Wakewinha disse...

Eu guardo uma imensa paixão desde os 14 anos! Ainda hoje o encontro ao acaso e continuo a olhar deliciosamente para os seus olhos e a tentar perceber o que nos afastou, quando o carinho que nos une é tanto...

Um beijo terno, M.M.! ;)

Friedrich disse...

Renego as antigas que me ensinaram a dizer não, saboreio as recentes com grande satisfação para poder dizer sim... Mas nunca esquecerei as que com elas me ensinaram a dizer não, assim como também o sim, nesta minha fixação de nunca as poder esquecer.

BlueShell disse...

Não pude evitar uma lágrima...
Também eu tive uma paixão antiga...
…estou a fazer um intervalo, hehheh
Jinho, BShell

agua_quente disse...

Essas paixões antigas que nos deixam o corpo e a alma recheados de recordações... Lindo, o teu texto. Beijos

Sulista disse...

Viva Menina!

Já "lá" está o
Roteiro-II Gastronómico,
tb com a tua indispensável
contribuição!
;-)

...ainda editamos 1Livro-Roteiro...
Grande Abraço
Sulista

Elise disse...

Passei por aqui, para desejar um bom dia! :)

TMara disse...

Bj de luz amiga

bertus disse...

...paixões antigas, amores de antanho, namoros esquecidos...

Nem me fales nesta assunto que em alguns casos tive de bater em retirada veloz, perseguido por hordas selvagens de parentes enlouquecidos...

Estou a brincar claro! que sou muito formal neste campo e quase nada de paixões assolapadas...

Abraço amigo!

Butterfly disse...

As paixões antigas, que ficam nos nossos corações para a eternidade serão no fiim doces ternuras da vida, e sim, por tudo o q se passe, devem ser olhadas c um sorriso! Beijinhos!

Acácio Simões disse...

há sempre uma paixoneta antiga...geralmente oriunda dos bancos da escola !

Espectro #999 disse...

   ¦•¦   É esse género de recordações e não que outras   ¦•¦   que nos envolvem, cada vez mais, na teia das memórias.   ¦•¦

   Ω Beijocas e inté 

Anónimo disse...

Olá, Menina.

Está muito bem.

Também tu,
E todas as pessoas
Que não deixaram empedernir
Os seus corações,

Têm (ainda) a minha admiração
E Têm a minha fraternidade

Manuel

Maria Heli disse...

Fiquei logo agarrada ao teu texto. Gostei muito de o ler.
Quem não tem?

José Gomes disse...

ATÃO?!!!!!
Esqueceste de enviar-me esta música?
Um abraço,

soldeinverno disse...

não conheço quem nunca teve esse tipo de amor, quem disser que o não teve só pode estar a mentir... adorei, jinhuz

sussurros da lua disse...

OLá! Passei só para deixar um beijinho porque mais neste momento, não sou capaz!

Anónimo disse...

Adorei especialmente este teu post.
Pedaços de vida que guardaremos sempre, e que com o tempo vão eles guardando também um doçura especial para nos receberem sempre que os visitamos...
Beijinho

maria disse...

este anonymous é a maria

amita disse...

Como é bom recordar. É um beber momentos passados, é uma saudade de instantes, contente. Bjokas

violeta disse...

Li hoje por acaso o seu post, porque escrevi "paixão antiga" no Google. Estou a relembrar uma que tive, e que não ficou bem resolvida ( no meu coração) e de tempos a tempos relembro-o e penso como teria sido se eu tivesse agido de forma diferente.
Conheci-o fora de época, mas ainda me lembro de tudo o que dissemos!
Será normal sofrer depois de tanto tempo e por alguém que nem se deve lembrar que existo?

Violeta

Dida disse...

Vi no face o texto.
linda, esta descrição das nossas memórias.

paixões antigas não guardo. as paixões terminam, morrem.

guardo sim, velhas amizades!

:)

beijo grande